Show simple item record

dc.contributor.advisorPozzobon, Ricardo
dc.creatorMario, Fabiana Góes
dc.date.accessioned2018-05-16T11:31:10Z
dc.date.available2018-05-16T11:31:10Z
dc.date.issued2018-03-21
dc.date.submitted2018
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/13202
dc.descriptionArtigo (especialização) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Rurais, Curso de Especialização em Residência em Área Profissional de Saúde - Medicina Veterinária: Diagnóstico por Imagem, RS, 2017.por
dc.description.abstractA thrombus is an intravascular solid or semisolid structure composed of fibrin and blood cells, that tends to obstruct blood flow and factors that predispose to thrombus formation are known as hypercoagulable state, vascular stasis and damage to the vascular endotheliun. Although thrombosis in dogs is a relatively uncommon occurrence, many disease processes are reported to predispose to thrombus formation. Aortic thromboembolism leading to occlusion of the distal aorta and often the iliac and femoral arteries with subsequent ischemia of the hind limbs is frequently mentioned in textbooks as a cause of acute posterior paresis and paralysis in the dog. Abdominal ultrasound is the most practical diagnostic tool available for definitively diagnosing dogs with thrombus and allows for accurate identification of the location and extent of thrombus formation in the major vasculature. In this article we describe the case of a 8-year-old male canine, castrated, with a history of apathy, anorexia, emesis and lameness of the left hind limb. Ultrasound examination revealed two thrombi, one located at the bifurcation of the caudal aorta and another involving part of the internal iliac arteries. The presence of thrombi was confirmed at necropsy and the diagnosis of chronic lymphocytic leukemia was established. It is concluded that aortic thromboembolism in dogs should be investigated with greater caution and that vascular ultrasonography is an important diagnostic tool for the location, identification, evaluation and follow-up of thrombus treatment.eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectCãespor
dc.subjectAortapor
dc.subjectTrombosepor
dc.subjectUltrassonografiapor
dc.subjectDogseng
dc.subjectThrombosiseng
dc.subjectUltrasonographyeng
dc.titleContribuição ultrassonográfica para diagnóstico de trombose em canino - relato de casopor
dc.title.alternativeUltrasonographic contribution to canine tromboses diagnosis - case reporteng
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Especializaçãopor
dc.degree.localSanta Maria, RS, Brasilpor
dc.degree.specializationResidência em Área Profissional de Saúde - Medicina Veterinária: Diagnóstico por Imagempor
dc.description.resumoUm trombo é uma estrutura intravascular sólida ou semisólida composta por fibrina e células sanguíneas que tende a obstruir o fluxo sanguíneo, e é formado por fatores como o estado hipergoagulável, a estase vascular e o dano ao endotélio vascular. Embora a trombose seja de ocorrência relativamente incomum em cães, muitos processos de doenças são relatados como predisponentes à formação de trombos. O tromboembolismo aórtico pode levar à oclusão da porção distal da aorta e, frequentemente, das artérias ilíacas e femorais, com subsequente isquemia dos membros posteriores, sendo relatado na literatura como uma das causas de paresia posterior aguda e paralisia em cães. A ultrassonografia abdominal é a ferramenta diagnóstica mais prática disponível para diagnosticar, de forma definitiva, a trombose aórtica em cães e permite a identificação da localização e da extensão do trombo nos grandes vasos. Neste artigo descreve-se o caso de um macho, da espécie canina, castrado, da raça boiadeiro australiano com 8 anos de idade e histórico de apatia, anorexia, êmese e claudicação de membro posterior esquerdo. Ao exame ultrassonográfico, foram observados dois trombos, um localizado na bifurcação da aorta caudal e outro envolvendo parte das artérias ilíacas internas. A presença dos trombos foi confirmada na necropsia e o diagnóstico de leucemia linfocítica crônica foi estabelecido. Conclui-se que o tromboembolismo aórtico em cães deve ser investigado com maior cautela, tanto pelo clínico quanto pelo ultrassonografista, principalmente na suspeita de doenças postulantes a causar esta alteração, e que a ultrassonografia vascular é uma ferramenta diagnóstica importante para a localização, identificação, avaliação e acompanhamento do tratamento dos trombos.por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIApor
dc.publisher.unidadeCentro de Ciências Ruraispor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Acesso Aberto
Except where otherwise noted, this item's license is described as Acesso Aberto

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 6.3 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.