Show simple item record

dc.creatorRitter, Carlos Evandro Leite
dc.date.accessioned2017-04-27
dc.date.available2017-04-27
dc.date.issued2009-02-27
dc.identifier.citationRITTER, Carlos Evandro Leite. Micropropagation and acclimatizing of strawberry plantlets, clone Ivahé. 2009. 38 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2009.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/5002
dc.description.abstractThe objectives of this work were to test different salt and sucrose concentrations in the in vitro medium and acclimatizing systems for production of strawberry stock plants. One experiment was conducted at the Breeding and Plant Propagation Laboratory and two experiments inside a screen house at the Department of Fitotecnia UFSM, from February to October, 2008. In the first experiment, sucrose 15; 30; 45 and 60g/L and salt ½; ¾ and 1 MS concentrations were compared, in a 3x4 factorial randomized experimental design, with five replications of five plantlets. Two evaluations were made, the first after plantlets were extracted from the in vitro medium and the second at the end of the acclimatizing period. In the first evaluation, the rate of survival, shoot height, number of roots, length of the bigger root and number of leaves of plantlets were determined. In the second evaluation, the same evaluations were done and also dry matter. In the second experiment, the effect of sucrose and salt concentrations on initial growth of stock plants was determined. Six plantlets of each in vitro medium of the previous experiment were used. The number of days from planting to the beginning of the stolon emission period, number of leaves and stolons, crown diameter and dry matter were determined 30 days after the acclimatizing period. In the third experiment, the acclimatizing systems made up by 128 cells polystyrene trays using organic substrate, polyethylene trays filled with sand and polyethylene trays filed with nutrient solution upon that plantlets floated were compared. The entirely randomized experimental design was used, with four replications of 10 plantlets. The rate of survival, shoot height, number of roots, length of the bigger root, number of leaves and shoot and root dry mass were determined. At the first evaluation of the first experiment, only number of leaves differed significantly, being higher in the 1 MS concentration. At the second evaluation, shoot height was higher in 1 MS, without difference from ¾ MS concentration. At the second experiment, the length of the bigger root was higher in ¾ MS, which did not differed from ½ MS. Dry mater and number of leaves of stock plants were higher by rooting plantlets in the 45 g/L sucrose and 1 MS salt concentrations. About acclimatizing systems, shoot height and number of leaves were higher in the 128 cells polystyrene trays using organic substrate while shoot and root dry matter were higher in the polyethylene trays filled with sand. It was concluded that for the clone Ivahé, the salt concentration may be reduced from 1 MS to ¾ MS and sucrose may be increased from 30 g/L to 45 g/L. About acclimatizing systems, the 128 cells polystyrene trays using organic substrate and the polyethylene trays filled with sand may be either used for acclimatizing plantlets of the Ivahé strawberry clone.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectViveirospor
dc.subjectPropagaçãopor
dc.subjectCultivo sem solopor
dc.subjectFragaria x ananassapor
dc.subjectMeio de cultura in vitropor
dc.subjectSubstratopor
dc.subjectNurserieseng
dc.subjectPropagationeng
dc.subjectSoilless cultivationeng
dc.subjectFragaria x ananassaeng
dc.subjectIn vitro growing mediaeng
dc.subjectSubstrateeng
dc.titleMicropropagação e aclimatização de plântulas de morangueiro do clone Ivahépor
dc.title.alternativeMicropropagation and acclimatizing of strawberry plantlets, clone Ivahéeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoEste trabalho teve como objetivos testar diferentes concentrações de sais e de sacarose no meio de cultura e sistemas de aclimatização para a produção de mudas matrizes de morangueiro. Foi conduzido um experimento no Laboratório de Melhoramento e Propagação Vegetativa de Plantas e dois em abrigo telado, no Departamento de Fitotecnia da UFSM, entre fevereiro e novembro de 2008. No primeiro experimento, foram comparadas as concentrações de sacarose de 15, 30, 45 e 60g/L e de sais de ½, ¾ e 1 MS, em esquema fatorial 3x4 no delineamento inteiramente casualizado, com cinco repetições de cinco plântulas. Foram realizadas duas avaliações, uma na saída das plântulas do laboratório e outra após a aclimatização. Na primeira avaliação foi determinada a sobrevivência de plântulas, altura da parte aérea, número de raízes, comprimento da maior raiz e número de folhas. Na segunda avaliação essas determinações foram repetidas e foi também determinada a matéria seca de planta. No segundo experimento, foi determinado o efeito das concentrações de sais e sacarose no crescimento inicial das plantas matrizes. Foram utilizadas seis plântulas de cada concentração de meio empregadas no experimento anterior. Foi determinado o número de dias do transplante ao início do estolonamento, o número de folhas, número de estolões, diâmetro da coroa e matéria seca de plantas 30 dias após a aclimatização. No terceiro experimento, foram comparados os sistemas de aclimatização constituídos por bandejas alveoladas de poliestireno de 128 células com substrato orgânico, bandejas não alveoladas de polietileno com areia e bandejas não alveoladas com uma placa de poliestireno flutuante na solução nutritiva. O delineamento inteiramente casualizado foi empregado, com quatro repetições de 10 plântulas. Foi determinada a sobrevivência de plântulas, altura da parte aérea, número de raízes, comprimento da maior raiz, número de folhas e matéria seca de parte aérea e de raízes. No primeiro experimento, na primeira avaliação somente o número de folhas mostrou diferença significativa, sendo mais elevado na concentração 1 MS. Na segunda avaliação, a altura da parte aérea foi maior na concentração 1 MS, sem diferença de ¾ MS. No segundo experimento, o comprimento da maior raiz foi superior no tratamento ¾ MS, que não diferiu de ½ MS. A matéria seca e o número de folhas das plantas matrizes foram superiores quando as plântulas foram enraizadas na concentração de sacarose de 45gL e 1 MS de sais. Com relação aos sistemas de aclimatização, a altura da parte aérea e o número de folhas foram mais elevados no sistema de aclimatização em bandejas alveoladas com substrato, enquanto a matéria seca da parte aérea e das raízes foram superiores no sistema de bandejas não alveoladas com areia. Concluiu-se que para o clone Ivahé, a concentração de sais pode ser reduzida de 1 MS para ¾ MS e que a concentração de sacarose pode ser aumentada de 30 g/L para 45 g/L. Quanto aos sistemas de aclimatização, as bandejas alveoladas de poliestireno com substrato orgânico e as bandejas não alveoladas de polietileno com areia podem ser empregadas para aclimatizar plântulas do clone Ivahé.por
dc.contributor.advisor1Andriolo, Jeronimo Luiz
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4788660U5por
dc.contributor.referee1Bisognin, Dilson Antônio
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4791129Y6por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4716276U9por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentAgronomiapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Agronomiapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.