Show simple item record

dc.creatorBadke, Marcio Rossato
dc.date.accessioned2009-02-10
dc.date.available2009-02-10
dc.date.issued2008-12-04
dc.identifier.citationBADKE, Marcio Rossato. POPULARIZED KNOWLEDGE ABOUT THE USE OF MEDICINAL PLANTS AND NURSING CARE. 2008. 96 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2008.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/7310
dc.description.abstractThis work aims at knowing the conceptions and practices of the inhabitants at the community attended by the Bela União Family Health Unit, located at the city of Santa Maria/ RS, regarding the therapeutic use of medicinal plants on health care. The research has a qualitative approach and its data collecting instrument is composed by a semi-structured interview scheme and by observations. The individuals to be interviewed were selected according built relations network which involved ten individuals. The data examination was made by means of thematic analyses as proposed by Bardin (2008), that allowed to organize the data in such a way to make possible the appearance of thematic categories. While studying the emerging categories we can perceive that most of the popularized knowledge was acquired in the familiar environment, being the woman the one to retain and diffuse this knowledge. It was also observed the use of the home-made tea as a practice used in health maintenance and rehabilitation; it is a very common practice among the participants who besides using it in their day-life also mentioned the intention to cultivate herbs in their own homes. The individuals interviewed demonstrated the desire to acquire new knowledge about this subject despite the fact that most of the medicinal plants used by them have its popularized therapeutic indications similar to those found in the scientific literature. Therefore, we believe that this research has a great importance not only for nurses but also to society, because it points towards the need of an approximation between popular and scientific knowledge and, the production of projects that deal with this topic. Moreover, we suggest that nurses work in the integrality perspective, respecting people differences and social context. To do so, it is necessary to include, in nurse formation as well as in their permanent education, the knowledge of supplementary practices on health care with the use of medicinal pants.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectPlantas medicinaispor
dc.subjectCuidados de enfermagempor
dc.subjectSaúde coletiva e enfermagempor
dc.subjectMedicinal plantseng
dc.subjectNursing careeng
dc.subjectCollectivity health and nursingeng
dc.titleCONHECIMENTO POPULAR SOBRE O USO DE PLANTAS MEDICINAIS E O CUIDADO DE ENFERMAGEMpor
dc.title.alternativePOPULARIZED KNOWLEDGE ABOUT THE USE OF MEDICINAL PLANTS AND NURSING CAREeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoEste trabalho tem como objetivo conhecer os saberes e práticas dos moradores da comunidade assistida pela Unidade de Saúde da Família Bela União, localizada no município de Santa Maria/ RS, no que se refere ao emprego terapêutico de plantas medicinais no cuidado à saude. A pesquisa é qualitativa e apresenta como instrumento de coleta de dados um roteiro de entrevista semi-estruturada e de observação. Os entrevistados foram selecionados de acordo com a rede de relações construída, à qual envolveu dez sujeitos. O exame dos dados foi realizado por meio da análise temática, proposta por Bardin (2008), a qual permitiu organizar os dados de tal maneira que o surgimento de categorias temáticas fosse possível. Ao estudar as categorias emergentes pode-se perceber que a maior parte do conhecimento popular foi adquirido no ambiente familiar, tendo a mulher como a detentora e a principal difusora desse saber. Foi constatado também que o uso do chá caseiro, como prática utilizada para manter ou reabilitar a saúde, é bastante comum entre os partipantes que, além de utilizá-lo no seu cotidiano, mencionam ter vontade de cultivar ervas em sua própria residência. Os entrevistados demostraram vontade de adquirir novos saberes sobre o assunto, apesar de a maioria das plantas medicinais utilizadas por eles terem suas indicações terapêuticas populares semelhantes às encontradas na literatura científica. Portanto, acreditase que a pesquisa tenha grande relevância não só para os enfermeiros, como também para a sociedade, pois aponta para uma necessária aproximação entre o saber popular e científico, bem como para a criação de projetos que trabalhem com essa temática. Além disso, sugere-se que o enfermeiro trabalhe na perspectiva da integralidade, respeitando as diferenças e o contexto social das pessoas. Para isso, torna-se necessário incluir, tanto na formação dos enfermeiros, como na educação permanente desses profissionais, conhecimentos sobre práticas complementares de cuidado com a saúde, como o uso de plantas medicinais.por
dc.contributor.advisor1Budó, Maria de Lourdes Denardin
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4703629J9por
dc.contributor.advisor-co1Alvim, Neide Aparecida Titonelli
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4708782T6por
dc.contributor.referee1Borges, Zulmira Newlands
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4799708Y6por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4556147P4por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentEnfermagempor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Enfermagempor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEMpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.