Show simple item record

dc.contributor.advisorFedosse, Elenir
dc.creatorAmarante, Fernanda Lencina de
dc.date.accessioned2020-09-11T12:56:47Z
dc.date.available2020-09-11T12:56:47Z
dc.date.issued2020-02-28
dc.date.submitted2020
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/19980
dc.descriptionArtigo (especialização) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências da Saúde, Curso de Especialização em Residência Multiprofissional Integrada em Sistema Público de Saúde, RS, 2020.por
dc.description.abstractThis research aims to describe the sociodemographic characteristics and the living and health conditions of the elderly population registered and assisted in a Family Health Strategy in Santa Maria, Rio Grande do Sul. Consists of a descriptive, cross-sectional study, of a quantitative nature, using the service database generated by the implementation of the Health Handbook of the Elderly and the Home Register. The sample consisted of 377 elderly people; the predominance of women was identified, the age group from 60 to 70 years old, white, married, retired or pensioners, living with family members and in their own home, with schooling higher than four years. Elderly people who have some type of disability (physical, hearing, intellectual / cognitive) represented 17%. Regarding the housing situation, the elderly have, in general, good home conditions and basic infrastructure in the community. As for other health conditions, chronic diseases prevailed - Systemic Arterial Hypertension (65.8%), Diabetes Mellitus (29.7%) and Depression (24.1%). The elderly also reported having fallen at least once (54.6%), being overweight (49.9%), having chronic pain (47.2%) and using polypharmaceuticals (42.4%). It is noteworthy that 30% of the elderly reported having diagnoses different from those provided for in the Handbook. It is concluded that the characterization of the elderly portrayed in this study is consistent with studies collected from this population, indicated the convenience of considering other health conditions in the Handbook and offered the local health service and public authorities subsidies for implementing actions with the elderly population aiming at a better quality of life.eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectSaúde do idosopor
dc.subjectEnvelhecimentopor
dc.subjectESF (Estratégia de Saúde da Família)por
dc.subjectHealth of the elderlyeng
dc.subjectAgingeng
dc.subjectFamily health strategyeng
dc.titleCaracterização sociodemográfica e da saúde de idosos de uma estratégia de saúde da família de um município gaúchopor
dc.title.alternativeSociodemographic and health characterization of elderly people from a family health strategy in a municipality gaúchoeng
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Especializaçãopor
dc.degree.localSanta Maria, RS, Brasilpor
dc.degree.specializationResidência Multiprofissional Integrada em Sistema Público de Saúdepor
dc.description.resumoEsta pesquisa tem como objetivo descrever as características sociodemográficas e das condições de vida e saúde da população idosa cadastrada e atendida em uma Estratégia de Saúde da Família de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Consiste em um estudo descritivo, do tipo transversal, de natureza quantitativa, utilizando-se do banco de dados do serviço gerado pela implementação da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa e do Cadastro Domiciliar. A amostra foi composta por 377 idosos; foi identificado o predomínio de mulheres, a faixa etária de 60 a 70 anos, a cor branca, casados, aposentados ou pensionistas, morando com familiares e em casa própria, com escolaridade maior que quatro anos. Idosos que apresentam algum tipo de deficiência (física, visual, auditiva, intelectual/cognitiva) representaram 17%. Relativo à situação de moradia, os idosos possuem, de modo geral, boas condições domiciliares e infraestrutura básica na comunidade. Quanto a outras condições de saúde, prevaleceram as crônicas - Hipertensão Arterial Sistêmica (65,8%), Diabetes Mellitus (29,7%) e Depressão (24,1%). Os idosos também referiram ter caído pelo menos uma vez (54,6%), estar com sobrepeso (49,9%), apresentar dor crônica (47,2%) e usar polifármacos (42,4%). Destaca-se que 30% dos idosos referiram possuir diagnósticos diferentes dos previstos na Caderneta. Conclui-se que a caracterização dos idosos retratada neste estudo confere com estudos voltados a esta população; indicou a conveniência de considerar outras condições de saúde na Caderneta e ofereceu ao serviço de saúde e poder público locais subsídios para implementação de ações junto à população idosa visando uma melhor qualidade de vida.por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDEpor
dc.publisher.unidadeCentro de Ciências da Saúdepor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Acesso Aberto
Except where otherwise noted, this item's license is described as Acesso Aberto

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.