Show simple item record

dc.creatorMachado, Alisson
dc.date.accessioned2015-03-06
dc.date.available2015-03-06
dc.date.issued2014-03-07
dc.identifier.citationMACHADO, Alisson. THE GERMAN BRAZILS IN DOCUMENTARIES OF ACCENT FROM RIO GRANDE DO SUL: FIGURATIONS OF IDENTITIES BENEATH THE SIGN OF DIFFERENCES IN WALACHAI AND BERLIM BRASIL . 2014. 198 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2014.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/6354
dc.description.abstractThis study aims to investigate how the documentaries Walachai (Rejane Zilles, 2009) and Berlim Brasil (Martina Dreyer e Renata Heinz, 2009) construct figurations about communities of German descent in country of the State of Rio Grande do Sul. Understanding the documentary film as a place of memory , we start from the theoretical assumption that it is possible to find certain figurations representing the perspective in which the film inscribes itself and for which builds its approach on the real. The figurations, as narrative anchors , help us to understand the processes of imagination on the other in relation to a self-enunciator (the documentarian). In this sense, using a prior literature review and the film analysis method, we seek to understand which statements and/or propositions these documentary films present about communities that received in the past the German immigrants and where their descendants live nowadays, who organize their everyday life due cultural memory inherited from their ancestors. Our attention is to understand how these documentaries, identified as examples of films belonging to an accent cinema , guided these individuals/communities and how they face the debate about cultural differences when they propose figurations of these German Brazils . Our research paradigm focuses on Buber philosophy (2003), designed by double possibility that documentarians can take to engage with the filmed subject. When documentarians assume a posture represented in the sentence I-Thou , comprise the subject in its complexity and uniqueness, allowing themselves to enter into a relationship and dialogue. In opposed, when the filmmakers take a stance I-It , demarcate an insurmountable distance to those they film, numbering and quantifying the social world on the basis of own movie goals. At the end, we believe that Walachai, marking the time and the work as signs of differences, proposes a filmic experience that aims to bring the viewers near to the universe of their social character, recognizing cultural differences as own elements of their identities. Berlim Brasil, in turn, to choose the language as a sign of differences, presents a fragmented narrative, based on the constant use of the testimony and the use of images of the social world just to prove its arguments, facing problems in taking and reveal cultural differences of their characters. Despite this difference, in terms of argumentation, both films make important efforts to recognize as legitimate the different accents that weave these German Brazils .eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectDocumentáriopor
dc.subjectMemóriaspor
dc.subjectIdentidadespor
dc.subjectDiferenças culturaispor
dc.subjectImigração alemãpor
dc.subjectSotaquepor
dc.subjectDocumentaryeng
dc.subjectMemorieseng
dc.subjectIdentitieseng
dc.subjectCultural differenceseng
dc.subjectGerman immigrationeng
dc.subjectAccenteng
dc.titleOS BRASIS ALEMÃES NOS DOCUMENTÁRIOS DE SOTAQUE DO RIO GRANDE DO SUL: FIGURAÇÕES DAS IDENTIDADES SOB O SIGNO DAS DIFERENÇAS EM WALACHAI E BERLIM BRASIL por
dc.title.alternativeTHE GERMAN BRAZILS IN DOCUMENTARIES OF ACCENT FROM RIO GRANDE DO SUL: FIGURATIONS OF IDENTITIES BENEATH THE SIGN OF DIFFERENCES IN WALACHAI AND BERLIM BRASIL eng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoEste estudo tem por objetivo investigar como os documentários Walachai (Rejane Zilles, 2009) e Berlim Brasil (Martina Dreyer e Renata Heinz, 2009) constroem figurações acerca das comunidades de descendência alemã no interior do Estado do Rio Grande do Sul. Entendendo o filme documentário como um lugar de memória , partimos do pressuposto teórico de que nele é possível encontrarmos determinadas figurações que representam a perspectiva na qual o filme se inscreve e pela qual constrói sua abordagem sobre o real. As figurações, enquanto âncoras narrativas , ajudam-nos a compreender os processos de imaginação do outro em relação a um eu-enunciador (o documentarista). Nesse sentido, utilizando uma pesquisa bibliográfica prévia e o método da análise fílmica, buscamos compreender quais asserções e/ou proposições os filmes documentários apresentam sobre as comunidades que no passado receberam os imigrantes alemães e onde hoje vivem seus descendentes, que organizam sua vida cotidiana em função da memória cultural herdada de seus antepassados. Nosso desvelo está em perceber de que forma esses documentários, identificados como exemplos de filmes pertencentes a um cinema com sotaque , pautam esses indivíduos/comunidades e como enfrentam o debate em torno das diferenças culturais ao proporem figurações desses Brasis alemães. Nosso paradigma de investigação centra-se na filosofia buberiana (2003), pensada através da dupla possibilidade que os documentaristas podem assumir ao se relacionarem com os sujeitos filmados. Quando assumem uma postura representada na sentença Eu-Tu , compreendem os sujeitos em sua complexidade e singularidade, permitindo-se entrar em relação e em diálogo. Ao contrário, quando os realizadores assumem uma postura Eu-Isso , demarcam um afastamento intransponível perante aqueles a quem filmam, numerando e quantificando o mundo social em função dos próprios objetivos do filme. Ao final, consideramos que Walachai, demarcando o tempo e o trabalho como signos das diferenças, propõe uma experiência fílmica que visa aproximar os espectadores do universo dos seus personagens sociais, reconhecendo as diferenças culturais como elementos próprios de suas identidades. Berlim Brasil, por sua vez, ao eleger a língua como signo das diferenças, apresenta uma narrativa fragmentada, amparada no uso constante dos depoimentos e na utilização das imagens do mundo social apenas para comprovar seus argumentos, enfrentando problemas em assumir e revelar as diferenças culturais de seus personagens. Apesar dessa diferença, em termos de argumentação, ambos os filmes realizam importantes esforços a fim de reconhecer como legítimos os diferentes sotaques que tecem esses Brasis alemães.por
dc.contributor.advisor1Tomaim, Cássio dos Santos
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3376343720313755por
dc.contributor.referee1Freire, Marcius Cesar Soares
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2555563107004269por
dc.contributor.referee2Guimarães, Isabel Padilha
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/0349272809904742por
dc.contributor.referee3Brignol, Liliane Dutra
dc.contributor.referee3Latteshttp://lattes.cnpq.br/5983909606938283por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/3029936574085968por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentComunicaçãopor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Comunicaçãopor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAOpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.