Show simple item record

dc.contributor.advisorAzambuja, Marcos Adegas de
dc.creatorFarias, Mariana Silva de
dc.date.accessioned2019-09-11T11:55:03Z
dc.date.available2019-09-11T11:55:03Z
dc.date.issued2019-08-13
dc.date.submitted2019
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/18186
dc.descriptionArtigo (especialização) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências da Saúde, Curso de Especialização em Residência Multiprofissional Integrada em Saúde Mental no Sistema Público de Saúde, RS, 2019.por
dc.description.abstractContext: Mental health care has changed since the Psychiatric Reformation creating space for clinical devices operating in open skies and in the territories for the users of our health network, among them, the therapeutic accompaniment. Objectives: Cartographing the follow-up experience with a young person in his first psychiatric hospitalization, as well the possible effects of the therapeutic relationship and the psychiatric diagnosis during and after the hospitalization. Methodology: Qualitative research was used through the cartography method, working on the idea that the whole research is intervention and that the same structure is in all the process. As a study outline, was used the therapeutic monitoring device of the institution was used to be with this young person after his discharge from the psychiatric hospitalization. As the production and analysis of the data was selected the analysis of implication of Lourau. Discussion: We accompany this young man's walk during his hospitalization, as well as his arrival in new health services such as CAPS (Psycho-Social Care Center) and the CRAS (Social Assistance Referral Center) of the region where he resides, witnessing the difficulties in inhabiting a body marked by the institution, medicines and the complexity of thinking new ways to exist. Final considerations: We emphasize the importance of continuing the work of therapeutic follow-up with this young person so that what has already been done by himself don't be lost and that he can finds lines and edges of support, believing that the production of life occurs in the quality of what was done. and between the subject and the possibilities he possesses to create new ways of healing.eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectInternação psiquiátricapor
dc.subjectAcompanhamento terapêuticopor
dc.subjectCartografiapor
dc.subjectPsychiatric hospitalizationeng
dc.subjectTherapeutic accompanimenteng
dc.subjectCartographyeng
dc.titleA experiência de um jovem em sua primeira internação psiquiátrica: cartografias dos próximos passospor
dc.title.alternativeA young people's experience in their first psychiatric hospitalization: cartographs of next stepseng
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Especializaçãopor
dc.degree.localSanta Maria, RS, Brasilpor
dc.degree.specializationResidência Multiprofissional Integrada em Saúde Mental no Sistema Público de Saúdepor
dc.description.resumoContexto: o cuidado em Saúde Mental tem se modificado desde a Reforma Psiquiátrica criando espaço para dispositivos clínicos que operam em céu aberto e nos territórios dos usuários de nossa rede de saúde, entre eles o Acompanhamento Terapêutico. Objetivos: Cartografar a experiência de acompanhamento terapêutico com um jovem em sua primeira internação psiquiátrica, assim como os possíveis efeitos da relação terapêutica e do diagnóstico psiquiátrico durante e após internação. Metodologia: utilizou-se pesquisa qualitativa através do método da cartografia, trabalhando a ideia que toda pesquisa é intervenção e que a mesma estrutura-se no transcorrer do processo. Como contorno da pesquisa foi utilizado o dispositivo do Acompanhamento Terapêutico para estar junto a um jovem após sua alta da internação psiquiátrica. Como produção e análise dos dados elegeu-se a análise de implicação de Lourau. Discussão: Acompanhamos a caminhada do jovem durante sua internação, assim como sua chegada a novos serviços de saúde como o CAPS e o CRAS de sua região, presenciando as dificuldades em habitar um corpo marcado pela instituição, medicamentos, e pela complexidade de pensar novas estratégias de existência. Considerações finais: Destacamos a importância da continuidade do trabalho do AT com este jovem para que o traçado já feito por ele continue encontrando linhas e bordas de apoio, acreditando que a produção de vida se dá na qualidade da construção e vínculo entre o sujeito e as possibilidades que ele tem para conseguir criar.por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDEpor
dc.publisher.unidadeCentro de Ciências da Saúdepor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Acesso Aberto
Except where otherwise noted, this item's license is described as Acesso Aberto

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.