Show simple item record

dc.contributor.otherGEPA UFSM, Grupo de Estudos sobre pós-Abolição da Universidade Federal de Santa Maria
dc.creatorGrigio, Ênio
dc.creatorBrunhauser, Felipe Farret
dc.creatorOliveira, Franciele Rocha de
dc.creatorRodrigues, Luiz Fernando dos Santos da Silva
dc.creatorLima, Taiane Anhanha
dc.date.accessioned2020-06-15T16:06:23Z
dc.date.available2020-06-15T16:06:23Z
dc.date.issued2020
dc.identifier.isbn978-65-00-04111-8por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/19900
dc.languageporpor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectAssociativismo negro - pós aboliçãopor
dc.subjectClubes sociais negros - Santa Mariapor
dc.titleOrganizações Negras de Santa Maria: primeiras associações negras dos séculos XIX e XXpor
dc.typeLivropor
dc.description.resumoPrefácio... Peço licença às mais velhas e aos mais velhos e evoco Maria, a Mãe Preta, Pai João da Mão Pelada e os irmãos gêmeos Adão e Antônio arrolados como fundadores da Irmandade do Rosário, para abençoarem os autores desta obra, assim como seus leitores. Contradizendo a história, a presente obra, Organizações Negras de Santa Maria: primeiras associações dos séculos XIX e XX, vem comprovar que, já na época do Brasil Império, negras e negros moradores deste chão, conhecido como “Coração do Rio Grande”, resistiam e, por diversos objetivos, organizavam-se em associações, seja em clubes sociais, clubes de futebol, sociedades carnavalescas, sociedades políticas, irmandades religiosas ou jornais. A metodologia de pesquisa empregada – com informações sobre a fundação, as lideranças que atuaram como fundadores, os locais de reuniões, as fontes de referências e os mapas de onde algumas dessas organizações se localizavam – contribui para que este livro seja utilizado de forma sistemática pelos professores. O livro pode funcionar tanto como fonte de pesquisa quanto como manual, pois há ricas propostas para experiências no campo de produção de conhecimento, como exercícios de localização espacial, construção de maquetes, traçados de mapas ou produções textuais. Por fim, evoco os versos finais da canção “O mestre-sala dos mares”, de Aldir Blanc e João Bosco, que saúdam o navegante negro, cujo monumento são as pedras pisadas do cais. Compartilho a ideia de que as primeiras associações negras de Santa Maria foram monumentos da memória da população afro-brasileira e de que suas marcas podem ser encontradas nas ruas e nas calçadas da cidade. Desejo a todas e todos uma boa leitura e um bom trabalho! Prof.ª Dr.ª Maria Rita Py Dutra.por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIApor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Acesso Aberto
Except where otherwise noted, this item's license is described as Acesso Aberto

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.