Show simple item record

dc.contributor.advisorCopetti, Rosana Estela
dc.creatorUmpierre, Patrícia Cereser Fernandes
dc.date.accessioned2019-07-22T14:32:00Z
dc.date.available2019-07-22T14:32:00Z
dc.date.issued2010-12-20
dc.date.submitted2010
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/17514
dc.descriptionArtigo (especialização) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Educação, Curso de Especialização em Educação Especial - Déficit Cognitivo e Educação de Surdos, EaD, RS, 2010.por
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectSurdospor
dc.subjectCulturapor
dc.subjectLínguapor
dc.subjectEducaçãopor
dc.titleA influência das práticas pedagógicas na formação da identidade e cultura surdapor
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Especializaçãopor
dc.degree.localPolo de São Gabriel, RS, Brasilpor
dc.degree.specializationEducação Especial - Déficit Cognitivo e Educação de Surdos, EaDpor
dc.description.resumoO presente artigo tem por objetivo refletir sobre as possíveis influências das práticas pedagógicas desenvolvidas na escola regular, na formação da identidade e da cultura dos alunos surdos, como também, buscar um caminho norteador para que essas práticas venham a propiciar uma educação de qualidade. A inclusão de alunos surdos impõe inúmeros desafios ao sistema de ensino. Novas práticas são produzidas, voltadas ao reconhecimento das possibilidades dos alunos surdos em que são potencializadas suas diferenças lingüísticas e culturais. Nas propostas pedagógicas desenvolvidas com essa perspectiva, o objetivo é consolidar uma situação de bilingüismo, em que a língua de sinais seja mediadora no acesso às atividades escolares, e a língua portuguesa seja aprendida como uma segunda língua. Assim, possibilita o trabalho com as diferenças dos sujeitos surdos e suas possibilidades alternativas de comunicação e aprendizagem. A metodologia utilizada para elaboração do referido artigo é a pesquisa bibliográfica, embasada em documentos já editados sobre o assunto, seguindo autores como Fernandez (1993), Focault (1991), Perlin (2004), Santos (2000), Silva (2000), Skliar (2000, 2003), Stroebel (2008) e outros. Dentro das possibilidades educacionais sociais, dos surdos, o aspecto mais significativo repousa no reconhecimento do seu potencial visual na produção de formas alternativas de interação e comunicação simbólica, sendo a língua de sinais seu produto cultural mais representativo. Desse modo, ao invés de “deficientes” eles passam a ser reconhecidos como um grupo cultural que utiliza uma linguagem minoritária – a Libras, em relação à língua oficial do país – a Língua Portuguesa. A prática escolar exige uma constante reflexão sobre os conteúdos, os objetivos, as metodologias e as formas de avaliação em uso na escola e sua adequação às possibilidades dos alunos surdos.por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAOpor
dc.publisher.unidadeCentro de Educaçãopor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Acesso Aberto
Except where otherwise noted, this item's license is described as Acesso Aberto

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.