Show simple item record

dc.creatorBenvegnú, Dalila Moter
dc.date.accessioned2015-02-13
dc.date.available2015-02-13
dc.date.issued2012-06-29
dc.identifier.citationBENVEGNÚ, Dalila Moter. ANTIPSYCHOTIC ACTION AND ADVERSE SIDE EFFECTS STUDY OF HALOPERIDOL-LOADED NANOCAPSULE IN RATS. 2012. 175 f. Tese (Doutorado em Farmácia) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2012.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/3842
dc.description.abstractHaloperidol is a typical neuroleptic widely used in the treatment of several psychotic disorders and it remains the most prescribed antipsychotic worldwide, due to its high potency and low cost. Despite its good therapeutic efficacy, the use of this drug is related to development of serious side effects of endocrine and cognitive nature, besides movement disturbances. Of particular importance, the motor disorders may be manifested in an irreversible and disabling form, whose pathophysiology has been linked to free radical generation, oxidative stress and dopaminergic neuronal death in extrapyramidal regions. Currently, polymeric nanoparticles are important terapeutic tools in the pharmaceutical area, because they permit a vectorization and a control drug release, it increasing the therapeutic efficacy and reducing adverse side effects. In this context, the present study aimed to perform a comparative evaluation among formulations of haloperidol-loaded nanocapsules and the free drug considering to its therapeutic action and side effects in rats. Firstly, it was prepared suspensions containing nanocapsules of haloperidol whose physicochemical characterization showed that haloperidol can be satisfactory encapsulated. After a first study using a pseudo-psychosis animal model, the haloperidol nanoencapsulated formulation demonstrated qualitative and quantitative therapeutic superiority, which were observed by the higher eficacy and action duration. In relation to extrapyramidal side effects, encapsulated formulation was able to prevent and/or minimize the characteristic acute and chronic movement disturbances, frequently observed with the free drug. In order to improve the results already obtained, a new formulation containing haloperidol nanocapsules was developed from the replacement of the oily core composed of caprylic and capric triglycerides in fish oil rich in polyunsaturated fatty acids, that has been described by its neuroprotective and antiapoptotic properties. This formulation showed physicalchemical suitability and reduced side effects in relation to the free drug, showing also ability to act in the prevention of oxidative stress which was observed by lower levels of lipid peroxidation, as well as an increase of antioxidant defenses in extrapyramidal regions. A third experimental phase was developed from the preparation of a new formulation of haloperidol containing grape seed oil in place of medium chain fatty acids mentioned above, which did not reach the necessary properties for a nanoformulation, but it was included for the comparative study of different nanocapsules formulations. The nanoformulation of haloperidol containing fish oil showed higher ability to prevent the motor side effects commonly seen with the free drug, which were observed by the maintenance of cell viability and control of free radical generation. Taken together, the results of this study point favorably to the development of nanocapsules formulations containing haloperidol, characterizing a positive perpective for minimizing of motor side effects consequent to the free drug. In this sense, these formulations can reduce the disabling physical limitations that cause embarrassment, contributing to a better quality of life of psychiatric patients.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectHaloperidolpor
dc.subjectNanocápsulas Poliméricaspor
dc.subjectEstresse Oxidativopor
dc.subjectEfeitos Extrapiramidaispor
dc.subjectHaloperidoleng
dc.subjectPolymeric Nanocapsuleseng
dc.subjectOxidative Stresseng
dc.subjectExtrapyramidal Effectseng
dc.titleEstudo da ação antipsicótica e efeitos colaterais do haloperidol nanoencapsulado em ratospor
dc.title.alternativeAntipsychotic action and adverse side effects study of haloperidol-loaded nanocapsule in ratseng
dc.typeTesepor
