Show simple item record

dc.creatorBerwig, Luana Cristina
dc.date.accessioned2014-10-15
dc.date.available2014-10-15
dc.date.issued2013-12-21
dc.identifier.citationBERWIG, Luana Cristina. APPLICATION OF AN OBJECTIVE TOOL TO ASSESS THE ORAL FEEDING SKILLS OF PRETERM INFANTS. 2013. 52 f. Dissertação (Mestrado em Medicina) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2013.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/5830
dc.description.abstractThere is no consensus in the literature about the best tool to assess the oral feeding skills of preterm infants reason why researchers have been trying to figure out what is the most efficient. Objective: To investigate the application of an objective tool to assess the oral feeding skills of preterm infants. Methods: The sample consisted of 44 preterm infants, divided into two strata according gestational age (27 between 30-33 and 17 between 34-36 weeks of gestational age). After medical prescription to begin oral feeding, the objective assessment of the oral feeding skills at first bottlefeeding was made by a speech therapist. Proficiency (percentage of milk taken in the first five minutes in relation to total prescribed) and rate of milk transfer (volume of milk accepted orally in relation to the time required for it) were obtaied. From the combination of these two variables the oral feeding skills were graded in levels as proposed by Lau and Smith (2011). The results were statistically analyzed, considering a significance level of 5% (p <0.05). Results: Significant differences were evidenced between the oral feeding skills levels and feeding duration, proficiency, rate of milk transfer, oral feeding performance and days of hospitalization. Conclusion: We concluded that the tool proposed by Lau and Smith (2011) is a good objective indicator of the oral feeding skills of preterm infants.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectPrematuridadepor
dc.subjectFenômenos Fisiológicos Orais e do Sistema Digestóriopor
dc.subjectEstudos de Avaliação como Assuntopor
dc.subjectAvaliação em Saúdepor
dc.subjectPrematureeng
dc.subjectDigestive System and Oral Physiological Phenomenaeng
dc.subjectEvaluation Studies as Topiceng
dc.subjectHealth Evalutioneng
dc.titleAPLICAÇÃO DE UM INSTRUMENTO PARA AVALIAÇÃO OBJETIVA DA HABILIDADE PARA ALIMENTAÇÃO ORAL DE RECÉM-NASCIDOS PRÉ-TERMOpor
dc.title.alternativeAPPLICATION OF AN OBJECTIVE TOOL TO ASSESS THE ORAL FEEDING SKILLS OF PRETERM INFANTSeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoNão há um consenso na literatura sobre qual o melhor instrumento para avaliar a habilidade para alimentação por via oral de recém-nascidos pré-termo, o que tem impulsionado pesquisas realizadas no intuito de analisar os instrumentos, buscando descobrir qual o mais eficiente. Objetivo: Analisar a aplicação de um instrumento de avaliação objetiva da habilidade para alimentação oral de recém-nascidos pré-termo. Métodos: Incluiu-se neste estudo 44 recém-nascidos pré-termo, dos quais 27 constituíram o estrato entre 30 e 33 semanas e 17 o estrado de 34 a 36 semanas. Após a prescrição médica para início da alimentação por via oral, a avaliação objetiva da habilidade para alimentação oral na primeira mamada por via oral na mamadeira, foi realizada por uma fonoaudióloga. Foram obtidas a proficiência (percentual do volume ingerido por via oral em relação ao prescrito nos primeiros cinco minutos) e a taxa de transferência (volume de leite aceito por via oral em relação ao tempo necessário para alimentação). A partir da combinação dessas duas variáveis, foram graduados os níveis de habilidade para alimentação oral, conforme proposto por Lau e Smith (2011). Os resultados foram analisados estatisticamente, considerando-se nível de significância de 5% (p<0,05). Resultados: Foram encontradas diferenças significativas entre os níveis de habilidade para alimentação oral e o tempo de alimentação, proficiência, taxa de transferência, desempenho alimentar e dias de internação. Conclusão: A presente pesquisa confirmou a aplicabilidade do protocolo proposto por Lau e Smith (2011) como sendo um indicador objetivo das habilidades de alimentação oral.por
dc.contributor.advisor1Keske-Soares, Marcia
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4768009P6por
dc.contributor.advisor-co1Weinmann, Angela Regina Maciel
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782197U6por
dc.contributor.referee1Levy, Deborah Salle
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0452780908837821por
dc.contributor.referee2Porto, Beatriz Silvana da Silveira
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/4246325846401711por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4265777T0por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentMedicinapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências da Saúdepor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDEpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.