Show simple item record

dc.creatorFelippi, Marciele
dc.date.accessioned2010-07-15
dc.date.available2010-07-15
dc.date.issued2010-04-30
dc.identifier.citationFELIPPI, Marciele. MORPHOLOGY AND SILVICULTURE OF SPECIES FROM THE SEASONAL DECIDUOS FOREST. 2010. 212 f. Tese (Doutorado em Recursos Florestais e Engenharia Florestal) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2010.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/3729
dc.description.abstractThe morphological and silvicultural of Apuleia leiocarpa (Vogel) J. F. Macbr. (Grápia) Cabralea canjerana (Vell.) Mart. (Canjerana), Cordia trichotoma (Vell.) Arrab. ex Steud. (louro), Holocalyx balansae Micheli (alecrim) and Diatenopteryx sorbifolia Radlk. (maria-preta) was conducted from March 2007 to March 2010, in the City of Frederico Westphalen and in conditions of laboratory and forest nursery, located in the Federal University of Santa Maria, Rio Grande do Sul. In that way, were selected 20 matrixes trees of each species for observations of flowering and fruiting, collection of flowers, fruits and seeds for morphological description and to quantify the number of seeds per kilogram, germination, emergence and description and illustration of the germination process, plantlent and seedling . Seeds of grápia and canjerana were analyzed from each mother tree that has had ripe fruit in the same period, while for the others, was formed a portion of seeds depending on the irregularity of production. For maria preta, took place just phenological and morphological description. The species showed the phenophases influenced by environmental variables and temperature, having irregularity in the production of fruits and seeds according to the year and tree matrix. The increased presence of grápia flowers occurred from September to October; canjerana from September to October; louro from February to June; alecrim in two occasions, February and from June to September, and maria preta from September to October. The fruit ripening was more intense from January to March for grápia; canjerana from November to January, May to July for louro, November and March-April for alecrim, and from November to January for maria preta. The study highlights new morphological information and illustrations of flowers, fruits, seeds, seed germination until the seedling stage, emphasizing the variations noticed in size of fruits and seeds. There were significant differences of seeds from matrix trees of grápia and canjerana, in physical and physiological tests, as well as, low germination rate from the portion seeds of louro and alecrim. After the implementation in the field, seedlings of grápia and canjerana from different mother trees, showed variations in growth and survival. The data obtained allow practical application in ecological studies, germination tests, seedling production, among others, increasing the importance of using seeds acquired from a larger number of matrixes, considering the wide variation of results achieved.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectGrápiapor
dc.subjectCanjeranapor
dc.subjectLouropor
dc.subjectAlecrimpor
dc.subjectMaria-pretapor
dc.subjectGrápiaeng
dc.subjectCanjeranaeng
dc.subjectLouroeng
dc.subjectAlecrimeng
dc.subjectMaria-pretaeng
dc.titleMORFOLOGIA E SILVICULTURA DE ESPÉCIES ARBÓREAS DA FLORESTA ESTACIONAL DECIDUALpor
dc.title.alternativeMORPHOLOGY AND SILVICULTURE OF SPECIES FROM THE SEASONAL DECIDUOS FORESTeng
dc.typeTesepor
dc.description.resumoO estudo morfológico e silvicultural de Apuleia leiocarpa (Vogel) J. F. Macbr. (grápia), Cabralea canjerana (Vell.) Mart. (canjerana), Cordia trichotoma (Vell.) Arráb. ex Steud. (louro), Holocalyx balansae Micheli (alecrim) e Diatenopteryx sorbifolia Radlk. (maria-preta) foi realizado de março de 2007 a março de 2010, no Município de Frederico Westphalen, em condições de laboratório e viveiro florestal, na Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Foram selecionadas 20 árvores matrizes de cada espécie para observações da floração e frutificação, coleta de flores, frutos e sementes para descrição morfológica, sementes para quantificação do número de sementes por quilograma, germinação, emergência e descrição e ilustração do processo germinativo, plântula e muda. Sementes de grápia e canjerana foram analisadas a partir de cada árvore matriz que dispôs de frutos maduros no mesmo período, sendo que, para as demais, foi formado um lote de sementes em função da irregularidade produtiva. Para maria-preta, realizou-se apenas a descrição fenológica e morfológica. As espécies apresentaram as fenofases influenciadas pelas variáveis ambientais de precipitação e temperatura, havendo irregularidade na produção de frutos e sementes conforme o ano e árvore matriz. A maior presença de flores de grápia ocorre de setembro a outubro; canjerana, de setembro a outubro; louro, de fevereiro a junho; alecrim, em duas ocasiões, fevereiro e de junho a setembro; e maria-preta, de setembro a outubro. A maturação dos frutos ocorre, com maior intensidade, de janeiro a março para grápia; de novembro a dezembro para canjerana; de maio a julho para louro; novembro e de março a abril para alecrim; e de novembro a janeiro para maria-preta. O estudo destaca novas informações e ilustrações morfológicas de flores, frutos, sementes, processo germinativo até a fase de muda, salientando as variações observadas quanto ao tamanho de frutos e sementes. Houve diferenças significativas das sementes provenientes de árvores matrizes de grápia e de canjerana, nos testes físicos e fisiológicos, assim como baixo índice germinativo do lote de sementes de louro e de alecrim. A partir da implantação a campo, mudas de grápia e canjerana, de diferentes árvores matrizes, apresentaram variações no crescimento e sobrevivência. Os dados obtidos permitem aplicação prática em estudos ecológicos, testes de germinação, produção de mudas, entre outros, destacando a importância do uso de sementes adquiridas de um maior número de matrizes, considerando a ampla variação dos resultados alcançados.por
dc.contributor.advisor1Longhi, Solon Jonas
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4787435E5por
dc.contributor.referee1Moço, Maria Cecília de Chiara
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4721796Y0por
dc.contributor.referee2Wielewicki, Angélica Polenz
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4760172D0por
dc.contributor.referee3D'avila, Márcia
dc.contributor.referee3Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4775485J1por
dc.contributor.referee4Franco, Elci Terezinha Henz
dc.contributor.referee4Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4788847T7por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4756510D8por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentRecursos Florestais e Engenharia Florestalpor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Engenharia Florestalpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTALpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.