Show simple item record

dc.contributor.advisorMota, Carlos Bolli
dc.creatorMartins, Elisandro de Assis
dc.date.accessioned2017-05-18T15:32:24Z
dc.date.available2017-05-18T15:32:24Z
dc.date.issued2009
dc.date.submitted2009
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/2908
dc.descriptionArtigo (especialização) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Educação Física e Desporto, Curso de Especialização em Atividade Física Desempenho Motor e Saúde, RS, 2009.por
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectEletromiografiapor
dc.subjectAtivação muscularpor
dc.subjectRegião dorsalpor
dc.subjectColunapor
dc.subjectLombarpor
dc.titleAnálise eletromiográfica de músculos da região dorsal no ciclismopor
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Especializaçãopor
dc.degree.localSanta Maria, RS, Brasil.por
dc.degree.specializationAtividade Física Desempenho Motor e Saúdepor
dc.description.resumoO objetivo deste estudo preliminar foi verificar a magnitude da ativação elétrica de três músculos da região dorsal de um ciclista treinado, sem histórico de dor lombar, durante teste de carga constante até a exaustão. Participou deste estudo um ciclista da modalidade Mountain Bike. Dois testes foram utilizados para a obtenção dos resultados: um teste incremental para verificação da potência máxima e um teste submáximo até a exaustão, com intensidade entre 70% a 80% da potência máxima. Eletrodos de superfície foram fixados bilateralmente nos músculos longissimus, iliocostalis e trapezius descendens. Os resultados apresentaram para os músculos trapezius descendens e Iliocostalis um coeficiente angular maior para o hemicorpo esquerdo, sugerindo que nesses dois músculos um padrão de ativação crescente foi mais proeminente no lado esquerdo do dorso. Para o músculo longissimus o coeficiente angular da regressão linear foi maior para o lado direito. Os maiores valores de correlação entre RMS e tempo de exercício foram encontrados para os músculos longissimus e iliocostalis. Os resultados mostraram que durante o exercício submáximo em um sujeito sem dor lombar, houve uma característica de aumento na ativação muscular com o passar do tempo, o que é esperado em resposta a instalação de mecanismos de fadiga. Esse padrão de ativação assimétrico pode ter relação com assimetrias de força nos membros inferiores durante a pedalada.por
dc.publisher.unidadeCentro de Educação Física e Desportospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.