Show simple item record

dc.creatorPriario, Liver Alexandre Arnolde
dc.date.accessioned2019-11-22T19:41:16Z
dc.date.available2019-11-22T19:41:16Z
dc.date.issued2018-08-03
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/19029
dc.description.abstractAging causes physiological changes in different body structures, with significant impacts on the functioning of the neuromuscular and central nervous system that end up affecting the independence and mobility of the elderly. For these reasons, aging has negative repercussions on the quality of life of the elderly. In this sense, multi-component exercises, besides benefiting strength, flexibility and respiratory capacity, can also be planned in order to promote cognitive gains. This type of exercise program should follow the basic principles of the functionality of the elderly and promote general gains, and thus understand the mechanisms that this specific training for the elderly can promote for a certain period and thus observe the physical and cognitive changes over time . As older people generally exercise in groups, intensity control can be difficult. In addition, the duration of the training program is discussed. Frequencies of two to three sessions per week over twelve weeks are the most common. Lastly, the maintenance of gains in periods of de-stress is important to know, since many older people exercise in public places that have reduced attendance during vacations. The objective of this study was to determine the effect of a physical and cognitive exercise program on the functional performance of the elderly. Participants in this study were elderly individuals, of both sexes, with a mean age of 78 years, physically active or began to develop a routine of physical activity. They were participants of a multi-component exercise program developed over eight months. Evaluations were performed before, four, and eight months after training, and after three months of detraining, to quantify changes in strength, flexibility, reaction, balance and gait. The training was systematized, with sessions three times a week, with one hour duration each session, without individual control of intensity, with activities always performed in a group. All sessions included combined physical and cognitive exercises. After four and eight months of training, we observed improvement in most of the physical valences, regardless of lack of intensity control. The gains from the fourth to the eighth month of training were not always greater than the initial gains (up to four months of training). With the period of de-training, there was a decrease in capacity in some valences, but in general, the gains have lasted. Thus, we conclude that multicomponent training with activities aimed at improving physical and cognitive values, even without intensity control, has a positive effect on gait speed, balance and strength, which is considered the main capacity lost along of life. Therefore, our recommendation is to prioritize multicomponent exercise programs in groups for the elderly, with the insertion of several functional tasks, without strictly requesting an individual control of the intensity.eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectEnvelhecimentopor
dc.subjectExercício físicopor
dc.subjectNeurodegeneraçãopor
dc.subjectMarchapor
dc.subjectForçapor
dc.subjectAgingeng
dc.subjectPhysical exerciseeng
dc.subjectNeurodegenerationeng
dc.subjectGaiteng
dc.subjectStrengtheng
dc.titleEfeitos de um treinamento multicomponente sobre o desempenho funcional e cognitivo de idosospor
dc.title.alternativeEffects of a multicomponent training on functional and cognitive performance of elderlyeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoO envelhecimento provoca modificações fisiológicas em diferentes estruturas corporais, com impactos significativos no funcionamento do sistema neuromuscular e nervoso central que acabam por afetar a independência e mobilidade do idoso. Por esses motivos, o envelhecimento tem repercussões negativas sobre a qualidade de vida do idoso. Neste sentido, exercícios multicomponentes, além de beneficiar força, flexibilidade e capacidade respiratória, também podem ser planejados de forma a promover ganhos cognitivos. Este tipo de programa de exercícios deve seguir os princípios básicos da funcionalidade de idosos e promover ganhos gerais, e assim compreender os mecanismos que este treinamento especifico para idosos pode promover, por um período determinado e assim observas as mudanças físicas e cognitivas ao longo do tempo. Como idosos geralmente se exercitam em grupos, o controle da intensidade pode ser difícil. Adicionalmente, a duração do programa de treinamentos é debatido. Frequências de duas a três sessões por semana ao longo de doze semanas são os mais comuns. Por fim, a manutenção dos ganhos em períodos de destreino é importante de se conhecer, pois muitos idosos se exercitam em locais públicos que tem atendimento reduzido nas férias. O objetivo deste trabalho foi determinar o efeito de um programa de exercícios físicos e cognitivos, sobre o desempenho funcional de idosos. Participaram deste estudo idosos independentes, de ambos os sexos, com média de idade de 78 anos, fisicamente ativos ou começavam a desenvolver uma rotina de atividade física. Eles eram participantes de um programa de exercícios multicomponentes desenvolvido ininterruptamente ao longo de oito meses, As avaliações foram realizadas antes, quatro, e oito meses após o treinamento, e depois de três meses de destreino, para quantificar alterações na força, flexibilidade, tempo de reação, equilíbrio e marcha. O treinamento foi sistematizado, com sessões três vezes por semana, com uma hora de duração cada sessão, sem controle individual de intensidade, com atividades realizadas sempre em grupo. Todas as sessões incluíram exercícios físicos e cognitivos combinados. Após quatro e oito meses de treinamento observamos melhora na maior parte das valências físicas, independente da falta de controle da intensidade. Os ganhos do quarto para o oitavo mês de treinamento nem sempre foram maiores do que os ganhos iniciais (até quatro meses de treinamento). Com o período de destreino, houve diminuição da capacidade em algumas valências, mas em geral, os ganhos perduraram. Assim, concluímos que o treinamento multicomponente com atividades que visavam a melhora das valências físicas e cognitivas, ainda que sem controle da intensidade, produz um efeito positivo para a velocidade da marcha, equilíbrio e a força, que é considerada a principal capacidade perdida ao longo da vida. Sendo assim, nossa recomendação é de que sejam priorizados programas de exercício multicomponentes em grupos para idosos, com inserção de tarefas funcionais diversas, sem ser estritamente requisitado um controle individual da intensidade.por
dc.contributor.advisor1Carpes, Felipe Pivetta
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4752530725363240por
dc.contributor.referee1Schimidt, Helen Lidiane
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1680757164306796por
dc.contributor.referee2Geremia, Jeam Marcel
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/0077391619897733por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2867613977243069por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.departmentEducação Físicapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Educação Físicapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICApor
dc.publisher.unidadeCentro de Educação Física e Desportospor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 6.3 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.