Show simple item record

dc.creatorCardoso, André de Lima
dc.date.accessioned2017-05-10
dc.date.available2017-05-10
dc.date.issued2009-09-14
dc.identifier.citationCARDOSO, André de Lima. Biorefinery: investigation of physical-chemical, fermentative, and thermal processes for the development of eucaliptus sawdust. 2009. 110 f. Tese (Doutorado em Química) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2009.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/4183
dc.description.abstractWith the increasing worldwide concern on the environmental impacts of the intensive use of oil derivatives, renewed and continuous efforts have been made to develop alternative technologies for the use of renewable resources in order to produce fuels as well as chemical and petrochemical derivatives. In this study, the use of different technologies applied in biorefinaries (thermal, physical-chemical and biotechnological processes) in a bench scale for a better utilization of forestry waste from eucalyptus sawdust was investigated. Since the pyrolytic thermal process has already been developed, we focused on the separation (liquid-liquid extraction) and the quantification processes (GC-MS) of compounds of the fine chemistry present in the bio-oil from pyrolysys. Results confirm the good performance of the separation and quantification techniques proposed. In addition to the characteristics of the oily fraction, the adsorption capacity of the pyrolytic coal through the measures of BET surface area, the interpretation of isotherms of Langmuir and Freundlich, iodine number index, and scanning electron microscopy (SEM) was investigated. Samples of solid waste, activated with the steam system built by hand, present adsorbent properties similar to the commerciallyproduced active coal. In the application of the physical-chemical process, the acid hydrolysis process was developed under pressure in Teflon containers for the generation of glucose and levulinic acid, which were quantified by PAP glucose and LC-MS/MS assays, respectively. Production, temperature and time parameters were adjusted (optimized) using the methodology of response surface. The resulting hydrolyzate, which showed low levels of glucose, did not offer support for the production of bioethanol; however, it may be an important source of levulinic acid. The solid residue obtained at this stage, characterized as lignin by infrared spectroscopy, showed a higher percentage of marketable lignols in the oily fraction obtained by pyrolysis when compared to bio-oil obtained directly from the sawdust. In the biotechnological process, the hydrolyzed sawdust extract was sent to fermentation with Candida guilhermondii for xylitol production, which is a saccharide with wide industrial application. Findings, based on the methodology of response surface, show a significant influence of time on the fermentation process developed. The maximum content of sugar determined by LC-MS/MS was achieved at mean temperatures. The processes developed were in general effective in the use of forest waste eucalyptus sawdust. Our results are a small contribution to the research of converting biomass and its waste materials in clean fuels, renewable inputs, and green products for the fine chemical, petrochemical, and pharmaceutical industries according to the precepts of biorefineries.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectSerragem de eucaliptopor
dc.subjectBiorrefinariapor
dc.titleBiorrefinaria: investigação de processos físico-químico, fermentativo e térmico para o aproveitamento de serragem de eucaliptopor
dc.title.alternativeBiorefinery: investigation of physical-chemical, fermentative, and thermal processes for the development of eucaliptus sawdusteng
dc.typeTesepor
dc.description.resumoCom a crescente preocupação mundial em equacionar os impactos ambientais decorrentes do uso intensivo de derivados do petróleo, contínuos e renovados esforços têm sido feitos para o desenvolvimento de tecnologias alternativas, para o aproveitamento de recursos renováveis, na produção de combustíveis e derivados químico-petroquímicos. No presente trabalho, investigou-se o uso de tecnologias aplicadas em biorrefinarias (processos térmicos, físico-químicos e biotecnológicos), em escala de bancada, para o melhor aproveitamento do resíduo florestal serragem de eucalipto. Com o processo térmico pirolítico, já desenvolvido, os estudos foram dirigidos para processos de separação, por extração líquido-líquido, e posterior quantificação, por GC-MS, de compostos da química fina, presentes no bio-óleo de pirólise. Os resultados alcançados confirmam o bom desempenho das técnicas de separação e quantificação propostas. Além das características da fração oleosa investigou-se também a capacidade de adsorção do carvão pirolítico através de medidas da área superficial BET, interpretação de isotermas de Freundlich e Langmuir, além do índice de iodo e de microscopia eletrônica de varredura (MEV). Amostras do resíduo sólido, ativadas com vapor em sistema construído artesanalmente, apresentaram propriedades adsorventes similares às de carvão ativo comercial. Na aplicação de processo físico-químico desenvolveu-se processo de hidrólise ácida, sob pressão, em vaso de teflon, para a geração de glicose e ácido levulínico, que foram quantificados por meio de ensaios PAP Glicose e determinação por LCMS/MS, respectivamente. Os parâmetros de produção, temperatura e tempo, foram ajustados (otimizados) por meio de metodologia de superfície de resposta. Com baixo teor de glicose, o hidrolisado resultante não oferece é adequado para a produção de bioetanol, porém, pode constituir uma fonte de ácido levulínico. O resíduo sólido obtido, nesta etapa, confirmado como lignina por meio de espectroscopia no infravermelho, apresentou maior percentual de lignóis comercializáveis na fração oleosa obtida por pirólise, quando comparado ao bio-óleo obtido diretamente de serragem. No processo biotecnológico, nova fronteira na pesquisa em biorrefinarias, submeteu-se o extrato hidrolisado de serragem à fermentação com leveduras do gênero Candida guilhermondii para a produção de xilitol, sacarídeo de grande aplicação industrial. Pelo exame dos resultados segundo a metodologia de superfície de resposta é flagrante a influência do tempo sobre o processo fermentativo desenvolvido. O máximo teor deste açúcar, determinado por LC-MS/MS, foi alcançado em temperaturas medianas. Os processos desenvolvidos, de maneira geral, mostraram-se eficientes no aproveitamento do resíduo florestal serragem de eucalipto. Os resultados obtidos constituem uma pequena contribuição para a pesquisa na área da conversão da biomassa e seus resíduos, em combustíveis limpos, insumos renováveis e produtos verdes para a química fina, petroquímica e farmacêutica segundo o conceito de biorrefinaria.por
dc.contributor.advisor1Martins, Ayrton Figueiredo
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4787438A0por
dc.contributor.referee1Piazza, José Luiz
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4781127U0por
dc.contributor.referee2Alves, Sydney Hartz
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4780857U6por
dc.contributor.referee3Villetti, Marcos Antonio
dc.contributor.referee3Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4727951T2por
dc.contributor.referee4Silveira, Djalma Dias da
dc.contributor.referee4Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4723875A1por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4772633A8por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentQuímicapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Químicapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.