Show simple item record

dc.contributor.advisorSilva, Luiz Anildo Anacleto da
dc.creatorFontoura, Karla Ferreira
dc.date.accessioned2019-02-15T12:12:33Z
dc.date.available2019-02-15T12:12:33Z
dc.date.issued2014-12-01
dc.date.submitted2014
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/15651
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Educação Superior Norte do Rio Grande do Sul, Curso de Especialização em Gestão de Organização Pública em Saúde, EaD, RS, 2014.por
dc.description.abstractVeterinary Medicine is one of the professions encompassed by the health area and it is closely linked to Public Health. Nonetheless, it is rarely recognized for this merit. The main gateway to the Basic Health Care system in Brazil is the Family Health Strategy, made up of multidisciplinary teams (doctors, nurses, dentists, nursing and dental technicians, and community health agents) that work directly with the clientele of a health territory. Since 2008, Family Health Support Centers (NASF) have been set up in order to provide technical support to the Family Health teams (eSFs), i.e., help solve problems or doubts that the eSFs might have. These NASF are composed of an extensive list of health care professionals. However, between 2008 and 2011, Veterinary Medicine had no legal support to compose NASF. This situation changed with Decree No. 2.488/2011 from the Ministry of Health. Since then, Veterinarians have been recognized as human public health agents and can, therefore, work in the development of public health actions to provide technical support to the eSFs they are linked to. “This contributes to the comprehensiveness of the care given to the users of the National Public Health System (SUS), mainly through clinical expansion. It helps to increase the analysis and intervention capacity regarding health issues and needs, in clinical as well as in health and environmental terms inside the territories.” (National Board of Veterinary Medical Examiners, 2013). This is especially true for those problems connected to antropozoonoses or care and preservation of foods of animal origin.eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectMédico veterináriopor
dc.subjectNASF (Núcleo de Apoio à Saúde da Família)por
dc.subjectAtenção básica à saúdepor
dc.subjectSaúde públicapor
dc.subjectVeterinarianeng
dc.subjectBasic health careeng
dc.subjectPublic healtheng
dc.titleO papel do médico veterinário nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF)por
dc.title.alternativeThe role of the veterinarian in the Family Health Support Centers (NASFs)eng
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Especializaçãopor
dc.degree.localPolo de Picada Café, RS, Brasilpor
dc.degree.specializationGestão de Organização Pública em Saúde, EaDpor
dc.description.resumoA Medicina Veterinária é uma das profissões do âmbito da saúde e, apesar de intimamente ligada à Saúde Pública, pouco é reconhecida por este mérito. A Atenção Básica à Saúde no Brasil tem como principal porta de entrada ao sistema a Estratégia Saúde da Família, que se compõem por equipes multiprofissionais (basicamente Médicos, enfermeiros, dentistas, técnicos de enfermagem e de saúde bucal e agentes comunitários de saúde), que atendem diretamente à clientela de um território de saúde. A partir de 2008 foram criados os Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF), que visam dar apoio técnico às equipes de Saúde da Família (eSF), ou seja, ajudar tecnicamente na solução de problemas ou dúvidas que as eSF tenham e são compostos por uma extensa lista de profissionais da saúde; porém, entre 2008 e 2011, a Medicina Veterinária não tinha amparo legal para compor os NASF, situação que mudou com a Portaria nº 2.488/2011 do GM/MS. Desde então, os Médicos Veterinários passam a ser reconhecidos como agentes de saúde pública humana e podem trabalhar na formulação de ações de saúde pública, de maneira a dar suporte técnico às eSF às quais estiverem ligados, contribuindo “para a integralidade do cuidado aos usuários do SUS, principalmente por intermédio da ampliação clínica, auxiliando no aumento da capacidade de análise e de intervenção sobre problemas e necessidades de saúde, tanto em termos clínicos quanto sanitários e ambientais dentro dos territórios” (CFMV, 2013), em especial aqueles problemas ligados às antropozoonoses ou à atenção e conservação dos alimentos de origem animal.por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICApor
dc.publisher.unidadeCentro de Educação Superior Norte do Rio Grande do Sulpor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Acesso Aberto
Except where otherwise noted, this item's license is described as Acesso Aberto

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.