Show simple item record

dc.creatorSeixas, Rebeca Bruno da Silva
dc.date.accessioned2013-08-16
dc.date.available2013-08-16
dc.date.issued2012-03-30
dc.identifier.citationSEIXAS, Rebeca Bruno da Silva. BE A MAN! : MASCULINITY CONSTRUCTION IN MEN S HEALTH BRAZIL MAGAZINE. 2012. 99 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2012.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/6226
dc.description.abstractThe objective of this research was the perception of the masculinity role model which is predominant in the content from Men s Health Brazil magazine and how it is transmitted through such content. Considering the increasing segmentation of the magazine market and the rising number of vehicles that approach the issue of body and health, this publication is presented in a different way as it escapes from the traditional model for men s magazines once it grasps a series of elements which, after analysis, have been identified as components of a construction script for an ideal masculinity model, cast by a quite clear view of what a healthy and successful man should be like (in his personal and social life). With the slogan Living better is easy , the publication guides the construction of its readers masculinity based on truth-speeches mainly legitimated in the sphere of scientific knowledge (such as researches from different universities and the collaboration of professionals from various areas in the elaboration of articles), instructing its readers in several areas from the male experience, from body care and its figure to their everyday living with women and other men. In shaping this ideal model of being a man, Men s Health also brings a series of values on what it is to be a man, which concern the necessity of being virile, competitive, healthy, good in bed , independent and owner of their world. Notwithstanding all of these aspects hold a close approximation to elements that have already been approached by gender theory as belonging to the patriarchal masculinity model. Through the theoretical productions of Michel Foucault on discipline, norm and body and from the complementing to his theory proposed by Anthony Giddens, which is about the reflexive identity embodiment, I have sought to understand how the magazine elaborates its speech in a way that it shapes the reader into a worldwide accepted standard (once this publication is available in several countries) in relation to a hegemonic masculinity. The latter, on its own, as proposed by Robert/Raewyn Connell, is constructed through processes of socialization of the access to means of communication, which exhibit a masculinity that is stated in the differentiation of other masculinity assortments, in the case of Men s Health, the masculinity of men who do not fit in the physical model advertised by the magazine.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectConstrução de masculinidade(s)por
dc.subjectCorpopor
dc.subjectMen s healthpor
dc.subjectMasculinity constructioneng
dc.subjectBodyeng
dc.subjectMen s healtheng
dc.titleSeja homem! : construção de masculinidade na revista Men’s health Brasilpor
dc.title.alternativeBe a man! : masculinity construction in Men’s health Brazil magazineeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoO objetivo desta pesquisa foi a percepção do modelo de masculinidade predominante no conteúdo da revista Men s Health Brasil e como este é transmitido através de seu conteúdo. Diante da crescente segmentação do mercado de revistas e o crescimento do número de veículos que abordam a questão do corpo e da saúde, esta publicação apresenta-se de maneira diferenciada, na medida em que escapa ao modelo tradicional da revista masculina, uma vez que traz em seu conteúdo uma série de elementos que, após análise, identifiquei como componentes de um roteiro de construção de um modelo de masculinidade ideal, formado por uma visão bastante clara do que um homem saudável e bem-sucedido (na vida pessoal e social) deve ser. Sob o slogan Viver melhor é fácil , a publicação orienta, com base em discursos-verdade legitimados principalmente na esfera do conhecimento científico (como pesquisas de universidades diversas e participação de profissionais de diversas áreas na elaboração das matérias), a construção da masculinidade de seus leitores, esclarecendo-os em diversas áreas da experiência masculina, desde o cuidado do corpo e sua formatação até o seu convívio com mulheres e outros homens. Na lapidação deste modelo ideal de ser homem, Men s Health traz também uma série de valores acerca do que é ser homem, os quais concernem à necessidade de ser viril, competitivo, saudável, bom de cama , independente e controlador de seu mundo. Não por coincidência, todos esses aspectos guardam forte aproximação com elementos já abordados pela teoria de gênero como pertencentes ao modelo patriarcal de masculinidade. Através das produções teóricas de Michel Foucault sobre disciplina, norma e corpo e da complementação à sua teoria proposta por Anthony Giddens, que trata da corporificação identitária reflexiva, busquei compreender como a revista em questão elabora seu discurso de forma a moldar seu leitor a uma norma aceita mundialmente (uma vez que a publicação está presente em diversos países) relativa a uma masculinidade hegemônica. Esta, por sua vez, como propõe Robert/Raewyn Connell, é construída através de processos de socialização do acesso aos meios de comunicação, que demonstram uma masculinidade que se afirma na diferenciação de outros arranjos de masculinidade, no caso de Men s Health, de masculinidades dos homens que não se encaixam no modelo físico propagandeado pela revista.por
dc.contributor.advisor1Perurena, Fatima Cristina Vieira
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4780750U5por
dc.contributor.referee1Gomes, Romeu
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6215183415501835por
dc.contributor.referee2Leitão, Debora Krischke
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4765096J8por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/8576146908138965por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentSociologiapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Sociaispor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 6.3 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.