Show simple item record

dc.contributor.advisorDallepiane, Loiva Beatriz
dc.creatorSchraiber, Rosiméri de Melo Radin
dc.date.accessioned2020-02-13T14:14:01Z
dc.date.available2020-02-13T14:14:01Z
dc.date.issued2015-12-14
dc.date.submitted2015
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/19572
dc.descriptionArtigo (especialização) - Universidade Federal de Santa Maria, Campus de Palmeira das Missões, Curso de Especialização em Gestão de Organização Pública em Saúde, EaD, RS, 2015.por
dc.description.abstractThe objective of this research is to compare identify and analyze the Aging Index of Regional Coordination of Health of the State of Rio Grande do Sul. This is a descriptive study, quantitative, secondary data about the aging index. The main source of information was the Census of 2000 and 2010, available at SISAP-old (Health Indicator System and Aging Policy Monitoring). During the search it can identify the Rio Grande do Sul is the Brazilian state that most ages, and even at a faster pace than the rest, also is the state that has the lowest population growth between the period considered. Within the RS identifies the 16th CRS having the highest IE, however CRS having the lowest IE is the 7th, the two have different economic systems, and various social structures, too, which may be one of disparity grounds IE. With this framework, it is necessary that the government begin to see to it that the health system is able to provide quality and efficient services to the population, especially elderly. In this context , there are some difficulties as hand labor , resources and physical and administrative structures , however, aging is already a reality not only in Brazil , but especially in the RS, so even with difficulties is necessary for the government to organize and plan strategies that can empower the current health system to meet the demand.eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectSistema de saúdepor
dc.subjectGestão em saúdepor
dc.subjectEnvelhecimentopor
dc.subjectDemografiapor
dc.subjectHealth systemseng
dc.subjectHealth managementeng
dc.subjectAgingeng
dc.subjectDemographyeng
dc.titleComparação do índice de envelhecimento populacional entre as Coordenadorias Regionais de Saúde do Rio Grande do Sulpor
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Especializaçãopor
dc.degree.localPolo de Três de Maio, RS, Brasilpor
dc.degree.specializationGestão de Organização Pública em Saúde, EaDpor
dc.description.resumoO objetivo desta pesquisa é comparar o Índice de Envelhecimento (IE) da população entre as Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS) do estado do Rio Grande do Sul (RS). Trata-se de um estudo do tipo descritivo, quantitativo, com dados secundários acerca do índice de envelhecimento. A principal fonte de informações foi o Censo Demográfico de 2000 e 2010, disponibilizado no SISAP–idoso (Sistema de Indicadores de Saúde e Acompanhamento de Políticas do Idoso). No decorrer da pesquisa foi possível identificar que o RS é o estado brasileiro que mais envelhece, e inclusive em ritmo mais acelerado que os demais, além disso, é o estado que tem o menor aumento populacional entre o período considerado. Dentro do RS identifica-se a 16ª CRS que tem o maior IE, em contrapartida a CRS que tem o menor IE é a 7ª, as duas tem sistemas econômicos diferenciados, e também tem estruturas sociais diferentes, o que pode ser um dos motivos da disparidade do IE. Com esse quadro, faz-se necessário que o poder público comece a tomar providencias para que o sistema de saúde tenha condições de oferecer serviços de qualidade e eficientes para a população, especialmente idosa. Neste contexto, encontram-se algumas dificuldades como mão-de-obra, recursos e estruturas físicas e administrativas, porém, o envelhecimento já é uma realidade não apenas no Brasil, mas especialmente no RS, por isso, mesmo com dificuldades é necessário que o governo se organize e planeje estratégias que possam capacitar o atual sistema de saúde a atender a demanda.por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICApor
dc.publisher.unidadeUFSM Palmeira das Missõespor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Acesso Aberto
Except where otherwise noted, this item's license is described as Acesso Aberto

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.