Show simple item record

dc.creatorSilva, Milena Leite
dc.date.accessioned2012-10-08
dc.date.available2012-10-08
dc.date.issued2012-01-26
dc.identifier.citationSILVA, Milena Leite. NATIONAL ADOPTION LAW AND INSTITUTIONAL SHELTERS: THE PERSPECTIVE OF PSYCHOLOGISTS AND SOCIAL WORKERS. 2012. 227 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2012.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/10304
dc.description.abstractThe dynamics of the youth shelters and the repercutions to children and adolescents after being in such institutions have been increasingly studied. In 2009, a new Law was created, proposing renewal of the existing practices in such places, which have already been changed since the Children and Adolescents Statute. From such starting point, the research which originates the following thesis aimed to know how psychologists and social workers, employees of technical teams of youth shelters, perceive some of the changes of the new National Adoption Law (Law 12010/2009). It is a qualitative, descriptive and exploratory study, carried out with eight professionals, four psychologists and four social workers, the total number of professionals of youth shelters in the city where the research was carried out. Semi-structured interviews were carried out with openended questions, which were analyzed through content analysis. Results are presented in three articles. In the first of them, the aim is to understand the changes that the new Law may bring to the relationship among families and youth shelters. The interviewed professionals show consistent knowledge about the new Law and highlight good initiatives concerning the work towards families of children and adolescents in such situation. However, some stigmatizing discourses related to the families are identified. The second article reflects about the understanding of the interviewed professionals about the changes in their work, after the new Law. Such study points out that youth shelters are understood by participants as places that combine the old and new features of the institutionalization history, which demonstrates that there are ambivalences and practices that need to be overcome. Yet, a movement generated by the new National Adoption Law regarding the practice of interviewed professionals is clear, demanding more agility and speed in the development of the work. The third article concerns family reinsertion, problematizing such practice that is encouraged by the new Law. Results evidence that professionals exhaust the possiblities of searching for the family, and only after, try to guarantee family and community living, counting on the extensive family, which presents peculiarities, according to the participants. In order to promote reinsertion, listening to the family has been valued, guiding the actions. Results also focus the facilities and the difficulties during the resinsertions process, the practices used to promote it and the farewell from the institution. The reality portrayed in such articles shows that it is not possible to infer general characteristics about the situation. However, there seems to be a movement of change happening, as concerns the total number of participants, showing the advance or the stagnation evidenced in their discourses do not refer to the lack of knowledge about the new law, but to the closeness or the distance of the prevailing practices throughout the years.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectNova Lei Nacional de Adoçãopor
dc.subjectPsicólogospor
dc.subjectAssistentes sociaispor
dc.subjectAcolhimento institucionalpor
dc.subjectNew National Adoption Laweng
dc.subjectPsychologistseng
dc.subjectSocial workerseng
dc.subjectYouth shelterseng
dc.titleLei Nacional de Adoção e o acolhimento institucional: o ponto de vista dos psicólogos e assistentes sociaispor
dc.title.alternativeNational adoption law and institutional shelters: the perspective of psychologists and social workerseng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoA dinâmica das instituições de acolhimento institucional e as repercussões trazidas às crianças e aos adolescentes, em função da passagem por estas entidades, têm sido cada vez mais estudadas. No ano de 2009, surgiu uma nova lei que propôs uma renovação de práticas existentes nesses locais, os quais já vinham sendo transformados desde o Estatuto da Criança e do Adolescente. Partindo desse pressuposto, a pesquisa que origina a presente dissertação teve por objetivo geral conhecer como psicólogos e assistentes sociais, funcionários das equipes técnicas de instituições de acolhimento institucional, percebem algumas das mudanças na nova Lei Nacional de Adoção (Lei 12010/2009). Trata-se de um estudo qualitativo, de caráter exploratório e descritivo, realizado com oito profissionais, quatro psicólogos e quatro assistentes sociais, que compõem a totalidade de técnicos das instituições de acolhimento na cidade onde a pesquisa foi realizada. Foram utilizadas entrevistas semidirigidas de questões abertas, as quais foram analisadas por meio de análise de conteúdo. Os resultados são apresentados em três artigos. No primeiro deles, busca-se compreender as mudanças que a nova Lei pode trazer para a relação entre as famílias e as instituições de acolhimento. Considera-se que os profissionais entrevistados demonstram muita propriedade acerca do conhecimento sobre a nova Lei e destacam boas iniciativas com relação ao trabalho direcionado às famílias das crianças e dos adolescentes em acolhimento. Entretanto, cabe salientar que ainda se identificam alguns discursos estigmatizantes em relação às famílias. O segundo artigo reflete sobre a compreensão dos profissionais entrevistados acerca das mudanças ocorridas em seu trabalho, a partir da vigência da nova Lei. O estudo aponta que o acolhimento institucional é compreendido pelos participantes como um espaço que ainda agrega o velho e o novo da história da institucionalização, o que demonstra que há ambivalências e práticas que precisam ser ainda superadas. Mesmo assim, fica claro um movimento gerado pela nova Lei Nacional de Adoção na prática dos profissionais entrevistados, o que tem exigido dos mesmos mais agilidade e rapidez no desempenho do trabalho técnico. O terceiro artigo trata da reinserção familiar, problematizando essa prática que passou a ser incentivada pela nova Lei. Os resultados evidenciam que os profissionais procuram esgotar as possibilidades de busca na família para posteriormente partir para outras formas de garantir a convivência familiar e comunitária, utilizando-se também da família extensa, a qual apresenta peculiaridades, de acordo com os participantes. Para promover a reinserção, a escuta da criança tem sido valorizada, guiando as ações. Os resultados enfocam também as facilidades e os entraves presentes na reinserção, as práticas exercidas para promovê-la e ainda a despedida da instituição. Diante da realidade constatada nesses artigos, não há como traçar generalizações sobre esse grupo, mas pode-se dizer que há na totalidade dos participantes um movimento acontecendo e que o avanço ou a estagnação evidenciados em seus discursos não se referem à falta de conhecimento sobre a nova Lei, mas sobretudo à permanência ou o distanciamento acerca das práticas que prevaleceram ao longo dos anos.por
dc.contributor.advisor1Arpini, Dorian Mônica
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4799905A4por
dc.contributor.referee1Quintana, Alberto Manuel
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4798750D8por
dc.contributor.referee2Moreira, Maria Ignez Costa
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/9583525781816196por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/9976119957304752por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentPsicologiapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Psicologiapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.