Show simple item record

dc.creatorSilva, Giliandro Gonçalves
dc.date.accessioned2015-10-28
dc.date.available2015-10-28
dc.date.issued2014-02-26
dc.identifier.citationSILVA, Giliandro Gonçalves. Eared dove (Zenaida auriculata - Aves, Columbidae) in agricultural landscape in southwestern of Brazil: Distribution, abundance and interactions with agriculture. 2014. 78 f. Dissertação (Mestrado em Ciencias Biológicas) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2014.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/5329
dc.description.abstractAgriculture expansion and intensification reassemble bird communities, including the loss of species, reduced diversity and the population increase of some species able to use the novel resources available. In some circumstances these species may be perceived as overabundant and conflict with human activities. This dissertation examines 1) the influence of the land use in agricultural landscapes in the abundance of eared dove and 2) the recognition of eared dove's populations as overabundant in the Southwestern of Brazil. The study was conducted in grain-producing regions comprising the part of the States of Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná and São Paulo. We counted birds along 50 routes, each comprising 12 counting stations, placed on secondary roads and relate occurrence and abundance with land uses. We applied questionnaires to farmers record their perception about damages by eared doves in agriculture. Our data demonstrated that the eared dove was the most abundant species, representing 48% of total individuals counted and also one of the most common, being found in 93% of samples. At the landscape scale, the abundance of eared doves was associated positively with routes crossing landscapes dominated by plantations in winter and negatively associated with routes with large tracts of forests and mixed farming in summer. At the local scale the abundance of doves in winter was greater in routes with higher frequency of maize plantations and in summer in routes with higher frequency of sugar cane and soybean plantations. Thus, the type of land use influenced the abundance of doves. Of the farmers interviewed, 41% claimed some kind of damage to their crops. Among these, 70% reported damages of less than 10% of the planted area. The highest percentage of positive responses about damages occurred in Paraná, with 54% of complaints. Sixty seven percent of the reported damages were located up to 100 km from nesting colonies. The probability of reporting damages decreases 1% every 10 km away from a colony. We consider that eared doves can be classified as overabundant in parts of the States of Paraná and São Paulo, where the agricultural landscape favor high abundance of this species all over the year and risk of conflicts with agriculture is higher.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectAbundância de avespor
dc.subjectZenaida auriculatapor
dc.subjectPaisagens agrícolaspor
dc.subjectCorrelação entre abundância e paisagempor
dc.subjectSuperabundânciapor
dc.subjectBird abundanceeng
dc.subjectZenaida auriculataeng
dc.subjectEared doveeng
dc.subjectAgricultural landscapeseng
dc.subjectOverabundanceeng
dc.titleA POMBA-DE-BANDO (ZENAIDA AURICULATA - AVES, COLUMBIDAE) NAS PAISAGENS AGRÍCOLAS DO SUDOESTE DO BRASIL: DISTRIBUIÇÃO, ABUNDÂNCIA E INTERAÇÕES COM A AGRICULTURApor
dc.title.alternativeEared dove (Zenaida auriculata - Aves, Columbidae) in agricultural landscape in southwestern of Brazil: Distribution, abundance and interactions with agricultureeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoA expansão da agricultura e a intensificação dos processos agrícolas levam a um rearranjo nas comunidades de aves, incluindo a perda de diversidade e o aumento populacional de espécies capazes de aproveitar os novos recursos disponíveis. Em algumas circunstâncias espécies podem apresentar um marcado aumento populacional passando a ser percebidas como superabundantes e conflitantes para atividades humanas. Esta dissertação analisa 1) a influência do uso do solo na abundância da pomba-de-bando e 2) a aplicação de conceitos de superabundância para esta espécie no Sudoeste do Brasil. A área de estudo abrangeu regiões produtoras de grãos dos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Contamos aves em 50 rotas, cada uma com 12 estações de contagem, alocadas em estradas vicinais em meio a matrizes agrícolas e relacionamos ocorrência e abundância com a paisagem. Aplicamos questionários aos agricultores com a intenção de obter dados da percepção dos mesmos frente a danos causados pela pomba na agricultura. A pomba-de-bando foi a espécie mais abundante, representando 48% do total de indivíduos contados, e também uma das mais frequentes, sendo encontrada em 93% das amostras. Na escala da paisagem, mais ampla, a abundância esteve positivamente associada às áreas destinadas à agricultura e agropecuária no inverno e negativamente associada às áreas com grandes extensões de agropecuária e remanescente florestais no verão. Na escala local, mais fina, a abundância de pombas no inverno foi maior em rotas de contagem em que houve maior frequência de plantações de milho. Já no verão a abundância foi positivamente relacionada com a maior frequência de plantações de cana-de-açúcar e soja. Assim, o tipo de uso do solo na paisagem agrícola influenciou a abundância de pombas nas duas escalas. Dos respondentes aos questionários, 41% alegaram dano às suas plantações, sendo que 70% relataram danos inferiores a 10% da área plantada. O maior percentual de respostas positivas se deu no Paraná, com 54% de reclamações. Sessenta e sete por cento responderam sim a ocorrência de danos quando o local de aplicação do questionário estava a menos de 100 km de uma colônia de pombas. A probabilidade de reclamações decaiu 1% a cada 10 km de afastamento da colônia mais próxima. Consideramos que a pomba-de-bando pode ser classificada como superabundante somente em partes do Paraná e de São Paulo, onde a paisagem agrícola favorece uma alta abundância de pombas durante todo o ano e o risco de conflitos com a agricultura é maior.por
dc.contributor.advisor1Guadagnin, Demétrio Luis
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782671Y6por
dc.contributor.referee1Ranvaud, Ronald Dennis Paul Kenneth Clive
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2000759367292897por
dc.contributor.referee2Behr, Everton Rodolfo
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4784662U6por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/9194377805496118por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentCiências Biológicaspor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Biodiversidade Animalpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS BIOLOGICASpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.