Show simple item record

dc.creatorSavegnago, Camila
dc.date.accessioned2022-08-05T20:30:11Z
dc.date.available2022-08-05T20:30:11Z
dc.date.issued2022-06-15
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/25815
dc.description.abstractThis thesis has the purpose of demonstrating how the construction of the fictional universe of António Lobo Antunes resembles the open system of rhizome, as in the concept elaborated by Deleuze and Guattari (1980). More precisely, it approaches three novels of the Portuguese writer: O esplendor de Portugal (1997), Comissão das Lágrimas (2011) and Até que as Pedras se Tornem Mais leves que a Água (2017), works of different phases of Antunes’ production, but with a common theme: the colonial war, the decolonization process, the postcolonialism. The development of the study focuses mainly on the analysis of the category of the character, also approaching other elements, such as narrator, time, space. The analysis of the figuration of the main characters of these three novels evidences how they see themselves and how they are seen by others, how they build their net of personal relationships and how they are constituted by the spaces and times through which they move. Besides, as the figuration of Antunes’ characters is built mainly through memory, it is also evaluated as a powerful mechanism of legitimation or destabilization of some relations of power, reinforcing processes related to forgetting and remembering and to the overcoming (or not) of individual and collective traumas. Therefore, a reflection is made about the processes of memory and identity that come as a result of the involvement of the characters with a determined colonial context, related not only to sceneries of authoritarianism, different forms of violence, relationships of domination / exploration, but also experiences of diaspora. The rhizomatic approach allows the tracking of the multiple and heterogeneous connections among the life experiences of the characters, the figuration dispositives and a certain historical context, identifying convergences and divergences among the novels. In their connections, such narratives can be read as a big coordination capable of projecting a complex, decentered, problematizing perception of the recent history of Portugal and of the country in its postcolonial condition.eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectO esplendor de Portugalpor
dc.subjectComissão das Lágrimaspor
dc.subjectAté que as pedras se tornem mais leves que a águapor
dc.subjectIdentidadepor
dc.subjectMemóriapor
dc.subjectRizomapor
dc.subjectIdentityeng
dc.subjectMemoryeng
dc.subjectRhizomeeng
dc.titleA construção rizomática do universo ficcional em António Lobo Antunespor
dc.title.alternativeThe rhizomatic construction of the fictional universe in António Lobo Antuneseng
dc.typeTesepor
dc.description.resumoEsta tese tem o propósito de demonstrar como a construção do universo ficcional de António Lobo Antunes se assemelha ao sistema aberto do rizoma, conforme conceituado por Deleuze e Guattari (1980). Mais precisamente aborda três romances do escritor português: O esplendor de Portugal (1997), Comissão das lágrimas (2011) e Até Que as Pedras se Tornem Mais Leves que a Água (2017), exemplares de diferentes fases da produção antuniana, mas com uma linha temática comum: a guerra colonial, o processo de descolonização, o pós-colonialismo. O desenvolvimento do estudo recai sobre a análise, sobretudo, da categoria da personagem, sem deixar de abordar outros elementos como narrador tempo, espaço. A análise da figuração dos protagonistas desses três romances evidencia como se veem e como são vistos pelos outros, como constroem sua rede de relações interpessoais e como são constituídos pelos espaços e tempos por onde se movimentam. Além disso, como a figuração das personagens antunianas se dá predominantemente pelo viés da memória, ela também é avaliada enquanto um poderoso mecanismo de legitimação ou desestabilização de determinadas relações de poder, reforçando processos relacionados ao esquecer e ao lembrar e à superação (ou não) de traumas individuais e coletivos. Portanto, reflete-se sobre os processos de memória e identidade resultantes do envolvimento das personagens com determinado contexto colonial relacionado não só a cenários de autoritarismo, diversas formas de violência, relações de dominação/exploração, mas também experiências de diáspora. A abordagem rizomática possibilita o rastreamento das múltiplas e heterogêneas conexões entre as vivências das personagens, os seus dispositivos de figuração e certo contexto histórico, identificando convergências e divergências entre os três romances. Nas suas relações, tais narrativas podem ser lidas como um grande agenciamento capaz de projetar uma percepção complexa, descentrada, problematizadora da história recente de Portugal e do país na sua condição póscolonial.por
dc.contributor.advisor1Oliveira, Raquel Trentin
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/8414562554311704por
dc.contributor.referee1Jorge, Silvio Renato
dc.contributor.referee2Bittencourt, Rita Lenira de Freitas
dc.contributor.referee3Santos, Pedro Brum
dc.contributor.referee4Vivian, Ilse Maria da Rosa
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/8419502892035639por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.departmentLetraspor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Letraspor
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRASpor
dc.publisher.unidadeCentro de Artes e Letraspor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International

O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 6.3 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.