Show simple item record

dc.contributor.advisorWizniewsky, Carmen Rejane Flores
dc.creatorReichenbach, Cleusa Oliveira
dc.date.accessioned2018-10-24T15:36:56Z
dc.date.available2018-10-24T15:36:56Z
dc.date.issued2011-08
dc.date.submitted2011
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/14657
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Rurais, Curso de Especialização em Agricultura Familiar Camponesa e Educação do Campo, RS, 2011.por
dc.description.abstractThis work is based on the historical context of the 25-year history and achievements of the Movement of Landless Workers (MST in Portuguese). In this context, the paper aims to reflect on some experiences, told by female settlers, who keep in the resistance for space, fighting for their rights and looking for value in life. The women in question are settled in São Pedro I, located in the metropolitan region of Porto Alegre, more specifically in the town of Eldorado do Sul / RS. As its specific objectives the work focuses on a) doing a theoretical review on the participation of women in society and the Movement of Landless workers b) making a rescue on the trajectories of the women of the settlement São Pedro I, ever since their camping in the Farm Anoni to the present c) understanding the importance of the women's group in question in relation to the individual and collective growth. Methodologically, the research was based on a theoretical framework that sought to highlight and analyze the participation of women in society, with reflections about gender, as well as the role of women in the construction process of the country’s agrarian reform, where we opted for a qualitative approach in which the techniques used were semi-structured interviews done with qualified informers. As main findings and considerations it is observed that the project of fight for land, for the agrarian reform and gender equality need to have women as allies of the settlements, in order to be able to count on their pedagogical action in the settlement. Nowadays, the matters of women’s rights are very relevant in the Movement of Landless Rural Workers, it is a major breakthrough being able to bring to light an issue so ingrained with prejudice. In this process, for many women the movement MST, it is and it was an opportunity of liberation from the various forms of oppression; the woman in settlements lives a process of empowerment, seeking to be heard and having a voice, and also, a way for this to happen is the participation of women in collective groups, discussing their weaknesses, but also what makes them strong.eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectMST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra)por
dc.subjectReforma agráriapor
dc.subjectMulherespor
dc.subjectAssentamento São Pedro Ipor
dc.subjectAgrarian reformeng
dc.subjectWomeneng
dc.subjectSão Pedro I Settlementeng
dc.titleA participação da mulher na luta pela terra: o caso das mulheres do assentamento São Pedropor
dc.title.alternativeParticipation of women in the fight for land: the case of women in the São Pedro i settlementeng
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Especializaçãopor
dc.degree.localSanta Maria, RS, Brasilpor
dc.degree.specializationAgricultura Familiar Camponesa e Educação do Campopor
dc.description.resumoO presente trabalho tem como contexto histórico os 25 anos de história e conquistas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Neste contexto o trabalho pretende refletir sobre algumas experiências vividas, contadas por mulheres assentadas, que seguem resistindo em seus espaços, lutando por seus direitos e cultivando valores em busca de vida. As mulheres em questão estão assentadas no Assentamento São Pedro I, localizado na região metropolitana de Porto Alegre, mais especificamente no município de Eldorado do Sul/RS. Como Objetivos específicos o trabalho centra-se em a) fazer uma revisão teórica sobre a participação da mulher na sociedade e no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra; b) fazer um resgate sobre a as trajetórias das mulheres do Assentamento São Pedro I, desde o período de acampamento na Fazenda Anoni até a atualidade e c) compreender a importância do grupo de mulheres em questão, no que se refere ao crescimento individual e coletivo. Metodologicamente a pesquisa baseou-se num referencial teórico que procurou destacar e analisar a participação da mulher na sociedade, com reflexões a cerca de gênero, também o papel da mulher no processo de construção da reforma agrária, onde optou-se pela abordagem qualitativa em que foram utilizadas as técnicas de entrevista semi-estruturada aplicadas a informantes qualificadas. Como principais conclusões e considerações observa-se que o projeto de luta pela terra, pela reforma agrária e por igualdade de gênero, precisa ter como aliadas as mulheres dos assentamentos, no sentido de poder contarem tanto na sua ação pedagógica cotidiana no assentamento. Atualmente, a questão da mulher é muito relevante no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, é um grande avanço poder trazer a luz uma temática tão impregnada de preconceitos. Neste processo, para muitas mulheres o MST, foi e é a oportunidade da libertação, sob varias formas de opressão, a mulher assentada vive um processo de empoderamento, buscando ser ouvida, ter voz, e, uma forma de que isso aconteça é a participação da mulher nos grupos coletivos, discutindo suas fragilidades, mas também o que as torna fortes.por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIASpor
dc.publisher.unidadeCentro de Ciências Ruraispor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Acesso Aberto
Except where otherwise noted, this item's license is described as Acesso Aberto

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.