Show simple item record

dc.creatorTimm, Arlete Maria Brentano
dc.date.accessioned2013-07-31
dc.date.available2013-07-31
dc.date.issued2013-01-25
dc.identifier.citationTIMM, Arlete Maria Brentano. FAMILY CONVIVIALITY IN FACE OF THE PERITONEAL DIALYSIS IN DOMICILE: IMPLICATIONS FOR NURSING CARE. 2013. 98 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2013.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/7370
dc.description.abstractThe families are inserted in a context of transformations in conceptions, notions and structures, because of the economical, political, social and cultural changes of the society, and they can reflect in the health patterns and diseases of people. The purpose of this study is to comprehend how a family live with the necessity of one of its members to make peritoneal dialysis in domicile. The study was done with a qualitative, explored and described approach. The subjects of the research were seven families that have had one of their members in peritoneal dialysis, all of them living in Santa Maria, Rio Grande do Sul, totalizing fifteen persons. The captivation place of the subjects was the Renal Clinic of Santa Maria. The data collections were made through the construction of a familiar genogram and interviews with families in their homes, from March to May, in 2012. The information was submitted to a thematic analysis. It has followed the ethical principles of Resolution No. 196/96, of the National Health Council of the Ministry of Health for research involving human beings. The results of the analysis are described and discussed in three articles. The investigation of the dynamics of the families has raised questions like: the realization of the techniques of dialysis by the members of the families and their challenges; the presence or absence of cooperation among the families members in face to situation of chronic disease; the sick family member dependence; and the social and emotional alterations of the families in front of this reality. The families repercussions are: the family changes its routine to attend the treatment requirements; the commitment of the leisure time activities of the families; the necessity of the family to be closer to the sick familiar; and the needs of the family members to adapt themselves to the limitations and restrictions of the sick familiar. The strategies found by the families were: to adapt the treatment schedule with the other activities; to acquire knowledge and develop abilities to make peritoneal dialysis at home; to adequate the physical environment in the residence; and to adapt the routine of the family to face the sickness and the treatment of its familiar member. It believes that the results of the research can contribute to improve the quality of the assistance give to patients and their families living with peritoneal dialysis at home. It concludes that many alterations occur in these families such as social, financial, professional, in the leisure activities, but these changes adjust themselves to make possible the treatment and the preservation of the family relationships. So, if the characteristics of each family are known, it is possible to the nurse acts closer to the individual needs in face of the treatment that demands a great familiar involvement, in order to have a dialogue that helps everybody to overcome the difficulties and to comprehend the expectations.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectFamíliapor
dc.subjectDiálise peritonealpor
dc.subjectEnfermagempor
dc.subjectDoença crônicapor
dc.subjectFamilyeng
dc.subjectPeritoneal dialysiseng
dc.subjectNursingeng
dc.subjectChronic diseaseeng
dc.titleCONVÍVIO DA FAMÍLIA DIANTE DA DIÁLISE PERITONEAL NO DOMICÍLIO: IMPLICAÇÕES PARA O CUIDADO DE ENFERMAGEMpor
dc.title.alternativeFAMILY CONVIVIALITY IN FACE OF THE PERITONEAL DIALYSIS IN DOMICILE: IMPLICATIONS FOR NURSING CAREeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoAs famílias estão inseridas em um contexto de transformações nas concepções, conceitos e estrutura, em consequência das alterações econômicas, políticas, sociais e culturais verificadas na sociedade, podendo refletir nos padrões de saúde e doenças das pessoas. Neste estudo, objetivou-se compreender como a família convive diante da necessidade de um de seus membros realizar diálise peritoneal no domicílio. Estudo de campo com abordagem qualitativa, de caráter exploratório e descritivo. Os sujeitos da pesquisa foram sete famílias que tinham um de seus membros em diálise peritoneal, residentes no município de Santa Maria, Rio Grande do Sul, totalizando-se 15 sujeitos. O local de captação dos sujeitos foi a Clínica Renal de Santa Maria. A coleta de dados foi realizada por meio da construção de genograma familiar e de entrevistas com as famílias, nas suas residências, no período de março a maio de 2012. Os dados foram submetidos à análise temática. Respeitou-se os princípios éticos da Resolução nº 196/96, do Conselho Nacional de Saúde do Ministério de Saúde para pesquisas envolvendo seres humanos. Os resultados oriundos da análise são descritos e discutidos em três artigos. A investigação da dinâmica das famílias levantou questões como: a realização da técnica de diálise pelos familiares e seus desafios; a presença ou a ausência de cooperação entre os membros da família diante da situação de doença crônica; a dependência do familiar doente; e, as alterações de ordem social e emocional diante desta realidade. As repercussões na família relacionam-se: a família altera sua rotina para atender as exigências do tratamento; o comprometimento das atividades de lazer da família; a necessidade da família permanecer próxima do familiar doente; e, a necessidade da família de ajustar-se às limitações e restrições do familiar doente. As estratégias encontradas pelas famílias foram: conciliar os horários do tratamento com a realização de outras atividades; adquirir conhecimento e desenvolver habilidades para realizar a diálise peritoneal no domicílio; adequar o ambiente físico no domicílio; e, adaptar o cotidiano da família diante da doença e tratamento de seu familiar. Acredita-se que os resultados da pesquisa possam contribuir para melhorar a qualidade da assistência prestada aos pacientes e suas famílias que convivem com a diálise peritoneal no domicílio. Conclui-se que nas famílias ocorrem diversas alterações de ordem social, financeira, profissional, nas atividades de lazer, mas estas conseguem se ajustar para viabilizar o tratamento e preservar suas relações familiares. Assim, conhecer as particularidades de cada família possibilita ao enfermeiro atuar mais próximo às necessidades individuais diante de um tratamento que demanda grande envolvimento familiar de modo a dispensar um cuidado singular e integral, por meio do diálogo, que auxilie a superar as dificuldades e compreender as expectativas.por
dc.contributor.advisor1Beuter, Margrid
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4780840Z1por
dc.contributor.advisor-co1Girardon-perlini, Nara Marilene Oliveira
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4703226Z0por
dc.contributor.referee1Schwartz, Eda
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3684543700138279por
dc.contributor.referee2Budó, Maria de Lourdes Denardin
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4703629J9por
dc.contributor.referee3Ressel, Lúcia Beatriz
dc.contributor.referee3Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4770281E5por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/7431914402013405por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentEnfermagempor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Enfermagempor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEMpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.