Show simple item record

dc.creatorPaula, Fabiana Luiza Matielo de
dc.date.accessioned2017-05-04
dc.date.available2017-05-04
dc.date.issued2005-01-14
dc.identifier.citationPAULA, Fabiana Luiza Matielo de. Modeling potato (solanum tuberosum l.) development in the field.. 2005. 58 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2005.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/4969
dc.description.abstractPotato (Solanum tuberosum L.), Solanaceae, native of Cordilheira dos Andes, South America, is the fourth food crop worldwide, being only overcome by wheat, rice and corn. Potato production in Brazil is concentrated in the states of Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. Thermal time is a simple method and a better time descriptor than the calendar days or days after planting. However, thermal time has been criticized because of the assumption of a linear relationship between plant growth or development and temperature. The objectives of this study were: 1. To determine thermal time from emergency to tuber initiation, from tuber initiation to beginning of senescence and from beginning of senescence to harvest of field grown potato. 2. To construct and evaluate a model to simulate potato development that is superior to current models from a biological as well as from a simulation point of view. Experiments were carried out at Santa Maria RS, Brazil, 9 in the year of 2003 (21/01; 12/02; 28/02; 27/03; 12/08; 15/09; 15/10; 20/11e 24/12) and 6 in the year of 2004 (28/01; 27/02; 26/03; 26/04; 31/05 and 26/08). The experimental design was a complete random block design with four replications. Plots had 3.0 x 3.0 m and consisted of 4 lines of plants with 3.0 m length and 0.75m among them. The distance between plants was 0.33m, totalizing 40 plants/plot. Three plants were chosen from the two central lines. The plants were labeled right after emergence and used to determine the beginning of senescence and harvest time. Tuber initiation was determined by digging up eight plants from the border lines daily (two plants from each plot). Thermal time of different phases varied according to the planting date, calculation method, and the cardinal temperatures. These results indicate that the thermal time should be used with caution to tell time in potato. The proposed development model was superior to the thermal time approach with an average RMSE of 10,41 days. The RMSE value for tuber initiation was 3.7 days.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectAgronomiapor
dc.subjectAgriculturapor
dc.subjectProducao vegetalpor
dc.subjectBatatapor
dc.titleModelagem do desenvolvimento da batata (solanum tuberosum l.) à campopor
dc.title.alternativeModeling potato (solanum tuberosum l.) development in the field.eng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoA batata (Solanum tuberosum L.) família Solanaceae, é originária da Cordilheira dos Andes e ocupa o quarto lugar em volume de produção mundial de alimentos, sendo superada apenas pelo trigo, arroz e milho. A produção da batata no Brasil concentra-se nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. A soma térmica é um método simples e é uma melhor medida de tempo biológico do que dias do calendário civil ou dias após a semeadura, mas tem recebido críticas, uma delas, por assumir uma relação linear entre crescimento ou desenvolvimento vegetal e temperatura. O trabalho teve como objetivos: determinar a soma térmica das fases de emergência ao início da tuberização, início da tuberização ao início da senescência e início da senescência à colheita da batata cultivar Asterix cultivada a campo; construir e avaliar um modelo matemático para simular o desenvolvimento da cultura da batata, que seja superior aos modelos existentes tanto do ponto de vista biológico quanto do ponto de vista da previsão da data de ocorrência dos principais estágios de desenvolvimento. Os experimentos de campo foram conduzidos na área experimental do Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Santa Maria, RS, com 15 épocas de plantio, 9 épocas no ano de 2003 (21/01; 12/02; 28/02; 27/03; 12/08; 15/09; 15/10; 20/11e 24/12) e 6 épocas no ano de 2004 (28/01; 27/02; 26/03; 26/04; 31/05 e 26/08). O delineamento experimental foi blocos ao acaso, com 4 repetições. As parcelas tinham dimensões de 3,0 x 3,0 m, constituídas por 4 linhas de plantas distanciadas 0,75 m entre linhas 0,33 m entre plantas, totalizando 40 plantas/parcela. Três plantas em cada uma das duas linhas centrais (área útil) das parcelas foram selecionadas ao acaso e etiquetadas logo após a emergência e utilizadas na determinação do início da senescência e da colheita. O início da tuberização (IT) foi determinado coletando-se 8 plantas (2 plantas de cada parcela) diariamente nas linhas da bordadura. A soma térmica para as diferentes fases variou com a época de plantio, com o método de cálculo e com as temperaturas cardinais. Estes resultados indicam que a soma térmica deve ser usada com cautela para representar tempo fisiológico em batata. O modelo de desenvolvimento proposto foi superior ao método da soma térmica, com valor de RMSE médio= 10,41 dias, sendo que para IT, o RMSE foi de 3,7 dias.por
dc.contributor.advisor1Streck, Nereu Augusto
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4721150P1por
dc.contributor.referee1Bisognin, Dilson Antônio
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4791129Y6por
dc.contributor.referee2Mauch, Carlos Rogério
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782660Z3por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4771253A5por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentAgronomiapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Agronomiapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.