Show simple item record

dc.creatorHörbe, Tiago de Andrade Neves
dc.date.accessioned2017-04-11
dc.date.available2017-04-11
dc.date.issued2015-01-12
dc.identifier.citationHÖRBE, Tiago de Andrade Neves. Plant space distribution in row and its relationship with corn crop productivity. 2015. 66 f. Tese (Doutorado em Agronomia) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2015.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/3365
dc.description.abstractDecreased variability in the distribution of plants on line and increased nitrogen fertilization efficiency are important order management for high yields in corn. The objective of this study was to evaluate the quality of sowing provided by two types of planting the spatial arrangement of plants and quantify the effect of spacing error between plants in plant vigor and productivity of maize and also the efficient use of dose nitrogen variable (DVN) in the different cultivation systems. The study was conducted in Carazinho-RS in the agricultural years 2012/13 (Experiment I) and 2013/14 (Experiment II) with the treatments: a) mechanical seeder feeder with horizontal discs (SM); b) air seeder and seeds organizer (SP); c) air seeder and seeds organizer coupled to tractor with autopilot and RTK signal (SPP). The study was conducted in macro plots of 6,600 and 990m2 for the experiments I and II respectively and in micro plots for the study plant to plant with plots of 5.4 m2. Still, a case study was directed in the form of transects of 5 plants which investigated the effect of spacing error between plants vigor and productivity of the crop. The evaluation of DVN efficiency was held in Experiment II area, the main tracks for cultivation systems, the DVN and the fixed dose of nitrogen (DFN) divided into the main tracks. The sowing quality was affected by the type of seed feeder and had no effect on the use of the autopilot, and the best distribution obtained in treating SP, with a CV of 25.4 and 19.7% for the experiments I and II respectively. The best spatial arrangement of plants in the SP in relation to MS, with a reduction of approximately 16% in the CV spacing between plants in both experiments in the macro share resulted in an increase of 12.5 and 6.8% in productivity, respectively. Furthermore, the use of autopilot and RTK signal (SPP) increased by 7% relative to the productivity SP in the first experiment. In the study of micro plots, which was evaluating the individual productivity of plants in the planting line, the SP there was only 2% of plants with lower productivity at 8,500 kg ha-1 for the first trial and 10% below 6500 kg ha-1 to II. Already, in the SM the frequency of plants below these productivity was approximately 18% in both experiments, and these results attributed to higher occurrence of dominated plants, which was justified in force assessments plant by NDVI through the uniformity of assessment and of the highest rates in the SP relative to the SM. In the study of DVN in Experiment II, the negative effect that has an unusual distribution of plants was minimized by DVN, however when associated with a more uniform distribution of plants in an environment with greater productive capacity, even in a year with restrictions water productivity is enhanced. In the investigation of error in the distribution of plants through the case study, it was found that the NDVI indices and grain yield are negatively affected for every 10% increase in CV, and the decrease in productivity of 1,356 and 815 kg ha -1 for experiment I and II, respectively, demonstrating the importance of the distribution of the plants near the equidistance lines.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectDistribuição de plantaspor
dc.subjectCompetição intra-específicapor
dc.subjectZea mayspor
dc.subjectNitrogêniopor
dc.subjectDistribution of plantseng
dc.subjectIntraspecific competitioneng
dc.subjectZea mayseng
dc.subjectNitrogeneng
dc.titleDistribuição espacial de plantas na fileira e sua relação com a produtividade da cultura do milhopor
dc.title.alternativePlant space distribution in row and its relationship with corn crop productivityeng
dc.typeTesepor