dc.description.resumoO haloperidol é um neuroléptico típico comumente utilizado no tratamento de desordens psicóticas e continua sendo o antipsicótico mais prescrito no mundo, por sua elevada potência e baixo custo. Apesar da boa eficácia terapêutica, o uso do fármaco é relacionado ao desenvolvimento de sérios efeitos adversos de natureza endócrina, cognitiva e motora. De particular importância, os distúrbios motores podem se manifestar de forma irreversível e incapacitante e sua fisiopatologia tem sido associada à geração de radicais livres, estresse oxidativo e morte neuronal dopaminérgica em regiões extrapiramidais. Atualmente, as nanopartículas poliméricas constituem uma importante ferramenta na farmacologia, pois possibilitam uma vetorização e liberação controlada de fármacos, o que pode aumentar a eficácia terapêutica e reduzir os efeitos adversos. Neste contexto, o presente estudo teve como objetivo geral fazer uma avaliação comparativa entre formulações de haloperidol nanoencapsulado e o fármaco livre, considerando sua atividade terapêutica e efeitos colaterais em ratos. Inicialmente, foram desenvolvidas suspensões contendo nanocápsulas de haloperidol, cuja caracterização físico-química mostrou que o fármaco foi satisfatoriamente nanoencapsulado. Após um primeiro estudo utilizando um modelo animal de pseudo-psicose, a formulação de haloperidol nanoencapsulado mostrou superioridade terapêutica qualitativa e quantitativa, observadas através da maior eficácia e maior tempo de ação antipsicótica. Em relação aos efeitos colaterais extrapiramidais, a formulação nanoencapsulada foi capaz de prevenir e/ou minimizar os distúrbios motores agudos e subcrônicos característicos, os quais são frequentemente observados com o fármaco livre. Com o objetivo de otimizar os resultados até então observados, foi desenvolvida uma nova formulação contendo nanocápsulas de haloperidol a partir da substituição do núcleo oleoso composto por triglicerídeos cápricos e caprílicos por óleo de peixe, o qual é rico em ácidos graxos poliinsaturados e tem sido descrito por suas propriedades neuroprotetoras e antiapoptóticas. Esta formulação mostrou adequabilidade físico-química e redução de efeitos adversos motores em relação ao fármaco livre; demonstrando também capacidade de atuar na redução do estresse oxidativo, observado através dos menores níveis de peroxidação lipídica, bem como aumento das defesas antioxidantes em regiões extrapiramidais. Uma terceira etapa experimental foi desenvolvida a partir de uma nova formulação de haloperidol contendo óleo de semente de uva em substituição aos ácidos graxos de cadeia média acima referidos, a qual não atingiu completamente as propriedades necessárias para uma nanoformulação, mas mesmo assim foi incluída no estudo comparativo entre as diferentes formulações de nanocápsulas. Neste estudo, a nanoformulação de haloperidol com óleo de peixe mostrou maior capacidade de prevenir os efeitos colaterais motores comuns com o fármaco livre, atuando na manutenção da viabilidade celular e no controle da geração de radicais livres. Tomados em conjunto, os resultados do presente estudo apontam de forma favorável quanto ao desenvolvimento de formulações de nanocápsulas contendo haloperidol, o que caracteriza uma perspectiva positiva para a minimização de efeitos adversos motores decorrentes do uso do fármaco livre. Neste sentido, estas formulações poderiam colaborar na redução das limitações físicas incapacitantes e causadoras de constrangimento frequentemente descritas, contribuindo para uma melhor qualidade de vida dos pacientes psiquiátricos.por
dc.contributor.advisor1Burger, Marilise Escobar
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4709238P6por
dc.contributor.referee1Furian, Ana Flávia
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4705849T6por
dc.contributor.referee2Oliveira, Mauro Schneider
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4705848A9por
dc.contributor.referee3Beck, Ruy Carlos Ruver
dc.contributor.referee3Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4705330E7por
dc.contributor.referee4Guterres, Sílvia Stanisçuaski
dc.contributor.referee4Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4794790Y6por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/6134516963963514por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentFarmacologiapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Farmacologiapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::FARMACOLOGIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.