Show simple item record

dc.creatorGodoy, Cristiane Maria Tonetto
dc.date.accessioned2011-11-30
dc.date.available2011-11-30
dc.date.issued2011-02-28
dc.identifier.citationGODOY, Cristiane Maria Tonetto. FAMILY FARM IN THE MUNICIPALITY OF SANTA ROSA / RS, BETWEEN PRODUCTION AND ENVIRONMENTAL LEGISLATION: LIMITS AND POSSIBILITIES. 2011. 116 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2011.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/8862
dc.description.abstractSince the Industrial Revolution economic development is based on the use of natural resources and nonrenewable resources, causing environmental impacts and loss of biodiversity, causing problems to human beings as a whole. Given this issue have been raised debates about the need for environmental preservation and environmental sustainability as a guarantee of self-perpetuation and preservation of mankind. Thus, it is essential that work is done on all levels, promoting dialogue and ways to get the information from all parts of society, so that each person creates an environmental awareness and promotes the end environmental of the process degradation. The Brazilian Environmental Legislation contains the laws and rules that are intended to ensure the maintenance of biodiversity and environmental conservation on farms through the Legal Reserve (RL) and the Permanent Protection Areas (APP's). This essay discusses how the family farmers of the municipality of Santa Rosa/RS ensure their social and economic development, adapting and changing their way of life according to the demands of environmental legislation. Based on the analysis of ethnographic method, participant observation and application of semi-structured interviews was found that the enforcement of environmental legislation by the family farmers have some limits: the partial knowledge or ignorance of the existing regulations in the Forestry Code, the lack of information, in terms of normative or the possibilities of management of these areas and the imposition of restrictions lead to decrease the potential use of the property, and thereby, turn smaller the usable area. However, the perception about the importance and necessity of preserving and conserving the environment for quality of life is present in all the speeches of the farmers interviewed. Environmental legislation should be seen as complementary in building awareness focused on sustainability. In order to promote sustainable development requires that all individuals and sectors of the society have access to information, environmental education whether formal or informal, as well as courses for use of harmonious production practices with the environment. Besides, to attempt alternatives to the family farmers to reconcile environmental conservation and production on their properties, this is only possible if the procedures adopted promote economically viable alternatives. This guarantee the quality of life with regards this generation and future generations as well as environmental sustainability that are both currently searched, and value family farmers, promoting rural development, quality of life and well-being of rural households.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectAgricultura familiarpor
dc.subjectLegislação ambientalpor
dc.subjectEducação ambientalpor
dc.subjectMeio ambiente de desenvolvimento sustentávelpor
dc.subjectFamily agricultureeng
dc.subjectEnvironmental laweng
dc.subjectEnvironmental educationeng
dc.subjectEnvironmenteng
dc.subjectSustainable developmenteng
dc.titleAgricultura familiar do município de Santa Rosa/RS, entre a produção e a legislação ambiental: limites e possibilidadespor
dc.title.alternativeFamily farm in the municipality of Santa Rosa / RS, between production and environmental legislation: limits and possibilitieseng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoDesde a Revolução Industrial o desenvolvimento econômico baseia-se na utilização dos recursos naturais e dos recursos não-renováveis, causando impactos ambientais e a perda da biodiversidade, gerando problemas para os seres vivos como um todo. Diante dessa problemática têm-se aumentado os debates sobre a necessidade da preservação do meio ambiente e da sustentabilidade ambiental como garantia da própria perpetuação e preservação do ser humano. Desta forma, torna-se imprescindível que se trabalhe em todas as esferas, promovendo o diálogo e maneiras de levar as informações a todas as parcelas da sociedade, para que assim, cada indivíduo crie uma consciência ecológica e promova o fim do processo da degradação ambiental. A Legislação Ambiental Brasileira contêm as leis e as normas que pretendem assegurar a manutenção da biodiversidade e a preservação ambiental nas propriedades rurais, através da Reserva Legal (R.L) e das Áreas de Proteção Permanente (APP s). Esta dissertação aborda como os agricultores familiares do município de Santa Rosa/RS asseguram o seu desenvolvimento social e econômico, adaptando e mudando seu modo de vida às exigências da legislação ambiental. Tendo como base de análise o método etnográfico, a observação participante e a aplicação de entrevistas semi-estruturadas se constatou que o cumprimento da legislação ambiental pelos agricultores familiares apresentam alguns limites: o parcial conhecimento ou desconhecimento destes das normativas existentes no Código Florestal; a falta de informação, seja no sentido das normativas ou das possibilidades de manejo destas áreas e a imposição das restrições faz com que o potencial de utilização da propriedade se reduza, tornando assim a área útil da propriedade pequena. Entretanto, a percepção quanto à importância e a necessidade da preservação e conservação do meio ambiente para a qualidade de vida, é presente em todas as falas dos agricultores entrevistados. A legislação ambiental deve ser vista como um complemento na construção de uma consciência voltada à sustentabilidade. Para que se possa promover o desenvolvimento sustentável é necessário que todos os indivíduos e setores da sociedade possuam acesso a informação, a educação ambiental seja ela formal e/ou informal, além de cursos voltados para utilização de práticas produtivas harmoniosas com o meio ambiente, bem como, viabilizar alternativas que permitam os agricultores familiares conciliarem a preservação ambiental e a produção nas propriedades e isso só será possível se os procedimentos empregados promovam alternativas economicamente viáveis. Garantindo, assim, a qualidade de vida da presente geração e das futuras gerações, bem como a sustentabilidade ambiental que tanto se busca atualmente, além de valorizar os agricultores familiares, promovendo o desenvolvimento rural, a qualidade de vida e bem-estar das famílias rurais.por
dc.contributor.advisor1Wizniewsky, José Geraldo
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4721610Z6por
dc.contributor.referee1Araujo, Luiz Ernani Bonesso de
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4783186E2por
dc.contributor.referee2Costa, Adão José Vital da
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4768053P0por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4294286P7por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentAgronomiapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Extensão Ruralpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::EXTENSAO RURALpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.