Show simple item record

dc.creatorSantalucia, Maurício
dc.date.accessioned2006-10-25
dc.date.available2006-10-25
dc.date.issued2006-06-19
dc.identifier.citationSANTALUCIA, Maurício. RURAL COOPERATIVISM AND SETTLEMENTS IN THE PERCEPTION OF COLLECTIVE AND INDIVIDUAL USE OF LAND THROUGH Q METHODOLOGY: THE CASE OF CHARQUEADAS. 2006. 89 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2006.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/8827
dc.description.abstractThe cooperativism executed in the CPA (Land-production Cooperatives), stimulated by the MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra Movement of Landless Workers), where possession of land and production are under the control of the cooperative, represents a model which is scarcely employed and, throughout the years these CPAs presented internal conflicts among some of its members, that preferred to work individually. The goal of this research is to analyze the subjectivity of rural settlement members located in the county of Charqueadas (RS), divided in two groups: i) those that are working under the integral perspective, (CPA) and ii) those who choose to work individually. The idea was to know the general point of view of these groups in relation to the individual and collective use of land. For this, we used the Q methodology that combines qualitative techniques such as in-depth interviews and qualified informers and quantitative techniques such as factorial statistical analyses of data. In the implementation of the methodology people were interviewed as qualified informers, where the most important set of 41 statements were selected and presented to 40 members of the rural settlement, divided between 20 from the integral model (CPA) and 20 from the individual model. The 41 statements were classified according to their importance in a pre-determined table and the data was analyzed and interpreted using a special statistical software program called PCQ. The results of the factorial analysis show that 5 factors emerged: i) one factor completely in favor of the individual approach, and ii) four factors in favor of collective approaches, with differences among them. In this sense, one factor was completely pro collective, and three factors were pro collective but with criticism to the model. According to the affirmations, the pro individual group believes the CPA experience was a mistake. For the other 4 pro collective groups, 1 of them was satisfied with the organization, and the other 3 groups demonstrated criticism and safeguard to collective model. The pro collective group and the pro individual group selected the same statements but were ranked inversely. It was also observed that in the other three collective groups there were insatisfactions in some aspects of the functioning of the CPA and that improvements could be made in these areas: i) solidarity among members, ii) inducement and centralization in the decision making process, and iii) encouragement to productivity.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectCPApor
dc.subjectMSTpor
dc.subjectMetodologia Qpor
dc.subjectTrabalho coletivopor
dc.subjectTrabalho individualpor
dc.subjectCPAeng
dc.subjectMSTeng
dc.subjectQ methodologyeng
dc.subjectCollective workeng
dc.subjectIndividual workeng
dc.titleCOOPERATIVISMO E ASSENTAMENTO RURAL NA PERCEPÇÃO DO USO COLETIVO E INDIVIDUAL DA TERRA MEDIANTE METODOLOGIA Q: O CASO DE CHARQUEADASpor
dc.title.alternativeRURAL COOPERATIVISM AND SETTLEMENTS IN THE PERCEPTION OF COLLECTIVE AND INDIVIDUAL USE OF LAND THROUGH Q METHODOLOGY: THE CASE OF CHARQUEADASeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoO cooperativismo praticado nas CPA (Cooperativas de Produção Agropecuária) estimuladas pelo MST (Movimento dos Trabalhadores rurais Sem Terra), onde a posse da terra e a organização da produção estão sob controle da cooperativa, representa um modelo de assentamento pouco praticado, e com o passar dos anos as CPAs existentes enfrentaram conflitos como desagregações e divisões no quadro de associados, com uma parcela preferindo trabalhar individualmente. O objetivo desta pesquisa é analisar a subjetividade dos assentados no município de Charqueadas - RS, que estão divididos entre dois grupos: i) os que produzem coletivamente em uma CPA e ii) os atuais individuais que preferiram sair da mesma. A idéia foi saber o ponto de vista destes grupos sobre o modelo coletivo e individualizado de produção da terra. Para isso empregando a metodologia Q, a qual combina técnicas qualitativas como entrevistas em profundidade com informantes qualificados e técnicas quantitativas como as análises estatísticas do tipo fatorial sobre os dados. Na execução da metodologia foram entrevistados informantes qualificados de onde foram selecionadas as 41 afirmações mais importantes, apresentadas a uma amostra de 40 assentados, divididos entre 20 que estão no coletivo e 20 que passaram a trabalhar individualmente. As 41 afirmações foram classificadas de acordo com sua importância em uma grade pré-estabelecida e suas respostas foram analisadas e interpretadas mediante um programa estatístico especial de software chamado PCQ. Os resultados da análise fatorial mostram que 5 fatores emergiram: i) um fator totalmente favorável ao modo de trabalho individual, e ii) quatro fatores favoráveis ao modo de trabalho coletivo, mas com diferenças entre estes. Neste sentido, um fator totalmente favorável ao modo de trabalho coletivo e os outros três fatores coletivos, porém com críticas ao modelo. Pelas afirmações selecionadas, para o grupo do fator favorável ao trabalho individual a experiência na CPA foi um engano. Para os outros 4 grupos favoráveis ao trabalho coletivo, 1 totalmente pró-coletivo está muito satisfeito pela organização e conquistas adquiridas, e outros 3 grupos apresentam críticas e ressalvas ao coletivismo. O grupo favorável ao trabalho individual e o grupo totalmente prócoletivo selecionaram as mesmas afirmações, porém selecionadas completamente inversas sobre as que mais concordam e mais discordam. Foi constatado nos outros 3 grupos favoráveis ao coletivo que existem insatisfações em alguns aspectos no funcionamento da CPA e que poderiam ser melhorados como: i) maior solidariedade entre membros, ii) sobre decisões, alguns consideraram que as vezes ocorrem processos de induções e centralização na administração, e iii) um incentivo a produtividade.por
dc.contributor.advisor1Hetzel, Ond Pedro de Hegedüs
dc.contributor.referee1Vela, Hugo Anibal Gonzalez
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4795459H8por
dc.contributor.referee2Karnopp, Erica
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4707579Y2por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentAgronomiapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Extensão Ruralpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 6.3 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.