Show simple item record

dc.creatorAguiar, Deliane Costa de
dc.date.accessioned2020-03-11T14:35:24Z
dc.date.available2020-03-11T14:35:24Z
dc.date.issued2019-08-29
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/19805
dc.description.abstractThis research was carried out in the Masters in Education, in the research line School Practices and Public Policies. It addresses the use of Educational Portals and Digital Resources by PEG trainees in Vocational Education. How these tools are used in school practices in vocational and technological education by trainees. The focus will be on open educational resources (OERs) and educational portals as the teacher portal, and how interacting with these resources provides the building of knowledge. Among the resources are hypertexts, videos, simulations, animations. Search for different educational resources. The specific objectives are: Check which digital resources PEG students use in oriented teaching. Justify the importance of the use of varied digital resources and the teacher's portal in teaching. To report experiences of PEG students in stage III, how they used the resources in their classroom practices, their challenges and possibilities. The methodological perspective will be the "Research-Action" defined by the authors Elliott (1978), Kemmis and Mctaggart (1992), Carr and Kemmis (1988), It will also be documentary through the student training dossiers of PEG. The field research will be with PEG stage III students. The research was conducted in three cycles. In the first cycle, we performed an initial diagnosis through documentary analysis of the ESE III reports from 2016 to 2018. At this stage we concluded that the REDs most used by Student Interns were videos taken from Youtube and google images, and only one used resource public portal, a simulation of the MEC Teacher Portal. In the second cycle, through participant observation with ESE II Student Interns in the second half of 2018, we examined the didactic sequences (planning sets) to see what resources they chose to mediate their practices in ESE III in the subsequent semester. As a result the most cited resources were videos, images from Youtube and google and one student cited activity with smartphone. In the third cycle we conducted an educational intervention in an ESE III class, in order to encourage the use of digital resources from public portals. The educational intervention was through a class on the main Educational Portals and the students chose at least one resource to mediate one of their classes, as well as monitoring the weekly plans of the classes they gave. Still in this third cycle, we implemented a questionnaire with all student-students enrolled in ESE III in the semester (first semester of 2019), using the ProfTest platform, with the purpose of mapping the other digital resources used by the trainees and, also, the reasons for the some did not integrate such technologies into teaching.As conclusions we highlight: that student-interns prefer to look for digital educational resources to mediate their educational practices on youtube and google. The data reveal that student-trainees are integrating TER into their educational practices through videos and images, some of which are also using mobile activities. Among the challenges pointed out by student interns regarding the use of Digital Educational Resources in their Practices, we point out that cell phones are still prohibited by schools from being used in class; find varied and updated materials; learn and teach when the teacher-teacher uses an application or program; Correctly choose the best and most appropriate features and social problems the student does not own a mobile device. We highlight as possibilities mentioned by the student-interns that the REDs draw students' attention, help to combine theory and practice, complement the teacher's explanations and mobilize the student's interest in the content addressed.eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectEstágio supervisionado de ensinopor
dc.subjectRecursos educacionais digitaispor
dc.subjectPráticas escolarespor
dc.subjectEducational portalseng
dc.subjectTeacher portaleng
dc.subjectDigital resourceseng
dc.titleIntegração de tecnologias educacionais em rede pelos estudantes-estagiários do curso de formação de professores para a educação profissional: portais e recursos educacionais digitaispor
