Show simple item record

dc.creatorQuadros, Vanessa Andreatta de
dc.date.accessioned2016-09-21
dc.date.available2016-09-21
dc.date.issued2016-07-25
dc.identifier.citationQUADROS, Vanessa Andreatta de. EVALUATION OF THE BEHAVIORAL PROFILE OF TWO ZEBRAFISH STRAINS EXPOSED TO ALARM SUBSTANCE AT DIFFERENT CONTEXTS. 2016. 50 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2016.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/11247
dc.description.abstractThe zebrafish (Danio rerio) is a small teleost widely used in several scientific researches. Among the characteristics that make zebrafish an attractive model organism when compared to rodents, we highlight the easy maintenance, manipulation, and the feasibility for the evaluation of neurochemical aspects that influence animal behavior. The zebrafish genes have been already sequenced and present a high degree of homology in relation to their human counterparts, which allows the use of this species in translational studies of stress and defensive behavior. In fish, exposure to alarm substance from conspecifics is an experimental model that induces fear, naturally mimicking the chemical communication that occur during the attack of predators. In the literature, the behavioral analysis of two zebrafish strains (wild type WT and leopard leo ) showed that leo presents an exacerbation of anxiety-like behaviors. This aspect could be an important characteristic for assessing the defensive behaviors triggered by alarm substance in distinct experimental approaches. Thus, the goal of this work was to evaluate the behavioral profile of WT and leo acutely exposed to alarm substance from conspecifics (5 min) at three contexts: during the alarm substance exposure period (Experiment 1); after exposure, in habituation to novelty (Experiment 2); or after exposure, in the light-dark test (Experiment 3). Furthermore, we verified the influence of alarm substance on pigment response. During the alarm substance exposure (Experiment 1), leo increased the vertical drifts, as well as the number and duration of erratic movements, while WT increased the number of erratic movements and the latency to enter the upper area of the apparatus. Both strains did not present significant changes on pigment response. In the novel tank test (Experiment 2), WT presented increased fear responses. On the other hand, leo increased the vertical exploration, indicating differences on habituation to novelty. In the light-dark test (Experiment 3), the alarm substance promoted a significant increase in the number of erratic movements, but elicited different responses in scototaxis, in the latency to enter the dark compartment, and in the number of risk assessment episodes. Principal component analyses suggested that burst swimming, anxiety-like behaviors, and locomotion/exploration were the main factors that contributed to the results obtained in the Experiments 1, 2, and 3, respectively. Altogether, the behavioral responses of alarm substance from conspecifics in zebrafish are strain- and context-dependent.eng
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectMedopor
dc.subjectAnsiedadepor
dc.subjectComportamentos defensivospor
dc.subjectPeixe zebrapor
dc.subjectFeareng
dc.subjectAnxietyeng
dc.subjectDefensive behaviorseng
dc.subjectZebrafisheng
dc.titleAVALIAÇÃO DO PADRÃO COMPORTAMENTAL DE DUAS LINHAGENS DE PEIXE ZEBRA EXPOSTAS À SUBSTÂNCIA DE ALARME EM DIFERENTES CONTEXTOSpor
dc.title.alternativeEVALUATION OF THE BEHAVIORAL PROFILE OF TWO ZEBRAFISH STRAINS EXPOSED TO ALARM SUBSTANCE AT DIFFERENT CONTEXTSeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoO peixe zebra (Danio rerio) é um pequeno teleósteo amplamente utilizado em pesquisas científicas nas diferentes áreas do conhecimento. Dentre as características que tornam o peixe zebra um atrativo organismo modelo quando comparado com roedores podemos citar a facilidade de manutenção, a manipulação e a viabilidade para a avaliação de aspectos neuroquímicos que influenciam o comportamento animal. O genoma do peixe zebra já foi totalmente sequenciado e sua alta homologia com genes humanos possibilita a utilização da espécie em estudos translacionais de estresse e comportamento defensivo. Em peixes, a exposição à substância de alarme de co-específicos é um modelo experimental capaz de induzir medo, mimetizando de modo natural a comunicação química que ocorre em situações de ataque de predadores. Na literatura, a análise comportamental de duas linhagens de peixe zebra (selvagem WT e leopardo leo ) demonstrou que leo apresenta uma exacerbação do comportamento tipo ansiedade, o que poderia ser um importante aspecto para a investigação dos comportamentos defensivos desencadeados pela substância de alarme em diferentes situações experimentais. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar o padrão comportamental das linhagens de peixe zebra WT e leo expostas agudamente à substância de alarme (5 min) em três contextos: durante o período de exposição (Experimento 1); após a exposição, em respostas de habituação à novidade (Experimento 2); ou após a exposição, na preferência claro-escuro (Experimento 3). Além disso, verificamos a influência da substância de alarme sobre a resposta pigmentar de ambas as linhagens. Durante a exposição à substância de alarme (Experimento 1), a linhagem leo aumentou o nado vertical, bem como o número e a duração de movimentos erráticos, enquanto que WT aumentou o número de movimentos erráticos e a latência para entrada na área superior do aparato. Ambas as linhagens não apresentaram variação no padrão de pigmentação. No teste do tanque novo (Experimento 2), a linhagem WT apresentou mais respostas relacionadas ao medo. Por outro lado, leo apresentou um aumento das transições e do tempo gasto no topo, indicando diferenças na habituação. A substância de alarme aumentou o número de movimentos erráticos no teste claro-escuro (Experimento 3), mas desencadeou diferentes respostas na escototaxia, na latência para entrada no compartimento escuro e nos episódios de avaliação de risco. A análise principal de componentes sugeriu que o nado acelerado, comportamentos tipo ansiedade e locomoção/exploração foram os fatores que mais contribuíram para os resultados obtidos nos Experimentos 1, 2 e 3, respectivamente. Em suma, a substância de alarme apresenta uma resposta dependente de linhagem e contexto em peixe zebra.por
dc.contributor.advisor1Rosemberg, Denis Broock
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7713953979203056por
dc.contributor.referee1Oliveira, Sara Marchesan de
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4268855J0por
dc.contributor.referee2Piato, Angelo Luis Stapassoli
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/0837379287129794por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/1425377327560688por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentBioquímicapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Biológicas: Bioquímica Toxicológicapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOQUIMICApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.