Show simple item record

dc.creatorMoro, Michele Paula
dc.date.accessioned2010-09-17
dc.date.available2010-09-17
dc.date.issued2010-03-05
dc.identifier.citationMORO, Michele Paula. O BRINCAR, A INTERAÇÃO DIALÓGICA E O CIRCUITO PULSIONAL DA VOZ NA TERAPIA FONOAUDIOLÓGICA DE CRIANÇAS NO ESPECTRO AUTÍSTICO. 2010. 179 f. Dissertação (Mestrado em Fonoaudiologia) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2010.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/6483
dc.description.abstractThis research analysis the interaccionist and psychoanaliysis speech therapy effects in linguistic e subjective evolution of three subjects, between two and four years old, during ten months, twice in a week sessions. The intervention based on Jerusalinsky e Coriat (s.d.) early intervention, on autism therapy of Laznik (2004), and in Winnicott s (1975) ideas about play as a terapeutic resource. Also were used speech therapy principles based on interactionist theory of language acquisition (De Lemos, 1992) e other principles organized by Ramos (2008). The qualitative analysis bases on these researchers and on voice pulsional circuit concept of Catão (2009). The results demonstrated that the therapy principles were effectives to help the subjects to improve theier play and language symbolism. The subjects L. and C. had grate language evolution. They occuped new discoursive positions like language pole and speaker/hearer pole. The subject A. had improved his sensório-motor exploration in play and occuped, some times, the other discursive pole. This grow was conquisted by the play and sintonized talk, some times by baby talk, projected on this play. The parents participated of this evolution in the conjunt sessions with his son and by the continued interviews with the therapist. The voice pulsional circuit concept sistematized theorically the therapeutic intervention on hear, hear himself and ask to be heard, as an important theoretical aspect for speech therapy in psychic constitution times.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectAutismopor
dc.subjectInteracionismopor
dc.subjectPsicanálisepor
dc.subjectCircuito pulsional da vozpor
dc.subjectManhêspor
dc.subjectAquisição da linguagempor
dc.subjectAutismeng
dc.subjectInteractionismeng
dc.subjectPsychoanalisyseng
dc.subjectVoice pulsional circuiteng
dc.subjectBaby talkeng
dc.subjectLanguage acquisitioneng
dc.subjectSubjectivityeng
dc.titleO BRINCAR, A INTERAÇÃO DIALÓGICA E O CIRCUITO PULSIONAL DA VOZ NA TERAPIA FONOAUDIOLÓGICA DE CRIANÇAS NO ESPECTRO AUTÍSTICOpor
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoEsta pesquisa analisa os efeitos da terapia fonoaudiológica de concepção interacionista, atravessada pela psicanálise, na evolução linguística e subjetiva de três sujeitos na faixa etária de 2 e 5 anos, realizada durante 10 meses, com freqüência de duas vezes por semana. A proposta baseou-se na visão de intervenção precoce de Jerusalinsky e Coriat (s.d.), na abordagem do autismo relatada por Laznik (2004), e nas idéias de atividade lúdica livre e do brincar como terapêutico em si de Winnicott (1975). Também foram utilizados princípios fonoaudiológicos produzidos a partir do deslocamento da teoria interacionista de aquisição da linguagem (De Lemos, 1992) e outros princípios sistematizados por Ramos (2008). A análise qualitativa realizada baseou-se nos autores mencionados e também no conceito de circuito pulsional da voz proposto por Catão (2009). Os resultados demonstraram que a proposta foi efetiva e eficaz para auxiliar os sujeitos a avançarem em seu simbolismo, tanto no brincar quanto na linguagem. Os sujeitos L. e C. evoluíram na linguagem de modo a ocupar as posições discursivas de pólo da língua e pólo falante/ouvinte. O sujeito A., ampliou sua exploração sensório-motora rumo ao simbolismo e passou a ocupar, por vezes, a posição discursiva de pólo do outro. Os progressos foram obtidos tanto em função da evolução do brincar, quanto da fala sintonizada, em alguns momentos em manhês, projetada sobre esse brincar. Os familiares participaram dessa evolução tanto nas sessões conjuntas com o filho quanto pelo trabalho de entrevista continuada. O conceito de circuito pulsional da voz sistematiza os investimentos terapêuticos no ouvir, se ouvir e se fazer ouvir, apresentando-se como aspecto teórico importante para o trabalho do Fonoaudiólogo em tempos de constituição psíquica.por
dc.contributor.advisor1Souza, Ana Paula Ramos de
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4798686A3por
dc.contributor.advisor-co1Mezzomo, Carolina Lisbôa
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4779654H0por
dc.contributor.referee1Perissinoto, Jacy
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4792454D0por
dc.contributor.referee2Fedosse, Elenir
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4700441H4por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4201407T8por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentFonoaudiologiapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Distúrbios da Comunicação Humanapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.