dc.description.resumoA diminuição da variabilidade na distribuição de plantas na fileira e o aumento da eficiência da fertilização nitrogenada são importantes visando o manejo para altas produtividades na cultura do milho. Objetivou-se com este trabalho avaliar a qualidade de semeadura proporcionada por dois sistemas de semeadora no arranjo espacial de plantas e quantificar o efeito do erro de espaçamento entre plantas na fileira no vigor de planta e na produtividade do milho e ainda a eficiência da utilização da dose variável de nitrogênio (DVN) nos diferentes sistemas de semeadora. O estudo foi desenvolvido em Carazinho-RS nos anos agrícolas 2012/13 (Experimento I) e 2013/14 (Experimento II) sendo os tratamentos: a) semeadora com sistema mecânica e dosador em discos horizontais (SM); b) semeadora com sistema pneumática e organizador de sementes (SP); c) semeadora com sistema pneumático e organizador de sementes acoplado a trator com piloto automático e sinal RTK (SPP). O estudo foi conduzido em parcelas principais de 6.600 e 990m2 para os experimentos I e II, respectivamente e em sub parcelas visando o estudo planta a planta com parcelas de 4,05 m2. Ainda, um estudo de caso foi direcionado na forma de transectos de 5 plantas onde investigou-se o efeito do erro de espaçamento entre plantas na fileira no vigor e na produtividade da cultura. A avaliação da eficiência da DVN foi realizada na área do Experimento II, sendo as faixas principais para os sistemas de semeadora e a DVN e a dose fixa de nitrogênio (DFN) subdividas nas faixas principais. A qualidade de semeadura foi afetada pelo sistema da semeadora não tendo sido observado efeito da utilização do piloto automático, sendo a melhor distribuição obtida no tratamento SP, com um CV de 25,4 e 19,7 % para os experimentos I e II, respectivamente. O melhor arranjo espacial de plantas no SP em relação ao SM, com uma redução de aproximadamente 16 pontos percentuais no CV do espaçamento entre as plantas para os dois experimentos na parcela principal, resultou em incremento de 12,5 e 6,8% na produtividade, respectivamente. Além disso, o uso de piloto automático e sinal RTK (SPP) incrementou em 7 % a produtividade em relação ao SP no primeiro experimento. No estudo em sub parcelas, no qual foi avaliando a produtividade individual de plantas ao longo da fileira de semeadura, no SP observou-se apenas 2% das plantas com produtividade inferior a 8.500 kg ha-1 para o experimento I e 10% abaixo de 6.500 kg ha-1 para o II. Já, no SM a frequência das plantas abaixo destas produtividades foi de aproximadamente 18% para os dois experimentos, sendo estes resultados atribuídos a maior ocorrência de plantas dominadas, o que se justificou nas avaliações de vigor de planta pelo índice de vegetação por diferença normaliza (NDVI), através da uniformidade das avaliações e dos maiores índices no SP em relação ao SM. No estudo da DVN no Experimento II, o efeito negativo que se tem com uma distribuição irregular de plantas foi minimizado pela DVN, no entanto quando associado a uma distribuição de plantas mais uniforme em um ambiente com capacidade produtiva maior, mesmo em um ano com restrições hídricas a produtividade é potencializada. Na investigação do erro na distribuição de plantas através do estudo de caso, constatou-se que os índices de NDVI e a produtividade do milho são afetados negativamente para cada 10% de aumento no CV, sendo o decréscimo na produtividade de 1.356 e 815 kg ha-1 para o experimento I e II, respectivamente, demonstrando-se a importância da distribuição das plantas próximo da equidistância nas fileiras.por
dc.contributor.advisor1Amado, Telmo Jorge Carneiro
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4783572T3por
dc.contributor.referee1Santi, Antônio Luis
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4762983J6por
dc.contributor.referee2Martin, Thomas Newton
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4765382Y3por
dc.contributor.referee3Reimche, Geovane Boschmann
dc.contributor.referee3Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4757171T7por
dc.contributor.referee4Bredemeier, Christian
dc.contributor.referee4Latteshttp://lattes.cnpq.br/0364795290228832por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0629417505020263por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentAgronomiapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciência do Solopor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::CIENCIA DO SOLOpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.