Show simple item record

dc.creatorCunha, Luciane da Veiga
dc.date.accessioned2017-04-18
dc.date.available2017-04-18
dc.date.issued2013-11-29
dc.identifier.citationCUNHA, Luciane da Veiga. Motivation at work as antecedent of satisfaction, commitment and performance: a study in a public hospital. 2013. 180 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2013.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/4686
dc.description.abstractThe study of work motivation receives considerable interest in the international literature, probably, due to its close relationship with the individual and organizational performance (TAMAYO; PASCHOAL, 2003), while the national studies are few. According to Godoi (2002), studies of human motivation at work are stalled due to the complexity of the approaches that make up the psychology of the individual and also to the insufficient depth critical analysis of ideas to behaviorists authors still present in the organizational studies on motivation. This issue coupled with the need of hospital organizations, one of the most complex not only by the nobility of its mission, but especially by presenting a multidisciplinary team to assist patients in a preventive, curative and rehabilitating manner (AZEVEDO, 1993), raises the question: "What is the level of the motivation in a public hospital organization, and what is its influence on other organizational behaviors?" Based on the model adapted from Vandenabeele (2009), originally created for the public sector, and the scale of work motivation proposed by Gagné et al., (2010) according to the multidimensional concept of motivation postulated in the Self-Determination Theory (SDT, DECI; RYAN, 1985), this study is characterized as a quantitative, descriptive research with four scales that measured the motivation, the satisfaction, the commitment and the performance of the employees of the Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM). The averages of motivation found this research are, in the large majority, above the midpoint of the scale and indicate the predominance of the identified motivation (GAGNÉ et al., 2010), which is positive, since the identified motivation produces better performance on tasks that require discipline and determination (KOESTNER; LOSIER, 2002). Sociodemographic variables (gender, age, education, time on the job and income) and occupational variables (employment link, level of function and management to which the employees are subordinated) influenced, significantly, the averages of the identified motivation. The analysis of the regression found that the work motivation is an antecedent of the satisfaction, with a moderate degree of dependence (R2=27.6%) and is also an antecedent of the three dimensions of commitment, with a very small and a small dependence (R2=3.2%) for affectionate commitment, (R2=10.5% for normative commitment and R2=7.5% for instrumental commitment). For the performance, the motivation is an antecedent with a very low degree of dependence (R2=3.4%), contrary to the normally expected. It was also verified that the kind of the motivation influences, differently, on the performance, on the satisfaction and on the organizational commitment, reinforcing the importance of studying the motivation in a multidimensional way, as emphasized Gagné e Deci (2005).eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectMotivaçãopor
dc.subjectSatisfaçãopor
dc.subjectComprometimentopor
dc.subjectDesempenhopor
dc.subjectGestão hospitalarpor
dc.subjectMotivationeng
dc.subjectSatisfactioneng
dc.subjectCommitmenteng
dc.subjectPerformanceeng
dc.subjectHospital managementeng
dc.titleA motivação no trabalho como antecedente da satisfação, do comprometimento e do desempenho: um estudo em um hospital públicopor
dc.title.alternativeMotivation at work as antecedent of satisfaction, commitment and performance: a study in a public hospitaleng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoO estudo da motivação no trabalho recebe interesse considerável na literatura internacional devido, provavelmente, à sua estreita relação com o desempenho individual e organizacional (TAMAYO; PASCHOAL, 2003). Já os estudos nacionais são poucos. Segundo Godoi (2002), os estudos sobre a motivação humana no trabalho encontram-se paralisados devido à complexidade das abordagens que compõem a psicologia do indivíduo e ao insuficiente aprofundamento da análise crítica das ideias e autores behavioristas ainda presentes nos estudos organizacionais sobre motivação. Essa questão aliada à necessidade das organizações hospitalares, uma das mais complexas não apenas pela nobreza de sua missão, mas, sobretudo, por apresentar uma equipe multidisciplinar responsável em dar assistência à saúde em caráter preventivo, curativo e realibilitador a pacientes (AZEVEDO, 1993), faz surgir o seguinte questionamento: Qual o nível de motivação, em uma organização hospitalar pública, e qual sua influência em outros comportamentos organizacionais? Com base no modelo adaptado de Vandenabeele (2009), criado originalmente para o setor público, e na escala de motivação no trabalho proposta por Gagné et al., (2010) de acordo com a conceituação multidimensional de motivação postulada na Teoria da Autodeterminação (SDT; DECI; RYAN, 1985), este estudo caracteriza-se como uma pesquisa quantitativa descritiva com quatro escalas que mediram a motivação, a satisfação, o comprometimento e o desempenho dos colaboradores do Hospital Universitário de Santa Maria/RS. As médias de motivação encontradas nesta pesquisa estão, na grande maioria, acima do ponto médio da escala e indicam a predominância da motivação identificada (GAGNÉ et al., 2010), o que é positivo, uma vez que a motivação identificada produz melhor desempenho em tarefas que requerem disciplina ou determinação (KOESTNER; LOSIER, 2002). Variáveis sociodemográficas (gênero, idade, escolaridade, tempo de trabalho na instituição e renda) e variáveis profissionais (vínculo empregatício, nível do cargo e direção a qual os colaboradores estão subordinados) influenciaram significativamente as médias de motivação identificada. A análise de regressão constatou que a motivação no trabalho é um antecedente da satisfação, com um grau de dependência moderado (R2= 27,6%) e um antecedente das três dimensões do comprometimento, com uma dependência muito pequena e pequena (R2= 3,2% para comprometimento afetivo, R2= 10,5% para comprometimento normativo e R2= 7,5% para comprometimento instrumental). Para o desempenho, a motivação é um antecedente com um grau de dependência muito fraco (R2= 3,4%), ao contrário do normalmente esperado. Verificou-se, também, que o tipo de motivação influi de forma diferenciada no desempenho, na satisfação e no comprometimento organizacional, reforçando a importância da motivação ser estudada de forma multidimensional, conforme enfatizam Gagné e Deci (2005).por
dc.contributor.advisor1Grohmann, Márcia Zampieri
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4526514Y2por
dc.contributor.referee1Battistella, Luciana Flores
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4764342Z8por
dc.contributor.referee2Dorr, Andrea Cristina
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/1165079585483396por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2956776426018601por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentAdministraçãopor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Administraçãopor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAOpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.