Show simple item record

dc.creatorPase, Camila Simonetti
dc.date.accessioned2019-08-29T21:45:04Z
dc.date.available2019-08-29T21:45:04Z
dc.date.issued2016-03-01
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/18082
dc.description.abstractFatty acids (FA) are important constituents of the phospholipid membranes and play important roles in the central nervous system (CNS). Evidence suggests that maternal nutrition during early periods of life is directly related to the development of the fetus, newborn and adult since in this period the transfer of long-chain polyunsaturated fatty acids occurs across the placenta and milk, while a inadequate maternal nutrition can alter both morphological and physiological parameters of the puppies. In recent decades, we observed changes in eating habits, which enabled the increased consumption of trans fatty acids at the expense of consumption of essential fatty acids, especially the n-3 family. Such changes may affect neuroplasticity and promote the development of neuropsychiatric disorders. Furthermore, frequent situations of stress due to the pressure outside world can also be associated with the development of diseases involving the CNS. In this study, we evaluated the influence of consumption or supplementation of different fatty acids during the perinatal period on behavioral, biochemical and molecular changes in adult rats. From the results presented in the article 1, it was possible to observe beneficial effects from the consumption of a diet enriched with olive oil (20%) at different stages of development, such as pregnancy, lactation or after the weaning of pups to adulthood. In the present study, the body weight and oxidative stress was reduced in all analyzed periods and increased expression of neurotrophic factors such as BDNF and FGF-2 after consumption of diet containing olive oil during the perinatal period. In article 2, it evaluated the relationship between prolonged consumption of hydrogenated vegetable fat (HVF), rich in trans fatty acids in different periods of life of rats, and the development of hyperactivity symptoms. The trans fat consumption for 10 months and supplementation during pregnancy and lactation over two sequential generations of animals induced active behavior in the forced swimming test. Also, supplementation with HVF increased locomotor activity in animals before and after administration of amphetamine. Similarly, supplementation with HVF during pregnancy and lactation is associated with increased locomotor activity in both young and adult rats after exposure to amphetamine. Furthermore, supplementation with trans fat along two sequential generations of animals also increased locomotion and exploratory activity in animals exposed to stress. Following the study, rats were supplemented with soybean oil/fish oil (SO/FO, optimum ratio of fatty acids of the n-6/n-3) or HVF during the period of gestation or lactation and adults offspring have been exposed to mild chronic stress protocol. In general, was observed a greater incorporation of DHA and ARA during the pregnancy period and LA and ALA during lactation and only supplementation with HVF allowed the incorporation of trans fatty acids in neuronal membranes. In addition, adults offspring whose mothers were supplemented with HVF showed impairment in short- and long-term memory before and after exposure to stress, as well as deleterious effects on molecular markers. Taken together, the data presented here suggests that a healthy diet during early periods of development has beneficial effects on the CNS, while increased consumption of processed foods, which are high in trans fatty acids, may be involved with the development of neuropsychiatric disorders, possibly due to the changes in the phospholipid composition of neuronal membranes.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPESpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectPeríodo perinatalpor
dc.subjectAzeite de olivapor
dc.subjectGordura transpor
dc.subjectMarcadores molecularespor
dc.subjectDistúrbios neuropsiquiátricospor
dc.subjectPerinatal periodeng
dc.subjectOlive oileng
dc.subjectTrans fateng
dc.subjectMolecular markerseng
dc.subjectNeuropsychiatric disorderseng
dc.titleInfluência da suplementação de ácidos graxos em diferentes fases de desenvolvimento de ratos: avaliações comportamentais, bioquímicas e molecularespor
dc.title.alternativeInfluence of fatty acids supplementation at different stages of development of rats: behavioral, biochemical and molecular analisyseng
dc.typeTesepor
