Show simple item record

dc.creatorLisboa, Rodrigo da Silva
dc.date.accessioned2014-09-29
dc.date.available2014-09-29
dc.date.issued2013-09-13
dc.identifier.citationLISBOA, Rodrigo da Silva. SOCIAL CONSTRUCTION OF MARKET OF ACACIA MEARNSII IN THE STATE OF RIO GRANDE DO SUL. 2013. 202 f. Tese (Doutorado em Agronomia) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2013.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/3811
dc.description.abstractFor a long time the markets were seen as an abstract entity, regulated by offer and demand for products, and disconsidered the importance of social interaction in their formation. Therefore, this study aimed to comprehend the factors that contributed to and conditioned the shape of the market structure of Acacia mearnsii De Wild in Rio Grande do Sul, as well as understand the different roles of agents and institutions in the social construction of this market. This work specifically intended: identify agents that compose the market for Acacia mearnsii and their roles; map the network of relationships of the agents in the market; understand the effect of social, technical, economic and political aspects in the development of market of Acacia mearnsii in Rio Grande do Sul. For this was selected the New Economic Sociology (NES) as the theoretical basis. Pierre Bordieu was the main visited author, due of his theory of fields and capital, and for understand that the action of agents is conditioned by the existent structure and the structure is conditioned by the habitus of agents. Other authors such as Fligstein, Swedberg, Steiner and Abramovay also have meaningful participation in the study due to their contributions to the area. The methodology used to conduct this study was the case study, and the market of Acacia mearnsii was considered the case to be analyzed. To obtain the data, semi-structured interviews were realized in ten cities of RS, with the main companies of the sector, along forest producers that operate in different ways and with different strategies, and with the company Technical Assistance and Rural Extension (TARE). As a secondary source, we used data of IBGE, Emater / Ascar and various agencies connected with the section. Thus, it was concluded that the market of Acacia mearnsii is a social construct composed of several agents, identified eleven kinds, each with distinct characteristics and strategies. It was noticed that this market had its beginning promoted by the exploration of the shell for the production of tannin. In a second moment, comes the production of charcoal, the main way to use the wood until the 1990s, and from 1995 began the exploration of wood for the purpose of producing splinter for export, considerably modifying the field. It was also noticed that this market was conditioned by several factors such as the concentration of capital from major companies; the influence of formal and informal institutional environment on the action of the agents, materialized by environmental and labor laws and culture; the lack of labor, indifferently of the size of the producer; the problem of the succession of family foresters; the lack of cooperation between small producers to market their products; the ability of social enterprises and their influence on other agents; habitus colonist forester and coal producer, among others.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectSociologia econômicapor
dc.subjectAcácia-negrapor
dc.subjectCampospor
dc.subjectCapitaispor
dc.subjectHabituspor
dc.subjectSocial construction of marketeng
dc.subjectAcacia mearnsiieng
dc.subjectFieldseng
dc.subjectCapitaleng
dc.subjectHabituseng
dc.titleA construção social do mercado de acácia-negra no estado do Rio Grande do Sulpor
dc.title.alternativeSocial construction of market of acacia mearnsii in the state of Rio Grande do Suleng
dc.typeTesepor
dc.description.resumoPor muito tempo os mercados foram entendidos como uma entidade abstrata, regulada pela oferta e pela demanda dos produtos, e que desconsiderava a importância da interação social na sua formação. Assim, este trabalho teve como objetivo geral compreender os fatores que concorreram e que condicionaram o formato da estrutura do mercado da acácianegra (Acacia mearnsii De Wild) no Rio Grande do Sul, bem como entender os distintos papéis dos agentes e das instituições na construção social deste mercado. Especificamente pretendeu-se: identificar os agentes que compõem o mercado de acácia-negra e seus papéis; mapear a rede de relações dos agentes existente no mercado; compreender o efeito dos aspectos sociais, técnicos, econômicos e políticos no desenvolvimento do mercado da acácia-negra no Rio Grande do Sul (RS). Para isto selecionou-se a Nova Sociologia Econômica (NSE) como o arcabouço teórico de base. O principal autor visitado foi Pierre Bourdieu, em virtude da sua teoria dos campos e dos capitais, e por entender que a ação dos agentes é condicionada pela estrutura existente e a estrutura é condicionada pelo habitus dos agentes. Outros autores como Fligstein, Swedberg, Steiner e Abramovay também tiverem participação destacada no estudo devido às suas contribuições para a área. A metodologia utilizada para a realização deste trabalho foi o estudo de caso, sendo que o mercado da acácia-negra foi considerado o caso a ser analisado. Para a obtenção dos dados, foram realizadas entrevistas semiestruturadas, em dez municípios do estado do RS, junto às principais empresas do setor, junto a produtores florestais que atuam de distintas formas e com estratégias diferentes, e juntamente à empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER). Como fonte secundária, foram utilizados dados do IBGE, da Emater/Ascar e de diversos órgãos ligados ao setor. Desta forma, concluiu-se que o mercado da acácia-negra constitui uma construção social composta por diversos agentes, sendo identificados onze tipos, cada um com características e estratégias distintas. Percebeu-se que este mercado teve seu início impulsionado pela exploração da casca destinada à produção de tanino. Em um segundo momento, surge a produção de carvão vegetal, principal forma de utilizar a madeira até os anos 1990 e, a partir de 1995, iniciou-se a exploração da madeira com a finalidade de produzir cavaco para exportação, modificando consideravelmente o campo. Também notou-se que este mercado foi condicionado por vários fatores, como a concentração dos principais capitais junto às empresas; a influência do ambiente institucional formal e informal sobre a ação dos agentes, materializado pelas legislações ambientais e trabalhistas e pela cultura; a falta de mão de obra, indiferentemente do porte do produtor; o problema da sucessão dos silvicultores familiares; a falta de cooperação entre os pequenos produtores para a comercialização de seus produtos; a habilidade social das empresas e a sua influência sobre os demais agentes; o habitus do colono silvicultor e produtor de carvão, entre outros.por
dc.contributor.advisor1Souza, Renato Santos de
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4797085Z8por
dc.contributor.referee1Fernandes, Lúcio André de Oliveira
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5225990801378892por
dc.contributor.referee2Fialho, Marco Antônio Verardi
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4769329J4por
dc.contributor.referee3Waquil, Paulo Dabdab
dc.contributor.referee3Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4723027P8por
dc.contributor.referee4Diesel, Vivien
dc.contributor.referee4Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4785931J9por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4137622T8por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentAgronomiapor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Extensão Ruralpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::EXTENSAO RURALpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 4.1 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.