Show simple item record

dc.contributor.advisorKocourek, Sheila
dc.creatorPretto, Deise dos Santos
dc.date.accessioned2019-03-29T15:55:42Z
dc.date.available2019-03-29T15:55:42Z
dc.date.issued2019-02-27
dc.date.submitted2019
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/16019
dc.descriptionArtigo (especialização) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências da Saúde, Curso de Especialização em Residência Multiprofissional Integrada em Sistema Público de Saúde, RS, 2019.por
dc.description.abstractObjective: To estimate the prevalence and associated factors to identification of violence against elderly from the Family Health workers perspective in the municipality of Santa Maria, in 2018. Method: Application of a semi-structured questionnaire addressed to 152 workers. The data was analyzed by the Statistical Package for the Social Sciences software (SPSS, version 20.0), estimating the absolute and relative frequencies and the outcome prevalence for each predictor variable. Results: The identification’s prevalence of elderly victims of violence was mostly made up of female workers (64.2%) and workers aged 41-62 (70.9%). 70.3% of workers had between 1 and 10 years of public health service, and the highest statistically significant prevalence of identification of violence against elderly in Primary Health Care was found in this group (PR = 2, 79, 95% CI 1.15-6.77). 70% of workers who participated in courses addressing the subject had already identified cases of violence against elderly. There were no statistically significant differences in demographic dimension variables, as well as in work process dimension - participation in courses, knowing how to characterize and risk factors. Conclusion: A careful and humanized approach is essential to predict situations that can lead to violence. The theme inclusion in permanent education activities for Primary Health Care workers could bring the workers closer to the subject and improve their knowledge.eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectAtenção primária à saúdepor
dc.subjectESF (Estratégia de Saúde da Família)por
dc.subjectViolência contra idosospor
dc.subjectPrimary health careeng
dc.subjectFamily health strategyeng
dc.subjectViolence against elderlyeng
dc.titleCaracterísticas de trabalhadores de estratégia saúde da família frente a identificação de idosos vítimas de violênciapor
dc.title.alternativeCharacteristics of family health workers on the identification of violence against elderlyeng
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Especializaçãopor
dc.degree.localSanta Maria, RS, Brasilpor
dc.degree.specializationResidência Multiprofissional Integrada em Sistema Público de Saúdepor
dc.description.resumoObjetivo: Estimar a prevalência e fatores associados à identificação de idosos vítimas de violência a partir da perspectiva dos trabalhadores das Estratégias Saúde da Família no município de Santa Maria, no ano de 2018. Método: Aplicação de questionário semiestruturado direcionado a 152 trabalhadores. Após os dados foram analisados pelo software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS, versão 20.0), sendo estimado as frequências absoluta e relativa, e a prevalência do desfecho para cada variável preditora. Resultados: A prevalência de identificação de idosos vítimas de violência foi realizada, em sua maioria, por trabalhadores do sexo feminino (64,2%) e trabalhadores que tinham de 41 a 62 anos (70,9%). 70,3% dos trabalhadores possuíam entre 1 e 10 anos de serviço em saúde pública, sendo que a maior prevalência, estatisticamente significativa, de identificação de violência contra os idosos na atenção primária à saúde foi encontrada nesse grupo (RP = 2,79; IC95%1,15 – 6,77). 70% do grupo de trabalhadores que participou de cursos sobre a temática identificou casos de violência contra idosos. Não houve diferenças estatisticamente significativas nas variáveis da dimensão Demográfica, bem como nas demais variáveis da dimensão Processos de Trabalho – participação em cursos, saber caracterizar e conhecer fatores de risco. Conclusão: é fundamental um olhar atento e humanizado que permita prever ou suspeitar de situações que podem levar a violência. A inclusão da temática nas atividades de educação permanente para trabalhadores da Atenção Primária à Saúde aproximaria os trabalhadores do tema e aprimoraria seu conhecimento.por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDEpor
dc.publisher.unidadeCentro de Ciências da Saúdepor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Acesso Aberto
Except where otherwise noted, this item's license is described as Acesso Aberto

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.