dc.description.resumoOs ácidos graxos (AG) são constituintes importantes dos fosfolipídeos das membranas e desempenham importantes funções no sistema nervoso central (SNC). Evidências sugerem que a nutrição materna durante períodos iniciais de desenvolvimento está diretamente relacionada ao adequado desenvolvimento do feto, recém-nascido e adulto uma vez que neste período ocorre a transferência dos ácidos graxos poli-insaturadosde cadeia longa através da placenta e do leite, enquanto que uma nutrição materna inadequada pode alterar ambos os parâmetros morfológicos e fisiológicos dos filhotes. Nas décadas recentes, foram observadas mudanças nos hábitos alimentares, as quais possibilitaram o aumento do consumo de ácidos graxos trans, em detrimento do consumo de ácidos graxos essenciais, principalmente os da família n-3. Tais alterações podem prejudicar a neuroplasticidade e favorecer o desenvolvimento de doenças neuropsiquiátricas. Além disso, situações frequentes de estresse devido a pressão do mundo exterior também podem estar associadas com o desenvolvimento de doenças que envolvem o SNC. Neste estudo, nós avaliamos a influência do consumo ou suplementação de diferentes ácidos graxos durante o período perinatal sobre alterações comportamentais, bioquímicas e moleculares em ratos adultos. A partir dos resultados apresentados no artigo 1, foi possível observar os efeitos benéficos do consumo de uma dieta enriquecida com azeite de oliva (20%) em diferentes fases do desenvolvimento, como gestação, lactação ou após o desmame dos filhotes até a idade adulta. No presente estudo, contatou-se a redução do peso corporal e estresse oxidativo em todos os períodos analisados, além do aumento da expressão de fatores neurotróficos como BDNF e FGF-2 após consumo da dieta contendo azeite de oliva durante o período perinatal. No artigo 2, foi avaliada a relação entre o consumo prolongado de gordura vegetal hidrogenada (GVH), rica em AG trans, em diferentes períodos da vida de ratos, e o desenvolvimento de sintomas de hiperatividade. O consumo de gordura trans, por 10 meses, bem como a suplementação durante a gravidez e lactação ao longo de duas gerações sequenciais de animais induziu comportamento ativo no teste do nado forçado. Também, a suplementação com GVH aumentou a atividade locomotora nos animais, antes e depois da administração de anfetamina. Da mesma forma, a suplementação com GVH durante a gestação e lactação foi associada ao aumento da atividade locomotora em ambos os ratos jovens e adultos após exposição à anfetamina. Além disso, a suplementação com gordura trans ao longo de duas gerações sequenciais de animais também aumentou a locomoção e atividade exploratória em animais expostos ao estresse. Na sequência do estudo, ratas foram suplementadas com óleo de soja/óleo de peixe (OS/OP, razão ótima de ácidos graxos n-6/n-3) ou GVH durante o período da gestação ou lactação e os filhotes adultos foram expostos ao protocolo de estresse crônico leve. Em geral, houve maior incorporação de DHA e ARA durante o período da gestação e LA e ALA durante a lactação e somente a suplementação com GVH permitiu a incorporação de AG trans nas membranas neuronais. Além disso, filhotes adultos cujas mães foram suplementadas com GVH mostraram prejuízo na memória de curto e longo prazo antes e após a exposição ao estresse, além de efeitos deletérios sobre marcadores moleculares. Tomados em conjunto, os dados apresentados nesta tese sugerem que uma alimentação saudável durante períodos iniciais do desenvolvimento apresenta efeitos benéficos sobre o SNC, enquanto que o aumento do consumo de alimentos industrializados, os quais são ricos em ácidos graxos trans, pode estar envolvido com o desenvolvimento de doenças neuropsiquiátricas, possivelmente em decorrência das alterações na composição fosfolipídica das membranas neuronais.por
dc.contributor.advisor1Bürger, Marilise Escobar
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9128090974948413por
dc.contributor.referee1Jesse, Cristiano Ricardo
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0215511072119335por
dc.contributor.referee2Bauermann, Liliane de Freitas
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/5849925846135968por
dc.contributor.referee3Pereira, Maria Ester
dc.contributor.referee3Latteshttp://lattes.cnpq.br/9299114496157799por
dc.contributor.referee4Posser, Thais
dc.contributor.referee4Latteshttp://lattes.cnpq.br/2277857386983441por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/7729148983836692por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.departmentFarmacologiapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Farmacologiapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FARMACIApor
dc.publisher.unidadeCentro de Ciências da Saúdepor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.