Mostrar registro simples

dc.creatorRibeiro, Saulo Eduardo
dc.date.accessioned2014-04-17
dc.date.available2014-04-17
dc.date.issued2013-05-15
dc.identifier.citationRIBEIRO, Saulo Eduardo. SUBJECTIVITY, TRUTH, AND THE ETHICAL PROBLEMATIZATION IN THE TEACHING OF PHILOSOPHY IN CONTEMPORANEITY. 2013. 151 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2013.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufsm.br/handle/1/7065
dc.description.abstractDeparting from studies by Michel Foucault on the historical process of reframing the relationship between subjectivity and truth, this thesis analyzes some possible implications of the requalification of such a relationship in the process of institutionalization and, particularly, the professionalization of philosophy. Thus, this work problematizes the teaching of philosophy in contemporary times based on the analysis of philosophical experience pattern derived from a certain way of conceiving the relationship between subjectivity and truth. In this sense, it can be added to this historical research, especially this one mapped out by recent studies by Foucault, the analysis of the literature on teaching and on philosophy teaching. Starting from the historical investigation of how the philosophical practice has worked and happened, we seek to present the boundaries of this practice by putting it to the test of the present in which we live. Inserting the philosophical practice and experience in the historical dimension to which it is related, we intend to put it in the order of questioning what we have recognized so far as necessary with respect to its exercise. Problematizing the need of the relationship we have established between what a particular tradition has conceived as philosophy and / or philosophical practice and what has been done in relation to this tradition in educational institutions, we intend to draw a ―strategic map‖ so that we can think of other possibilities in which philosophy will work and happen differently. Assuming that there is not a necessary, but a historical relationship between what is conceived as philosophy and what we do and think in relation to it, we intend to subscribe the philosophical practice under another order, not that one linked to theoretical problematization, but the one linked to ethical issues. This way, we discuss the situation of philosophy in schools considering the collapse of experience patterns in modernity, the subjectivity process involved in philosophical practice in relation to the production process of modern standardized subject, as well as the (im)possibilities of philosophy constitute itself a philosophical experience in school with the collapse of these patterns. Therefore, with this study, we aim at visualizing some alternative for the teaching of Philosophy that enables, from an immanent ethics and aesthetics, other forms of subjectivity production to the teachers and thus another possibility of getting related to the truth.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Santa Mariapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectDocênciapor
dc.subjectÉticapor
dc.subjectFilosofiapor
dc.subjectSubjetividadepor
dc.subjectVerdadepor
dc.subjectTeachingeng
dc.subjectEthicseng
dc.subjectPhilosophyeng
dc.subjectSubjectivityeng
dc.subjectTrutheng
dc.titleSUBJETIVIDADE, VERDADE E A PROBLEMATIZAÇÃO ÉTICA DA DOCÊNCIA EM FILOSOFIA NA CONTEMPORANEIDADEpor
dc.title.alternativeSUBJECTIVITY, TRUTH, AND THE ETHICAL PROBLEMATIZATION IN THE TEACHING OF PHILOSOPHY IN CONTEMPORANEITYeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.description.resumoA partir da análise dos estudos realizados por Michel Foucault sobre o processo histórico de ressignificação da relação entre subjetividade e verdade, a presente pesquisa analisa as possíveis implicações da requalificação dessa relação no processo de institucionalização e, especificamente, de profissionalização da filosofia. Desse modo, problematiza-se a docência em filosofia na contemporaneidade a partir da análise do padrão de experiência filosófica derivado de uma determinada maneira de conceber a relação entre subjetividade e verdade. Nesse sentido, a essa investigação histórica, balizada especialmente pelos últimos estudos realizados por Foucault, soma-se a análise da literatura acerca da docência e do ensino da filosofia. A partir da investigação histórica de como a prática filosófica tem funcionado e acontecido, busca-se apresentar os limites dessa prática colocando-a a prova do presente histórico no qual vivemos. Colocando a prática e a experiência filosófica na dimensão histórica a qual está veiculada, pretende-se pô-la na ordem da problematização daquilo que até então temos reconhecido como necessário em relação ao seu exercício. Problematizando a necessidade da relação que se tem estabelecido entre aquilo que uma determinada tradição tem concebido como filosofia e/ou prática filosófica e aquilo que se tem feito em relação a essa tradição nas instituições educativas, pretende-se traçar um ―mapa estratégico‖ para que possamos pensar outras possibilidades, em que a filosofia venha a funcionar e acontecer de outras maneiras. Partindo da hipótese de que não há uma relação necessária, mas sim histórica entre aquilo que se concebe por filosofia e aquilo que, por conseguinte, se faz e pensa em relação à filosofia, pretende-se inscrever a prática filosófica sob outra ordem, não tanto a da problematização teórica, mas a da problematização ética. Desse modo, discute-se nesta pesquisa a situação da filosofia na escola ante o esgotamento dos padrões de experiência da modernidade, o processo de subjetivação implicados na prática filosófica em relação ao processo de produção do sujeito moderno normalizado, bem como as (im) possibilidades da filosofia constituir-se como experiência filosófica na escola ante o esgotamento desses padrões. Portanto, com esta pesquisa objetiva-se visualizar alternativas para um exercício da filosofia que, a partir de uma ética e de uma estética imanente, possibilite pensar outras formas de produção de subjetividade docente e, por conseguinte, outra maneira de nos relacionarmos com a verdade.por
dc.contributor.advisor1Tomazetti, Elisete Medianeira
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4709307J4por
dc.contributor.referee1Pereira, Marcelo de Andrade
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1518610535671838por
dc.contributor.referee2Gelamo, Rodrigo Pelloso
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/7133231255687685por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/1299361493966549por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentEducaçãopor
dc.publisher.initialsUFSMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Educaçãopor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAOpor


Arquivos deste item

Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples