Show simple item record

dc.contributor.advisorKeske-Soares, Marcia
dc.creatorPagliarin, Karina Carlesso
dc.date.accessioned2014-09-16T13:24:59Z
dc.date.available2014-09-16T13:24:59Z
dc.date.issued2007-01-17
dc.date.submitted2007
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/465
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências da Saúde, Curso de Especialização em Fonoaudiologia, RS, 2007.por
dc.description.abstractPhonological disorders are alterations that occur in the speech of some children and are characterized by substitutions and/or omissions of phonemes. It is really important that the speech therapist, after detailed assessment, has knowledge about the treatment to be followed, that is, the therapeutic pattern to be used and the generalizations to be expected. Thus, this study was aimed at reviewing the literature on therapeutic patterns utilized in the phonologic therapy, emphasizing the Minimal Pairs/Maximum Oppositions and Multiple Oppositions Approaches. There were searches through publications based on Medline, Scielo, Bireme and Pubmed data, books and articles. The Minimal Pairs/ Maximum Opposition Approaches involve the selection of couples of words that distinguish by a single phoneme, being able to contrast few distinctive features (minimum pairs) or many features (maximum opposition). These patterns are recommended to children suffering from mild to mildmoderate disorder. In the Opposition Multiple Approach, there are words that also differ in only one phoneme, however these contrast diverse features due to the selection of many phonemes. This pattern is recommended to severe disorder because, in general, the children replace many phonemes of the adult system by only one sound. So, it can be concluded that to choose the appropriate pattern they must be taken into account the presence and the lack of phonemes, the kind and the severity level of the phonological disorder. Moreover, the selection of the appropriate therapeutic pattern can help future generalizations.eng
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectDistúrbio fonológicopor
dc.subjectFalapor
dc.subjectFonoterapiapor
dc.titleAbordagem contrastiva na terapia para desvios fonológicos: considerações teóricaspor
dc.title.alternativeContrastive approach in phonological disorders therapy: theoretical considerationseng
dc.typeTrabalho de Conclusão de Curso de Especializaçãopor
dc.degree.localSanta Maria, RS, Brasil.por
dc.degree.specializationFonoaudiologiapor
dc.description.resumoDesvios fonológicos são alterações existentes na fala de algumas crianças e caracterizam-se por substituições e/ou omissões de fonemas. É de extrema importância que o fonoaudiólogo, após avaliação detalhada, tenha conhecimento a respeito do tratamento a ser realizado, ou seja, qual modelo terapêutico deve ser usado e quais generalizações devem ser esperadas. Assim, este estudo teve o objetivo de realizar uma revisão de literatura sobre os modelos terapêuticos utilizados na terapia fonoaudiológica, dando-se ênfase aos Modelos de Pares Mínimos/Oposições Máximas e o de Oposições Múltiplas. Foram realizadas buscas a partir de pesquisa de publicações nas bases de dados Medline, Scielo, Bireme e Pubmed, sendo também utilizados alguns livros texto e artigos de periódicos. Os modelos de Pares Mínimos/Oposições Máximas envolvem a seleção de pares de palavras que se diferenciam por um único fonema, podendo contrastar poucos traços distintivos (pares mínimos) ou muitos traços (oposições máximas). Esses modelos são indicados para crianças com desvio médio a médio-moderado. No modelo de Oposições Múltiplas, são selecionadas palavras que também diferem em apenas um fonema, porém estes contrastam diversos traços devido à seleção de vários fonemas. Esse modelo é recomendado para desvio severo, pois, em geral, as crianças substituem muitos fonemas do sistema adulto por um único som. Com isso, pode-se concluir que, para a escolha do modelo adequado, deve se levar em consideração a presença e ausência dos fonemas, o tipo e o grau de severidade do desvio fonológico. Além disso, a seleção do modelo terapêutico adequado pode auxiliar nas generalizações a serem obtidas.por
dc.publisher.unidadeCentro de Ciências da Saúdepor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

  • Fonoaudiologia [46]
    Coleção de trabalhos de conclusão do Curso de Especialização em Fonoaudiologia

Show simple item record


O Manancial - Repositório Digital da UFSM utiliza a versão 6.3 do software DSpace.
Av. Roraima, 1000. Cidade Universitária "Prof. José Mariano da Rocha Filho".
Bairro Camobi. CEP: 97.105-900. Santa Maria, RS, Brasil.