Show simple item record

dc.contributor.advisorSiqueira, Monalisa Dias de
dc.creatorKlidzio, Danieli
dc.date.accessioned2020-06-09T14:53:20Z
dc.date.available2020-06-09T14:53:20Z
dc.date.issued2019-12-18
dc.date.submitted2019
dc.identifier.citationKLIDZIO, D. Será que realmente existe isso? reflexões acerca da bissexualidade e da pansexualidade femininas. 2019. 65 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura em Ciências Sociais)- Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, 2019.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/19897
dc.descriptionTrabalho de conclusão de curso (graduação) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Sociais e Humanas, Curso de Licenciatura em Ciências Sociais, RS, 2019.por
dc.description.abstractThis paper aims to bring discussions of gender and sexuality from reflections about famale bisexuality and pansexuality, considering its specificities as sexual orientations also claimed as identities. The objective is to tense some stereotypes that arise about these identities by contextualizing and critically analyzing how they are seen both in academic environment and in the daily life of social relations. The research universe is composed of young women familiar with the university context, residing in the city of Santa Maria - RS, from the interlocution in semi-structured individual interviews and also in the realization of a focus group. Referring to female identities is a methodological decision, considering the occurrence of fetishization on bisexual and pansexual women, and that there are specific ways to live their sexuality, according to social markers such as gender identity, race and social class. Note that the historical history of sexuality is limited to binary heterosexuality and homosexuality, so that other sexual orientation is not seen as dignified or just existing fact. Bisexuality and pansexuality are similar orientations to each other, including with regard to the erasure they suffer from both society in general and the LGBTQIAP+ (lesbian, gay, bisexual, transsexual, transvestite and transgender, queer, intersex, asexual, pansexual and other possible identifications) community itself. One way to overcome this reality is with quality public education as a tool to promote respect for diversity.eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectbissexualidadepor
dc.subjectpansexualidadepor
dc.subjectGêneropor
dc.subjectbisexualityeng
dc.subjectpansexualityeng
dc.subjectGendereng
dc.titleSerá que realmente existe isso? reflexões acerca da bissexualidade e da pansexualidade femininaspor
dc.title.alternativeDoes this really exist? reflections about female bisexuality and pansexualityeng
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Graduaçãopor
dc.degree.localSanta Maria, RS, Brasilpor
dc.degree.graduationLicenciatura em Ciências Sociaispor
dc.description.resumoEste trabalho visa trazer à tona discussões de gênero e sexualidade a partir de reflexões sobre a bissexualidade e a pansexualidade femininas, considerando suas especificidades enquanto orientações sexuais também reivindicadas como identidades. Objetiva-se tensionar alguns estereótipos que pairam sobre essas identidades, contextualizando e analisando criticamente como vêm sendo vistas, tanto no meio acadêmico como no cotidiano das relações sociais. O universo de pesquisa é composto por mulheres jovens familiarizadas com o contexto universitário, residentes na cidade de Santa Maria – RS, acessadas a partir da interlocução em entrevistas individuais semiestruturadas e também na realização de um grupo focal. Referir-se às identidades femininas é uma decisão metodológica considerando a existência de fetichização sobre as mulheres bissexuais e pansexuais, e que há maneiras específicas de os indivíduos vivenciarem sua sexualidade, de acordo com marcadores sociais como identidade de gênero, raça e classe social. Observa-se que a concepção histórica da sexualidade limita-se ao binarismo heterossexualidade e homossexualidade, fazendo com que outra orientação sexual não seja vista como digna ou sequer como existente de fato. A bissexualidade e a pansexualidade são orientações semelhantes entre si, inclusive no que diz respeito ao apagamento que sofrem, tanto da sociedade em geral, quanto da própria comunidade LGBTQIAP+ (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e transgêneros, queers, intersexuais, assexuais, pansexuais e outras possíveis identificações). Uma maneira de ultrapassarmos essa realidade é com a educação pública e de qualidade como ferramenta para promover o respeito à diversidade.por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA::SOCIOLOGIA DO CONHECIMENTOpor
dc.publisher.unidadeCentro de Ciências Sociais e Humanaspor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Acesso Aberto
Except where otherwise noted, this item's license is described as Acesso Aberto

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.