Show simple item record

dc.contributor.advisorSandalowski, Mari Cleise
dc.creatorDuarte, Giovana
dc.date.accessioned2020-06-09T14:50:19Z
dc.date.available2020-06-09T14:50:19Z
dc.date.issued2019-12-11
dc.date.submitted2019
dc.identifier.citationDUARTE, G. Intersecção entre trabalho e família: um estudo comparativo entre professoras na região central do Rio Grande do Sul. 2019. 114 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura em Ciências Sociais )- Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, 2019.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/19894
dc.descriptionTrabalho de conclusão de curso (graduação) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Sociais e Humanas, Curso de Licenciatura em Ciências Sociais, RS, 2019.por
dc.description.abstractThis study aims to understand the impact of the triple workday and motherhood in the process of construction of professional identity and professional advancement of female teachers. The theoretical bases that underlie the research are: Dubar (2005; 2006) to understand the category of professional indentity; Scott (1989) and Bourdieu (1998) in considering power relations and symbolic power in the construction of gender identity and female personality; the social construction of motherhood based on Bandinter (1985) and the sexual division of labor under the theorization of Kergoat (2002). It uses the comparative and narrative method to analyze the impirical data. The research universe is made up of teachers who work in the state, federal and private schools in the Central Region of Rio Grande do Sul State and who perform their activities in high school. As data collection instruments, questionnaires and semi-structured interviews were applied. Report analysis was developed with the help of RQDA software. The results indicate that the social constructions of motherhood and gender identity strongly impact on labor relations, the insertion of these professional in the positions of power and management of the school system and their permanence in the sphere of the world of work. Professional and personal interests are secondary, as well as the strategies used to lighten the overload of activities; these elements reinforce gender inequalities by corroborating that the domestic space remains associated with na instance confined to women.eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectDocênciapor
dc.subjectMaternidadepor
dc.subjectIdentidade profissionalpor
dc.subjectIdentidade de gêneropor
dc.subjectDivisão sexual do trabalhopor
dc.subjectTeachingeng
dc.subjectMaternityeng
dc.subjectProfessional Identityeng
dc.subjectGender identityeng
dc.subjectSexual division of laboreng
dc.titleIntersecção entre trabalho e família: um estudo comparativo entre professoras na região central do Rio Grande do Sulpor
dc.title.alternativeIntersection between work and family: a comparative study between teachers in the central region of Rio Grande do Suleng
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Graduaçãopor
dc.degree.localSanta Maria, RS, Brasil.por
dc.degree.graduationLicenciatura em Ciências Sociaispor
dc.description.resumoEste estudo tem por objetivo compreender o impacto da tripla jornada de trabalho e da maternidade no processo de construção da identidade profissional e ascensão profissional de docentes, do sexo feminino. As bases teóricas que fundamentam a pesquisa são: Dubar (2005; 2006) para compreender a categoria de identidade profissional; Scott (1989) e Bourdieu (1998) ao considerar as relações de poder e o poder simbólico na construção da identidade de gênero e da personalidade feminina; a construção social da maternidade fundamentada em Bandinter (1985) e a divisão sexual do trabalho sob a teorização de Kergoat (2002). Utiliza-se do método comparativo e narrativo para analisar os dados empíricos. O universo de pesquisa é composto por professoras que atuam na rede estadual, federal e privada de ensino, na Região Central do Estado do Rio Grande do Sul e que exercem suas atividades no ensino médio. Como instrumentos de coleta de dados foram aplicados questionários e entrevistas semi-estruturadas. A análise dos relatos se desenvolveu com a ajuda do software RQDA. Os resultados apontam que as construções sociais da maternidade e identidade de gênero impactam fortemente nas relações de trabalho, nas inserções destas profissionais nos cargos de poder e gestão do sistema escolar e na sua permanência na esfera do mundo do trabalho. Os interesses profissionais e pessoais são secundarizados, bem como as estratégias utilizadas para amenizar a sobrecarga de atividades; estes elementos reforçam as desigualdades de gênero corroborando para que o espaço doméstico permaneça associado a uma instância circunscrita às mulheres.por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA::OUTRAS SOCIOLOGIAS ESPECIFICASpor
dc.publisher.unidadeCentro de Ciências Sociais e Humanaspor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Acesso Aberto
Except where otherwise noted, this item's license is described as Acesso Aberto

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.