dc.title.alternativeThe use of educational portals and digital resources by trainers of the teacher training course for professional educationeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoEsta pesquisa foi realizada no Programa de Pós-Graduação em Educação, Curso de Mestrado em Educação, na linha de pesquisa Práticas Escolares e Políticas Públicas. Ele trata da utilização dos Recursos Educacionais Digitais pelos estagiários do Curso de Formação de Professores para a Educação Profissional (FPEP) nas práticas escolares no Estágio Supervisionado de Ensino (ESE) III. O foco desta pesquisa está centrado nas práticas escolares mediadas pelos Recursos Educacionais Digitais (RED), implementadas pelos estudantes-estagiários do curso de formação de professores para o ensino técnico da UFSM. Os objetivos específicos são: Investigar a utilização ou não dos recursos digitais disponíveis no portal do professor, no ensino técnico.Verificar quais recursos digitais os estudantes do Curso de Formação de Professores para a Educação Profissional utilizam para mediar as práticas escolares no Estágio Supervisionado de Ensino. Analisar experiências dos estudantes do curso FPEP que estão no estágio III, de como utilizaram os recursos em suas práticas em sala de aula, seus desafios e possibilidades. A perspectiva metodológica será a Pesquisa-Ação definida pelos autores como Elliott (1978), Kemmis e Mctaggart (1992), Carr e Kemmis (1988). Foi também documental através dos relatórios de estágios produzidos pelos estudantes do curso de FPEP. Portanto, a pesquisa de campo foi com os estudantes do ESE II e III do FPEP. A pesquisa foi realizada em três ciclos. No primeiro ciclo, realizamos um diagnóstico inicial por meio de análise documental dos relatórios de ESE III de 2016 a 2018. Nesta etapa concluímos que os RED mais utilizado pelos estudantes-estagiários foram vídeos retirados do Youtube e imagens do google, e somente um usou recurso de portal público, uma simulação do Portal do Professor do MEC. No segundo ciclo, através da observação participante com os estudantes-estagiários de ESE II, no segundo semestre de 2018, examinamos as sequências didáticas (conjuntos de planejamentos) para verificar quais recursos eles escolheram para mediar suas práticas no ESE III realizado no semestre subsequente. Como resultado os recursos mais citados foram vídeos, imagens do Youtube e google e um estudante citou atividade com smartphone. No terceiro ciclo realizamos uma intervenção educacional em uma turma de ESE III, de forma a incentivar a utilização de recursos digitais oriundos de portais públicos. A intervenção educacional foi por meio de uma aula sobre os principais Portais Educacionais e os estudantes escolheram, pelo menos, um recurso para mediar uma de suas aulas, além de acompanhamento dos planejamentos semanais das aulas que eles ministravam. Ainda neste terceiro ciclo, implementamos um questionário com todos os estudantes-estagiários matriculados em ESE III no semestre (primeiro semestre de 2019), utilizando a plataforma ProfTest, com objetivo de mapear os demais recursos digitais utilizados pelos estagiários e, também, os motivos pelos quais alguns não integraram tais tecnologias no ensino. Como conclusões destacamos: que os estudantes-estagiários preferem buscar os recursos educacionais digitais para mediar suas práticas educativas no youtube e google. Os dados revelam que os estudantes-estagiários estão integrando as TER em suas práticas educativas, por meio de vídeos e imagens, também alguns deles estão utilizando atividades com dispositivos móveis. Dentre os desafios apontados pelos estudantes-estagiários quanto a utilização dos Recursos Educacionais Digitais em suas Práticas apontamos que o celular ainda é proibido pelas escolas de ser usado em aula; encontrar materiais variados e atualizados; aprender e ensinar quando o professor-estagiário utiliza um aplicativo ou programa; escolher corretamente os melhores e mais adequados recursos e problemas sociais do estudante não possuir um dispositivo móvel. Destacamos como possibilidades citadas pelos estudantes-estagiários que os RED chamam atenção dos estudantes, auxiliam a aliar a teoria e prática, complementam as explicações do professor e mobilizam o interesse do estudante pelo conteúdo abordado.por
dc.contributor.advisor1Abegg, Ilse
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5450252602273986por
dc.contributor.referee1Vieira, Marilandi Maria Mascarello
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3727231433150326por
dc.contributor.referee2Rocha, Karla Marques da
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/3301494042964760por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2408592478578706por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.departmentEducaçãopor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Educaçãopor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAOpor
dc.publisher.unidadeCentro de Educaçãopor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.