Mostrar registro simples

dc.contributor.advisorRoos, Cristiano
dc.creatorBudel, Deives Antonio
dc.date.accessioned2017-09-15T19:26:28Z
dc.date.available2017-09-15T19:26:28Z
dc.date.issued2017-06-13
dc.date.submitted2017
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/11686
dc.descriptionTrabalho de conclusão de curso (graduação) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Tecnologia, Curso de Engenharia de Produção, RS, 2017.por
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectEngenharia econômicapor
dc.subjectSistema fotovoltaicopor
dc.subjectResidência unifamiliarpor
dc.subjectAnálise de investimentopor
dc.titleViabilidade econômica de sistemas fotovoltaicos em residênciaspor
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Graduaçãopor
dc.degree.localSanta Maria, RS, Brasilpor
dc.degree.graduationEngenharia de Produçãopor
dc.description.resumoA energia solar fotovoltaica é uma das principais fontes renováveis de geração de energia elétrica. Porém, o elevado custo de instalação ainda é considerado a principal limitação para a difusão desse tipo de fonte de energia. O presente trabalho tem por objetivo analisar a viabilidade econômica de sistemas fotovoltaicos conectados à rede na geração de energia elétrica em residências na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Para que isto seja possível, foram criados diferentes cenários de cálculo que alternam entre o custo da tarifa cobrada pela concessionária de energia elétrica e a potência efetiva de cada sistema fotovoltaico instalado. Os métodos de análise empregados foram Valor Presente Líquido, Taxa Interna de Retorno, Payback Simples e Payback Descontado, além do método do Custo Nivelado da Eletricidade. Dentre os cenários analisados, todos mostraram-se economicamente viáveis. Contudo, devido ao VPL baixo ou ao excesso de energia elétrica gerada, alguns cenários são menos atrativos. Como principal conclusão, obteve-se que o dimensionamento de um sistema fotovoltaico não deve exceder o consumo médio da residência. Isto porque para sistemas maiores a energia elétrica excedente gerada não necessariamente implicará em lucro devido ao tempo previsto em lei para o consumo deste excedente.por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.subject.cnpqCNPQ::ENGENHARIASpor
dc.publisher.unidadeCentro de Tecnologiapor


Arquivos deste item

Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples