Show simple item record

dc.creatorMichelon, Simone
dc.date.accessioned2017-05-16
dc.date.available2017-05-16
dc.date.issued2006-02-10
dc.identifier.citationMICHELON, Simone. Growth and development of cultivated rice (Oryza sativa L.) genotypes and red rice (Oryza sativa L.) biotypes.. 2006. 92 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2006.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/4963
dc.description.abstractRice (Oryza sativa L.) constitutes the staple food of about half of the world`s population. Therefore, research on this crop has the potential of affecting the well being of a considerable number of people worldwide. Thermal time is a wide used method to tell time in plants, but this time concept is open to criticism. One of the goals of rice breeding programs in Southern Brazil during the last 40 years has been to modify the developmental cycle of the genotypes. In general, the developmental cycle was shortened to increase rice competitiveness with red rice and decrease soil seed bank of red rice, the major weed of rice pads. Characterizing growth and developmental of red rice biotypes may help in control strategies and breeding programs to enhance competitiveness of cultivated rice with red rice. This study had the following objectives: to determine the thermal time of developmental phases of the Counce scale in some rice cultivars grown in Southern Brazil using different calculation methods and different cardinal temperatures throughout the developmental cycle; and to quantify if the duration of rice developmental cycle has any relations hip with main stem final leaf number and with main stem leaf appearance rate; to quantify some growth and developmental parameters of two red rice biotypes and compare them with cultivated rice genotypes. Field experiments were carried out at Santa Maria, RS, Brazil, during two growing seasons (2003/2004 and 2004/2005) and five sowing dates each year. Plants were grown in 12 L pots in a completely randomized design. The following genotypes were used: IRGA 421, IRGA 416, IRGA 417, IRGA 420, BR IRGA 409, BRS 7 TAIM, EPAGRI 109, EEA 406, a HYBRID, and two red rice biotypes (awned black haul, and awned yellow haul). The date of major developmental stages of the Counce scale, leaf area, panicle length, plant height, phyllochron, main stem final leaf number, and tillering were measured on five plants/pot. Thermal time varied with cultivars, sowing date and calculation method, but still is a better time descriptor than calendar days. It is recommended to use three constant cardinal temperatures throughout the developmental cycle in the calculation of thermal time. Shortening of rice developmental cycle is due to a decrease in main stem final leaf number and not due to change in leaf appearance rate. In general red rice biotypes had a developmental cycle similar to early and mid late genotypes, greater leaf area, greater plant height, greater phyllochron, and greater main stem final leaf number than modern rice genotypes. Tillering in red rice biotypes was also generally similar to cultivated rice genotypes.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectFenologiapor
dc.subjectOryza sativa L.por
dc.subjectPlanta daninhapor
dc.subjectPhenologyeng
dc.subjectOryza sativa L.eng
dc.subjectWeedeng
dc.titleCrescimento e desenvolvimento de genótipos de arroz (oryza sativa l.) e de biótipos de arroz vermelho (Oryza sativa L.).por
dc.title.alternativeGrowth and development of cultivated rice (Oryza sativa L.) genotypes and red rice (Oryza sativa L.) biotypes.eng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoO arroz (Oryza sativa L.) faz parte da dieta básica de em torno de 50% da população mundial. Portanto, pesquisa com esta espécie tem o potencial de afetar o bem-estar de um considerável número de pessoas. A soma térmica é um método simples e é uma melhor medida de tempo biológico do que dias do calendário civil ou dias após a semeadura, mas tem recebido críticas. Uma das metas do melhoramento genético de arroz no Sul do Brasil ao longo dos últimos 40 anos foi modificar a duração do ciclo de desenvolvimento das cultivares. Em geral, o ciclo de desenvolvimento foi encurtado, com o objetivo de aumentar a competição com o arroz vermelho e diminuir o banco de sementes desta invasora, a principal espécie competidora nas lavouras orizícolas. Caracterizar o crescimento e desenvolvimento de biótipos de arroz vermelho pode ajudar no seu controle e no melhoramento para aumentar a competitividade do arroz cultivado com esta invasora. O trabalho teve como objetivos: determinar a soma térmica de fases do ciclo de desenvolvimento da escala de Counce em algumas cultivares Sul Brasileiras de arroz irrigado, utilizando-se diferentes métodos de cálculo e diferentes temperaturas cardinais ao longo do ciclo de desenvolvimento; determinar se a duração do ciclo de desenvolvimento de arroz tem relação com o número final de folhas e com a velocidade de aparecimento de folhas no colmo principal; quantificar os parâmetros de crescimento e desenvolvimento mais utilizados de dois biótipos de arroz vermelho e compará-los com algumas cultivares Sul Brasileiras de arroz irrigado. Experimentos de campo durante duas safras agrícolas (2003/2004) e (2004/2005) foram conduzidos na área experimental do Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Santa Maria, RS, com 5 épocas de semeadura em cada ano agrícola. As plantas de arroz foram cultivadas em baldes com capacidade de 12 litros preenchidos com solo do local e enterrados. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com 4 repetições. As cultivares utilizadas foram IRGA 421, IRGA 416, IRGA 417, IRGA 420, BR-IRGA 409, BRS 7 TAIM, EPAGRI 109, EEA 406, um HÍBRIDO e dois biótipos de arroz vermelho, um biótipo com grãos casca preta e aristado (AVCPA) e o outro biótipo com casca amarela e aristado (AVCAA). As datas de ocorrência dos principais estágios de desenvolvimento do arroz no colmo principal, segundo a escala de Counce, foram determinadas. Mediu-se em cinco plantas/balde, a área foliar (AF) final da primeira, sexta, décima, décima segunda, décima quarta folha e folha bandeira, do colmo principal, a estatura final de planta, o comprimento da panícula, o filocrono, o número final de folhas no colmo principal e o perfilhamento. Verificou-se que a soma térmica varia com a cultivar, com a época de semeadura e com o método de cálculo. Ainda assim, a soma térmica é um melhor descritor de tempo biológico do que dias do calendário civil em arroz. Recomenda-se usar as três temperaturas cardinais de desenvolvimento constantes durante ciclo de desenvolvimento no cálculo da soma térmica. O encurtamento do ciclo das cultivares de arroz é devido à diminuição do número final de folhas no colmo principal e não à mudança de velocidade de aparecimento das folhas. Em geral o ciclo de desenvolvimento dos biótipos de arroz vermelho foi similar às cultivares precoces e médias. A área das folhas, estatura, filocrono e número final de folhas no colmo principal foi maior nos biótipos de arroz vermelho do que nos genótipos modernos de arroz cultivado. Já o perfilhamento dos biótipos de arroz vermelho em geral foi similar aos genótipos cultivados.por
dc.contributor.advisor1Streck, Nereu Augusto
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4721150P1por
dc.contributor.referee1Silva, Leandro Souza da
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4706291Y9por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4771585D7por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentAgronomiapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Agronomiapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.