Show simple item record

dc.contributor.advisorViana, Luciana Erina Palma
dc.creatorQuadros, Roberta Bevilaqua
dc.date.accessioned2014-03-13
dc.date.accessioned2014-03-13T13:06:50Z
dc.date.available2014-03-13T13:06:50Z
dc.date.issued2013
dc.date.submitted2014-03-13
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/95
dc.descriptionArtigo (especialização) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Educação Física e Desporto, Curso de Especialização em Movimento Humano, Sociedade e Cultura, RS, 2013.por
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectCadeira de rodaspor
dc.subjectDançapor
dc.subjectDeficiência físicapor
dc.subjectRepresentações corporaispor
dc.titlePessoas com deficiência física: a dança em cadeiras de rodas e representações corporaispor
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Especializaçãopor
dc.degree.localSanta Maria, RS, Brasilpor
dc.degree.levelEspecializaçãppor
dc.degree.specializationMovimento Humano, Sociedade e Culturapor
dc.description.resumoO estudo pretende que se reflita sobre a importância de conviver a dança em cadeira de rodas para pessoas com deficiência física e o que isso demonstra nas representações corporais e sociais em suas vidas. A fim de analisar as representações corporais de praticantes de dança em cadeiras de rodas a partir de suas conceituações sobre o movimento, corpo, deficiência e imagem corporal. O estudo foi de cunho qualitativo do tipo descritivo, realizado no X Campeonato Brasileiro de Dança Esportiva em Cadeira de Rodas que ocorreu na cidade de Santa Maria/RS. Fizeram parte do estudo seis (06) participantes, e foi aplicada uma entrevista semiestruturada. A análise dos resultados e a discussão foram organizadas em categorias derivadas dos dois blocos do roteiro de entrevista. A Categoria I, referente à Prática da Dança, demonstrou o que realmente a dança significa para os participantes/bailarinos através da prática em grupos, ou na participação de campeonatos. A Categoria II: O Corpo e a Dança remete a relação entre esses dois temas, buscando verificar as percepções em relação à prática de dança em cadeira de rodas. Desse modo, a dança em cadeira de rodas mostrou-se como espaço social para que as pessoas evidenciassem suas capacidades e habilidades tanto na esfera social como motora, desta maneira estimulando todos a refletir.por
dc.publisher.unidadeCentro de Educação Física e Desportospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 6.3 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.