Show simple item record

dc.contributor.advisorSawitzki, Rosalvo Luis
dc.creatorNatali, Marcos
dc.date.accessioned2020-02-20T13:37:38Z
dc.date.available2020-02-20T13:37:38Z
dc.date.issued2019-12-17
dc.date.submitted2019
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/19634
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Educação Física e Desportos, Curso de Especialização em Educação Física Escolar, RS, 2019.por
dc.description.abstractThis work analyzes how the play is problematized and based on scientific production in periodicals linked to Physical Education in the School from 2014 to 2019. It was a bibliographic research, based on historical-cultural psychology and historical pedagogycritical. We use the keywords "playing" and "playing" to search for articles in the magazines Motrivivência, Movimento, Pensar a Prática and in the Revista Brasileira de Ciências do Esporte. After searching and reading the abstracts, we selected 18 articles for analysis from the categories: conception of child and / or childhood and conception of play. In the first category, we highlight two trends: one addressing child development and development based on social relationships with adults and the social environment, and the other, comprising the child's education related to a free and spontaneous being. Linked to these conceptions, we find in the second category, respectively, the perspective of games and playing developed with the mediation of adults, diverging from the perspective of essentially free and spontaneous playing. It is concluded that these two trends provide different guidelines for the organization of pedagogical work in Physical Education, school education and teacher training: the first highlights the role of the teacher and teaching, and the second, relativizes them. We position ourselves by the conception of a child as a historical-social being whose development depends on the interactions established in society. Games are elements that allow the appropriation of culture, therefore, effective and essential elements for child development, with emphasis on the mediation of adults (teachers).eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectBrincadeira/brincarpor
dc.subjectCriançapor
dc.subjectInfânciapor
dc.subjectEducação físicapor
dc.subjectPlay/playeng
dc.subjectChildeng
dc.subjectChildhoodeng
dc.subjectPhysical educationeng
dc.titleA brincadeira/brincar problematizada e fundamentada em periódicos científicos da Educação Física no período de 2014 a 2019por
dc.title.alternativeProbleming and playing based on scientific journals of Physical Education in the period 2014 to 2019eng
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Especializaçãopor
dc.degree.localSanta Maria, RS, Brasilpor
dc.degree.specializationEducação Física Escolarpor
dc.description.resumoEste trabalho analisa como a brincadeira/brincar encontra-se problematizada e fundamentada na produção científica em periódicos ligados à Educação Física Escolar no período de 2014 a 2019. Tratou-se de uma pesquisa bibliográfica, fundamentada na psicologia histórico-cultural e na pedagogia histórico-crítica. Utilizamos as palavras-chaves “brincar’’ e “brincadeira” para a busca de artigos nas revistas Motrivivência, Movimento, Pensar a Prática e na Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Após a busca e leitura dos resumos, selecionamos 18 artigos para análise a partir das categorias: concepção de criança e/ou infância e concepção de brincadeira/brincar. Na primeira categoria, evidenciamos duas tendências: uma abordando a formação e o desenvolvimento infantil com base nas relações sociais com os adultos e o meio social e, outra, compreendendo a formação da criança relacionada a um ser livre e espontâneo. Articuladas a estas concepções, encontramos na segunda categoria, respectivamente, a perspectiva das brincadeiras e do brincar desenvolvidos com a mediação dos adultos, divergindo com a perspectiva de um brincar essencialmente livre e espontâneo. Conclui-se que estas duas tendências fornecem diferentes diretrizes para a organização do trabalho pedagógico na Educação Física, na educação escolar e na formação de professores: a primeira evidencia o papel do professor e do ensino e, a segunda, relativiza-os. Posicionamo-nos pela concepção de criança como um ser histórico-social cujo desenvolvimento depende das interações estabelecidas em sociedade. As brincadeiras/brincar são elementos que permitem a apropriação da cultura, portanto, elementos eficazes e essenciais ao desenvolvimento infantil, destacando-se, ainda, a mediação dos adultos (professores).por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICApor
dc.publisher.unidadeCentro de Educação Física e Desportospor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Acesso Aberto
Except where otherwise noted, this item's license is described as Acesso Aberto

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.