Mostrar registro simples

dc.contributor.advisorMartins, Ricardo Vianna
dc.creatorFassina, Augusto Luis
dc.date.accessioned2017-08-15T12:21:37Z
dc.date.available2017-08-15T12:21:37Z
dc.date.issued2014
dc.date.submitted2014
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/11356
dc.descriptionArtigo (especialização) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Educação Superior Norte do Rio Grande do Sul, Curso de Especialização em Gestão de Organização Pública em Saúde, EaD, RS, 2014.por
dc.description.abstractThis is the account of the experience on the functioning of the Municipal Health Council, an instrument of social control guaranteed by the 8142 Act which provides for community participation in the management of the Unified Health System (SUS) of the northern Rio Grande do Sul, period January-June 2014 We made our observations on condition counselor, recording these in a field diary. As main result, we observe the rigging of the Health Council of Councils little manipulation, exchanges, rotations, passivity, lack of participation and meet the bureaucratic demands, meeting deadlines. It is configured in a space of apathy and passivity linked to relationship and power struggle of the members.eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectConselho municipal de saúdepor
dc.subjectControle socialpor
dc.subjectPoliticas públicaspor
dc.subjectMunicipal council of healtheng
dc.subjectSocial controleng
dc.subjectPublic policyeng
dc.titleControle social, o conselho municipal de "saúde" funcional ou aparelhado?por
dc.title.alternativeSocial control, the municipal council of "health": functional or planed?eng
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Especializaçãopor
dc.degree.localPolo de Picada Café, RS, Brasilpor
dc.degree.specializationGestão de Organização Pública em Saúde, EaDpor
dc.description.resumoEste é o relato da experiência referente ao funcionamento do Conselho Municipal de Saúde, instrumento de controle social garantido pela Lei 8.142 que dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) da região Norte do Rio Grande do Sul, no período de janeiro a junho de 2014. Fizemos nossas observações na condição de conselheiro, registrando estas em diário de campo. Como resultado principal, observamos o aparelhamento do Conselho de Saúde, pouca instrumentalização dos Conselhos, trocas, rotatividades, passividades, pouca participação e atender as demandas burocráticas, cumprindo prazos. Configura-se num espaço de apatia e passividade atrelado a relação e disputa de poder dos membros.por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVApor
dc.publisher.unidadeCentro de Educação Superior Norte do Rio Grande do Sulpor


Arquivos deste item

Thumbnail
Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples

Acesso Aberto
Exceto quando indicado o contrário, a licença deste item é descrito como Acesso Aberto